Pandemia de COVID-19 no navio Diamond Princess

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Diamond Princess, em 2014.

A Pandemia de coronavírus em 2020 no navio Diamond Princess ocorreu quando o mesmo estava em águas japonesas, e em 20 de janeiro de 2020, um hóspede de 80 anos de Hong Kong embarcou em Yokohama, tendo desembarcado em Hong Kong em 25 de janeiro. Em 1 de fevereiro, seis dias depois de deixar o navio, ele visitou um hospital local de Hong Kong, onde testou positivo para COVID-19.[1][2] O navio deveria partir de Yokohama para seu próximo cruzeiro em 4 de fevereiro, mas anunciou um atraso no mesmo dia para permitir às autoridades japonesas rastrear e testar passageiros e tripulantes ainda a bordo. Em 5 de fevereiro, as autoridades anunciaram resultados positivos para o novo coronavírus de 2019 para dez pessoas a bordo, o cancelamento do cruzeiro e a entrada em quarentena do navio.[1][3]

Quarentena[editar | editar código-fonte]

Um total de 3.700 passageiros e tripulantes foram colocados em quarentena pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão pelo que se esperava ser um período de 14 dias, próximo ao Porto de Yokohama.[4] Em 7 de fevereiro, o número total de pessoas a bordo com infecções confirmadas por COVID-19 aumentou para 61.[5] Outros três casos foram detectados em 8 de fevereiro, elevando o total para 64.[6] Em 9 de fevereiro, 6 casos foram detectados,[7] enquanto outros 65 foram detectados em 10 de fevereiro, elevando o total para 135.[8]

Em 11 de fevereiro, mais 39 pessoas deram positivo para o COVID-19, incluindo o caso de um oficial de quarentena, elevando o total para 174.[9] Relatou-se que passageiros com casos confirmados foram levados para terra para tratamento.[10] Em 13 de fevereiro, mais 44 pessoas deram positivo para COVID-19, elevando o total para 218.[11] Em 15 de fevereiro, mais 67 pessoas foram infectadas, elevando o total para 285.[12] Em 16 de fevereiro, mais 70 pessoas foram infectadas, elevando o total para 355. No dia seguinte, em 17 de fevereiro, o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar confirmou mais 99 casos, elevando o total para 454, dos quais 33 tripulantes totalizaram 33;[13][14] em 18 de fevereiro, outros 88 casos foram confirmados, trazendo o total para 542.[15]

Kentaro Iwata, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Kobe que visitou o navio, criticou fortemente o gerenciamento da situação em dois vídeos amplamente divulgados no YouTube, publicados em 18 de fevereiro.[16][17][18] Ele chamou a Diamond Princess de "moinho COVID-19".[19] Ele diz que as áreas possivelmente contaminadas pelo vírus não estavam separadas das áreas livres de vírus, houve inúmeras falhas nas medidas de controle de infecções e que não havia ninguém encarregado da prevenção de infecções como profissional, os burocratas estavam encarregados de tudo.[20] As autoridades japonesas negaram as acusações.[20][21] Enquanto os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos elogiaram os esforços para instituir medidas de quarentena, sua avaliação foi de que pode não ter sido suficiente para impedir a transmissão entre indivíduos no navio.[22][23]

Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA, afirmou que o processo de quarentena havia falhado.[18] Um dia depois, Yoshihiro Takayama, um conhecido de Iwata e médico que trabalha na Diamond Princess, apontou o que ele descreveu como erros na descrição de Iwata da situação em um post no Facebook que se tornou viral.[24] No dia seguinte, em 20 de fevereiro, Iwata removeu seus vídeos e pediu desculpas aos envolvidos, embora ainda insistisse que a situação no navio era caótica.[21][24] Um relatório preliminar do Instituto Nacional de Doenças Infecciosas (NIID) do Japão estimou que a maior parte da transmissão no navio ocorreu antes da quarentena, embora tenha sido baseada nos primeiros 184 casos.[24]

Vítimas[editar | editar código-fonte]

