Pachequinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pachequinho
Informações pessoais
Nome completo Eriélton Carlos Pacheco
Data de nasc. 26 de setembro de 1970 (48 anos)
Local de nasc. Ponta Grossa (PR), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,64 m
Apelido Formiga Atômica
Informações profissionais
Equipa atual Anapolina
Posição Treinador (ex-atacante)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1990–1996
1997
1997
1998
1998
1999
Coritiba
Bahia
Atlético Paranaense
Matonense
Paraná
Criciúma
Times/Equipas que treinou
2016–2017
2018
2019-
Coritiba
América de Natal
Última atualização: sábado, 15 de junho de 2019

Eriélton Carlos Pacheco,[1] mais conhecido como Pachequinho (Ponta Grossa, 26 de setembro de 1970[2]), é um treinador e ex-futebolista brasileiro que atuava como atacante. Atualmente está sem clube.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Eriélton é o terceiro dos quatro filhos de Carlos Janino e todos aventuraram-se pelo futebol, inclusive o pai, que jogou no Guarani Sport Club, em Ponta Grossa, na década de 1960. Seus dois irmãos mais velhos, Janino e Jomir, jogaram no Colorado Esporte Clube e no Esporte Clube Pinheiros, mas aposentaram-se cedo, e o irmão mais novo, Fábio, integrou o grupo de jogadores do time de base do Coritiba, mas não profissionalizou-se, preferindo o futebol de salão do AABB, em Curitiba.[3]

Pachequinho começou a jogar futebol de salão no Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) em Curitiba, pois seu pai era funcionário do Banco do Brasil,[4] e logo foi levado para as categorias de base do Coritiba, estreando como profissional em janeiro de 1990.[5] No final da temporada de 1996, não renovou com o o clube curitibano e foi contratado pelo Esporte Clube Bahia. Conhecido por sua velocidade e facilidade nos dribles, tornou-se ídolo dos torcedores do Coritiba e foi artilheiro do Campeonato Paranaense de 1994.

Também atuou no Clube Atlético Paranaense e no Paraná Clube, porém, sem o sucesso que obteve com a camisa alvi-verde do Coritiba.[6]

Apesar de ser baixinho, o camisa 11 se destacava também pelos gols de cabeça. Ambidestro, foi capaz de fazer gol de bicicleta com o pé direito e gol olímpico de perna esquerda. Mas sua habilidade também o fez vítima da violência dos zagueiros adversários, o que lhe rendeu uma série de cirurgias nos dois joelhos e grandes períodos sem jogar,[7] e com a queda de rendimento, muito em função destas cirurgias, aposentou-se em 2000, aos 30 anos de idade.[8]

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Em 9 de novembro de 2015, Pachequinho foi anunciado como treinador do Coritiba para as últimas cinco rodadas do Campeonato Brasileiro.[9] O profissional, que até então compunha a comissão técnica da equipe, substituiu o técnico Ney Franco após uma má sequência do clube paranaense com a missão de salvar a equipe do rebaixamento para a Série B do Brasileirão. Com o saldo de três vitórias, uma derrota e um empate, Pachequinho cumpriu sua missão e manteve o Coxa na Série A. Apesar de manifestar publicamente o seu interesse em permanecer como treinador da equipe para o ano seguinte,[10] o ex-atleta foi confirmado como auxiliar técnico de Gilson Kleina, contratado para comandar o Coritiba em 2016.[11]

Em junho de 2016, assumiu interinamente o comando do Coritiba após a demissão de Gilson Kleina e no início de agosto, com a contratação do técnico Paulo César Carpegiani para o comando do clube, tornou-se seu auxiliar.[12]

Com a demissão de Carpegiani em fevereiro de 2017, voltou a comandar o Coritiba como interino.[13] Após a conquista do Campeonato Paranaense foi efetivado como treinador da equipe.[14] Em 19 de julho foi demitido do clube após goleada para a Ponte Preta por 4 x 0.[15]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como Treinador[editar | editar código-fonte]

Coritiba

Referências

  1. coritiba.com.br: Pachequinho
  2. ogol.com.br: Dados pessoais do jogador
  3. Seu "Pacheco" e os filhos Portal Paraná-Online - acessado em 2 de fevereiro de 2015
  4. Pachequinho da AABB Portal Paraná-Online - acessado em 2 de fevereiro de 2015
  5. 48 gols no Couto Portal Paraná-Online - acessado em fevereiro de 2015
  6. Pachequinho no Furacão Portal Paraná-Online - acessado em fevereiro de 2015
  7. Pachequinho, a alegria da torcida Portal Paraná-Online - acessado em fevereiro de 2015
  8. Lesões fazem Pachequinho aposentar-se aos 30 Portal Paraná-Online - acessado em fevereiro de 2015
  9. «Pachequinho é efetivado e será o treinador do Coritiba no Brasileiro». globoesporte.com. Consultado em 13 de dezembro de 2015 
  10. «Pachequinho despista sobre efetivação em 2016, mas presidente fala em "investir no treinador"». Gazeta do Povo. Consultado em 13 de dezembro de 2015 
  11. «Gilson Kleina será o técnico do Coritiba em 2016». Gazeta do Povo. Consultado em 13 de dezembro de 2015 
  12. «Coritiba oficializa demissão de Gilson Kleina após nova derrota no Brasileirão». Consultado em 2 de julho de 2016 
  13. «Sem Walisson Maia, Pachequinho muda time do Coritiba para o clássico». globoesporte.com 
  14. «Pachequinho é efetivado como técnico do Coritiba no Brasileirão». Torcedores.com. 11 de maio de 2017 
  15. «Pachequinho não é mais técnico do Coritiba, e Brasileirão já tem 10 treinadores trocados». ESPN 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.