Pandemia de COVID-19 na Venezuela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ver artigo principal: Pandemia de COVID-19 na América
Pandemia de COVID-19 na Venezuela
Número de casos confirmados na Venezuela (a partir de 3 de Abril e até 24 de Junho de 2020):
  <20 casos
  20–39 casos
  40–59 casos
  60–79 casos
  80–99 casos
  ≥100 casos
Doença COVID-19
Vírus SARS-CoV-2
Local Venezuela
Início 13 de março de 2020[1]
(6 meses e 14 dias)
Estatísticas globais
Casos confirmados 30 369
Mortes 259
Casos que recuperaram 21 385

Este artigo documenta os impactos da pandemia de coronavírus de 2020 na Venezuela e pode não incluir todas as principais respostas e medidas mais recentes tomadas. O início do contágio da COVID-19 na Venezuela ocorreu em 13 de março de 2020, conforme o anúncio dos dois primeiros casos confirmados no país, feito pelo vice-presidente Delcy Rodríguez[2]

Cronologia[editar | editar código-fonte]

Março[editar | editar código-fonte]

  • 16 de março de 2020 - Diante do registro de 33 casos de infectados com a COVID-19, o presidente Nicolás Maduro impõe quarentena no país. O autoproclamado presidente interino Juan Guaidó, anuncia uma série de medidas de combate a apandemia do novo coronavírus, dentre as quais, está a retomada da ajuda humanitária para a população.[3]
  • 18 de março de 2020 - É relatado que os hospitais da Venezuela não possuíam água nem sabão para poder realizar o tratamento dos infectados.[4]
  • 26 de março de 2020 - A Venezuela registra a primeira morte por COVID-19.[5]
  • 28 de março de 2020 - A Venezuela recebe da China: 500.000 kits de testes rápidos, 55.000 kg de assistência técnica com suprimentos, material cirúrgico e medicamentos, ventiladores, tomógrafos sentinelas, 5 mi. de máscaras, 100.000 roupas de isolamento, óculos de segurança, luvas e chinelos para o pessoal de saúde.[6]

Abril[editar | editar código-fonte]

  • 19 de abril de 2020 - Alguns estados tomam medidas contra o coronavírus:[7]
    • Em La Guaira, os comércios dos setores básicos abrirão apenas entre as 08:00 e as 12:00 horas.
    • Em Lara, as pessoas e viaturas apenas podem circular entre as 07:00 e as 14:00 horas locais, sob pena de multa; para poder trafegar fora desse horário necessitam de uma autorização especial da Zona Operacional de Defesa Integral.
    • Em Catia, as quartas-feiras e os domingos são “dias de parada” (paragem obrigatória). As pessoas não podem sair de casa e as lojas não podem abrir.
    • Em Carabobo, os supermercados e farmácias vão fechar as portas às 14:00 horas, três horas mais cedo que o horário inicialmente estipulado.

Referências

  1. «Venezuela registra dois primeiros casos de coronavírus». Agência Brasil. 13 de março de 2020. Consultado em 18 de março de 2020 
  2. «Régimen de Maduro confirma dos primeros casos de coronavirus». NTN24.com (em espanhol). 13 de março de 2020. Consultado em 13 de março de 2020 
  3. «Nicolás Maduro impõe quarentena para toda a Venezuela contra o novo coronavírus». G1. 16 de março de 2020. Consultado em 19 de abril de 2020 
  4. «Médicos temem Coronavírus na Venezuela onde falta até água e sabão nos hospitais». Folha. Consultado em 18 de março de 2020 
  5. «Venezuela tem primeira morte pelo novo coronavírus». Folha PE. 26 de março de 2020. Consultado em 4 de abril de 2020 
  6. «Venezuela aumenta exames para possíveis afetados pelo Covid-19». 30 de março de 2020. Consultado em 19 de abril de 2020 
  7. «Covid-19: Mais restrições à circulação na Venezuela». Rádio Calheta. 18 de abril de 2020. Consultado em 19 de abril de 2020