Pandemia de COVID-19 na Etiópia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ver artigo principal: Pandemia de COVID-19 na África
Pandemia de COVID-19 em 2020 na Etiópia
Doença COVID-19
Vírus SARS-CoV-2
Origem Japão
Local Addis Ababa
Período 13 de março de 2020
(21 dias)
Estatísticas globais
Casos confirmados 6
Mortes 0
Casos que recuperaram 0

Este artigo documenta os impactos da pandemia de coronavírus 2019-2020 na Etiópia e pode não incluir todas as principais respostas e medidas contemporâneas.

Linha do tempo[editar | editar código-fonte]

Em 13 de março de 2020, o primeiro caso de coronavírus foi relatado no país e a vítima mais tarde identificada era um cidadão japonês.[1] O processo de rastreamento de contatos está ocorrendo atualmente, de acordo com Lia Tadesse, Ministra da Saúde da Etiópia.[2][3] Apesar do agravamento da situação em outros países, a Etiópia não aplicará uma proibição de viagens, como a ministra Tadesse afirmando que o vírus está em 134 países, e aplicar uma proibição de viagens não funcionará.[4]

Em 15 de março de 2020, foram relatados três casos adicionais de coronavírus. As pessoas infectadas, um etíope e dois japoneses, tiveram contato com o indivíduo que foi infectado pelo vírus em 13 de março.[5]

Em 16 de março de 2020, um etíope que teria chegado de Dubai em 12 de março de 2020 apresentou resultado positivo para o vírus. Na mesma data, o gabinete do primeiro-ministro anunciou que escolas, eventos esportivos e reuniões públicas serão suspensas por 15 dias.[6][7][8]

Em 17 de março de 2020, um diplomata britânico que chegou de Dubai deu positivo para o vírus, aumentado o número total de indivíduos infectados 6.[9][10]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre epidemias é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.