Dois passageiros morreram em 20 de fevereiro[25] e um terceiro em 23 de fevereiro, todos os três cidadãos japoneses na faixa dos 80 anos.[26] Um quarto passageiro, um japonês idoso, morreu de acordo com um relatório de 25 de fevereiro.[27] A sexta vítima, um cidadão britânico, morreu em 28 de fevereiro.[28]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Cruises, Princess (27 de fevereiro de 2020). «Princess Cruises: Diamond Princess Coronavirus & Quarantine Updates - Notices & Advisories». www.princess.com (em inglês). Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  2. «Dozens more catch virus on quarantined cruise ship». BBC News (em inglês). 7 de fevereiro de 2020 
  3. «Coronavirus: Cases double on Diamond Princess overnight, still in lockdown». web.archive.org. 9 de fevereiro de 2020. Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  4. Ratcliffe, Justin McCurry Rebecca (5 de fevereiro de 2020). «Newborn among 28,000 coronavirus cases as death toll passes 550». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  5. hermesauto (7 de fevereiro de 2020). «Coronavirus: Japan reports 41 more positive cases on cruise ship, total cases on Diamond Princess now 61». The Straits Times (em inglês). Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  6. «Japan confirms 3 more coronavirus cases on cruise liner; total now 64». Reuters (em inglês). 8 de fevereiro de 2020 
  7. «Bloomberg - Are you a robot?». www.bloomberg.com. Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  8. hermesauto (10 de fevereiro de 2020). «At least 65 more people confirmed with coronavirus on cruise ship in Japan». The Straits Times (em inglês). Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  9. 日本放送協会. «クルーズ船 新たに39人と検疫官1人感染確認 入院の4人重症». NHKニュース. Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  10. Feuer, William (4 de fevereiro de 2020). «Princess Cruises quarantines 3,700 for two weeks on ship after 10 aboard test positive for coronavirus». CNBC (em inglês). Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  11. «44 more on Diamond Princess cruise ship test positive for COVID-19». The Japan Times Online (em inglês). 13 de fevereiro de 2020. ISSN 0447-5763 
  12. 共同通信 (15 de fevereiro de 2020). «クルーズ船で新たに67人感染確認 | 共同通信». 共同通信 (em japonês). Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  13. «横浜港で検疫中のクルーズ船内で確認された新型コロナウイルス感染症について(第11報)». www.mhlw.go.jp (em japonês). Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  14. «Inside Life Below Decks on the Coronavirus-Stricken Cruise Ship». Time (em inglês). Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  15. "横浜港で検疫中のクルーズ船内で確認された新型コロナウイルス感染症について(第12報)". www.mhlw.go.jp.
  16. Bhattacharya, Suryatapa (20 de fevereiro de 2020). «'I Was So Scared': Infectious-Disease Doctor's Day on Japan's Coronavirus Cruise Ship». Wall Street Journal (em inglês). ISSN 0099-9660 
  17. McCurry, Justin (19 de fevereiro de 2020). «Coronavirus: Diamond Princess exodus begins amid criticism over quarantine». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  18. a b NormileFeb. 19, Dennis; 2020; Pm, 2:45 (19 de fevereiro de 2020). «Scientist decries 'completely chaotic' conditions on cruise ship Japan quarantined after viral outbreak». Science | AAAS (em inglês). Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  19. Yoshida, Reiji (19 de fevereiro de 2020). «Expert stirs controversy with video on 'inadequate' virus controls on Diamond Princess». The Japan Times Online (em inglês). ISSN 0447-5763 
  20. a b Hui, Mary. «An expert on why coronavirus infection control on the Diamond Princess is "completely chaotic"». Quartz (em inglês). Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  21. a b NEWS, KYODO. «Japan disease expert pulls videos blasting situation on virus-hit ship». Kyodo News+. Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  22. «Growing criticism over Japan cruise quarantine». BBC News (em inglês). 20 de fevereiro de 2020 
  23. «Coronavirus Disease 2019». Centers for Disease Control and Prevention (em inglês). 20 de fevereiro de 2020. Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  24. a b c Yoshida, Reiji (20 de fevereiro de 2020). «COVID-19 spread on Diamond Princess before quarantine, report suggests». The Japan Times Online (em inglês). ISSN 0447-5763 
  25. «Two Diamond Princess passengers infected with coronavirus die as Japan reports new cases». The Japan Times Online (em inglês). 20 de fevereiro de 2020. ISSN 0447-5763 
  26. «Third death from Japan cruise ship as health minister vows to set virus strategy». Reuters (em inglês). 23 de fevereiro de 2020 
  27. Tate, Curtis. «Fourth Diamond Princess passenger dead after coronavirus quarantine, reports». USA TODAY (em inglês). Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  28. «British man dies from coronavirus in Japan». BBC News (em inglês). 28 de fevereiro de 2020