Desenvolvimento e pesquisa de medicamentos contra a COVID-19

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Não existem medicamentos eficazes e os esforços são geralmente limitados ao alívio dos sintomas e medidas de suporte. Qualquer pessoa que suspeite estar portando o vírus é aconselhada a usar uma máscara facial e procurar orientação médica por telefone, em vez de visitar uma clínica pessoalmente.

Medicamentos recomendados[editar | editar código-fonte]

Ainda [ quando? ] nenhum medicamento foi aprovado para o tratamento de infecções por coronavírus em humanos pela OMS, embora alguns medicamentos sejam recomendados pelas autoridades médicas coreanas e chinesas.[1] Muitos testes antivirais foram iniciados no COVID-19, incluindo oseltamivir, lopinavir/ritonavir, ganciclovir, favipiravir, baloxavir marboxil, umifenovir e interferon alfa, mas até 17 de março de 2020 não havia dados para apoiar seu uso.[2]  As autoridades sanitárias coreanas recomendam lopinavir / ritonavir ou cloroquina. os chineses recomendam interferon, lopinavir/ritonavir, ribavirina, cloroquina[3] e/ou umifenovir.[4]

Em 17 de março de 2020, Zhang Xinmin, diretor do Centro Nacional de Desenvolvimento Biotecnológico, sob a autoridade do Ministério da Ciência e Tecnologia da China, anunciou em entrevista coletiva que, após testes clínicos, o medicamento antiviral Favipiravir (T-705, Avigan ou favilavir) é eficaz contra a COVID-19.[5]

As autoridades sanitárias francesas alertaram que os anti-inflamatórios usados ​​podem agravar a doença e que o paracetamol deve ser administrado; e não ibuprofeno ou cortisona.[6]  A Organização Mundial da Saúde (OMS), através de seu porta-voz Christian Lindmeier, disse que "recomendamos paracetamol, não ibuprofeno em automedicação" a pessoas suspeitas de terem contraído o novo coronavius.[7]

Pesquisa[editar | editar código-fonte]

A pesquisa sobre possíveis tratamentos para a doença foi iniciada em janeiro de 2020 e vários medicamentos antivirais já estão em testes clínicos.[8] Embora medicamentos completamente novos possam levar até 2021 para se desenvolver,  muitas das drogas testadas já estão aprovadas para outras indicações antivirais ou já estão na fase de testes avançados.[9]

O remdesivir e a cloroquina inibem efetivamente o coronavírus in vitro.[10] O remdesivir é considerado nos EUA e na China.[11]

Os resultados preliminares de um processo multicêntrico, anunciado em entrevista coletiva e descrito por Gao J., Tian Z. e Yang X., sugeriram que a cloroquina é eficaz e segura no tratamento de pneumonia associada ao COVID-19, "melhorando os achados de imagem pulmonar, promovendo o encurtamento do curso da doença".[12]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Li G, De Clercq E (março de 2020). «Therapeutic options for the 2019 novel coronavirus (2019-nCoV)». Nature Reviews Drug Discovery. 19 (3): 149–50. PMID 32127666. doi:10.1038/d41573-020-00016-0. doi access free 
  2. Beeching NJ, Fletcher TE, Fowler R (2020). «BMJ Best Practices: COVID-19» (PDF). BMJ 
  3. Un tratament folosit împotriva malariei dă semne de eficiență în cazul coronavirusului, medichub.ro/
  4. «Novel Coronavirus Pneumonia Diagnosis and Treatment Plan (Provisional 7th Edition)». China Law Translate. 4 de março de 2020 
  5. Lupta cu coronavirusul. China anunță, după teste clinice, că medicamentul antiviral pentru gripă Favipiravir este eficient împotriva COVID-19, adevarul.ro, 17 martie 2020
  6. Medicamentele care pot agrava COVID-19: avertismentul autorităților sanitare franceze, adevarul.ro
  7. Medicament periculos pentru persoanele infectate cu coronavirus. Avertismentul lansat de OMS, digi24.ro
  8. Praveen Duddu (19 de abril de 2020). «Coronavirus outbreak: Vaccines/drugs in the pipeline for Covid-19». Clinical Trials Arena. Consultado em 6 de junho de 2021. Cópia arquivada em 19 de fevereiro de 2020 
  9. Li G, De Clercq E (março de 2020). «Therapeutic options for the 2019 novel coronavirus (2019-nCoV)». Nature Reviews Drug Discovery. 19 (3): 149–50. PMID 32127666. doi:10.1038/d41573-020-00016-0. doi access free 
  10. Wang M, Cao R, Zhang L, Yang X, Liu J, Xu M, et al. (fevereiro de 2020). «Remdesivir and chloroquine effectively inhibit the recently emerged novel coronavirus (2019-nCoV) in vitro». Cell Research. 30 (3): 269–71. PMC 7054408Acessível livremente. PMID 32020029. doi:10.1038/s41422-020-0282-0. doi access free 
  11. Beeching NJ, Fletcher TE, Fowler R (2020). «BMJ Best Practices: COVID-19» (PDF). BMJ 
  12. Gao J, Tian Z, Yang X (fevereiro de 2020). «Breakthrough: Chloroquine phosphate has shown apparent efficacy in treatment of COVID-19 associated pneumonia in clinical studies». Bioscience Trends. PMID 32074550. doi:10.5582/bst.2020.01047. doi access free 

Links externos[editar | editar código-fonte]