Passira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Passira
  Município do Brasil  
Foto aérea do centro da cidade de Passira.
Foto aérea do centro da cidade de Passira.
Símbolos
Bandeira de Passira
Bandeira
Brasão de armas de Passira
Brasão de armas
Hino
Gentílico passirense
Localização
Localização de Passira em Pernambuco
Localização de Passira em Pernambuco
Mapa de Passira
Coordenadas 7° 59' 42" S 35° 34' 51" O
País Brasil
Unidade federativa Pernambuco
Municípios limítrofes norte: Salgadinho e Limoeiro, sul: Gravatá, Pombos e Bezerros, leste Feira Nova e Glória do Goitá e oeste: Cumaru.
Distância até a capital 79 km
História
Fundação 20 de dezembro de 1963 (57 anos)
Aniversário 20 de dezembro
Administração
Prefeito(a) Severino Silvestre (PSD, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 329,755 km²
População total (est. IBGE/2019[2]) 28 933 hab.
Densidade 87,7 hab./km²
Clima Semiárido (Bsh)
Altitude 176 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,592 baixo
PIB (IBGE/2018[4]) R$ 214 150 mil
PIB per capita (IBGE/2018[4]) R$ 7 751,02
Sítio passira.pe.gov.br (Prefeitura)

Passira é um município brasileiro do estado de Pernambuco. O município é formado pelos distritos sede e Bengalas, e pelos povoados de Pedra Tapada, Poço do Pau, Vertente Seca e Candiais.

História[editar | editar código-fonte]

Existem registros de que o padre Ibiapina mandou construir no local uma capela dedicada a São José. O povoado se desenvolveu em torno da capela com o nome de Pedra Tapada, pois existiam na região tanques naturais em forma de pequena cacimbas, entre os vastos lajedos que se espalham no leito do rio.

A troca de nome deveu-se à serra Passira, próxima à cidade. O nome do município vem do tupi-guarani e quer dizer "acordar suave". O IBGE dá outro significado para o nome na língua tupi: segundo o historiador Sebastião Galvão, significa que acaba em ponta de flexa.

O distrito foi criado com a denominação de Malhada, pela lei municipal nº 2, de 19 de dezembro de 1892, subordinado ao município de Limoeiro (Pernambuco). Em 1943, o nome mudou para Passira. O município foi criado pela lei estadual nº 4981, de 20 de dezembro de 1963 quando foi emancipada de Limoeiro e elevada a categoria de cidade pelo prefeito Sebastião de Oliveira Pinto (primeiro prefeito de Passira).

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2019 foi de 28.933 habitantes[2], metade dela mora no campo[carece de fontes?]. Conhecida em Pernambuco como a terra dos bordados, Passira é uma cidade com bons atrativos para os visitantes. A cidade é acolhedora e oferece passeios relaxantes no Mirante da Serra, na Cachoeira do Tancão e no Povoado da Pedra Tapada. A Igreja de São José e a Serra de Passira são outros atrativos turísticos. Também vale a visita ao Centro Cultural e Comercial do Bordado (Shopping do Bordado), onde é comercializado o artesanato local.

Localiza-se a uma latitude 07º59'42" sul e a uma longitude 35º34'50" oeste, estando a uma altitude de 176 metros.

  • Relevo:
O relevo de Passira é variado. O centro do município está inserido nas Áreas Desgastadas da Província Borborema, formada por maciços altos e outeiros (altitudes variam de 650 a 1.000 m). O relevo é geralmente movimentado, com vales profundos e estreitos. Os solos associados ao relevo variam com o posicionamento:
1.Nas cristas residuais altas: os solos litólicos;
2.Nos topos e vertentes das ondulações: os solos brunos não cálcicos;
3. Na parte baixa das vertentes das ondulações: os planossolos.
Na porção oeste, o relevo está inserido na região dos Maciços e Serras Baixas, medianamente alto, com grandes dissecamentos. O solo associado varia conforme a altitude:
1. Aos topos estreitos e vertentes íngremes: solos Litóticos;
2. Às baixas vertentes: Planossolos e Podzólicos;
3. Aos topos planos: Latossolos;
4. Aos Fundos de vales estreitos: Solos Aluviais.
A leste estão os contrafortes da Chapada da Borborema, constiutído por superfícies movimentadas e dissecadas, com vales estreitos de fundo chato ou não. Os solos associados são:
1.Nos topos e vertentes dos vales ondulados baixos: Solos Podzólicos;
2.Nos fundos de vales chatos: Solos Aluviais;
3.Nas cristas residuais: Solos litólicos.
  • Vegetação nativa: A oeste, ocorre desde a caatinga hipoxerófila (predominante) à floresta caducifólia. No centro, central, caatinga hipoxerófila e, a leste, floresta subcaducifólia a caducifólia. Fonte: ZANE – Zoneamento Agroecológico do Nordeste – EMBRAPA/2000.
  • Ocorrência mineral: Ferro e titânio.

*Precipitação pluviométrica média anual: 720,7 milímetros.

*Bacia hidrográfica: Rio Capibaribe.

*Meses chuvosos: Abril - Julho.

*Dia de feira: Sábado

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. a b «IBGE Cidades - Panorama». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 26 de julho de 2020 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 1 de outubro de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2018». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 01 de janeiro de 2018  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Pernambuco é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.