Ralf (cantor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade deste(a) artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde agosto de 2016) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ralf
Informação geral
Nome completo Ralf Richardson da Silva
Nascimento 15 de junho de 1961 (56 anos)
Origem Goiânia-GO
País  Brasil
Gênero(s) Sertanejo
Instrumento(s) vocal
Período em atividade 1973 - atualmente
Gravadora(s) Power Records
Afiliação(ões) Os Pássaros
Charles & Ralf
Chrystian & Ralf
Página oficial http://chrystianeralf.uol.com.br/dupla.php

Ralf Richardson da Silva, ou simplesmente Ralf (Goiânia, 15 de junho de 1961) é um cantor sertanejo, membro da dupla Chrystian & Ralf com quem canta com seu irmão Chrystian. Desde pequeno já acompanhava com seu irmão as serestas goianienses com seu pai Mário e seu tio Plínio, a mãe Eunice, também participava.[1]

Começo difícil[editar | editar código-fonte]

Enquanto seu irmão já começava a se destacar em clubes e até programas regionais, Ralf já começava a ensaiar seus primeiros agudos, apesar da pouca idade.

Acreditando num futuro sucesso da dupla, "Seu” Mário mudou-se para a Capital Paulista, com sua esposa e filhos.

No início, a vida em São Paulo, não foi nada fácil, tanto que, para não passarem fome, pegavam as sobras de arroz e feijão das calçadas da zona cerealista, no bairro do Brás.

Mas a fim de chegar ao estrelato, Zezinho, e "seu" Mário, buscavam uma chance na TV Bandeirantes. Como Ralf era muito pequeno na época, ele ficava em casa. Depois de muita luta, eles conseguiram uma chance: cantar ao vivo no programa de Vicente Leporace e, devido ao grande sucesso, conseguiram um contrato.

Logo, surgiram as primeiras gravações da dupla, em inglês e português, sob diversos nomes: Os Pássaros, Charles & Ralf, entre outros.

Menino Prodígio[editar | editar código-fonte]

Ralf começou sua carreira com apenas 9 anos de idade, tornando-se assim, o mais jovem vocalista do Brasil.[1]

Gravou profissionalmente em inglês e português como solista e vocalista, participou também de discos e turnês de artistas consagrados da música brasileira, como Rita Lee, Roberto Carlos, Fábio Jr., entre outros.

Fazia vocais para 16 gravadoras e selos. No Brasil e no exterior, gravava sob diversos pseudônimos, como "Don Elliot", "Ralff", "Little Robinson", entre outros.

Ganhou ainda um disco de ouro no México e conquistou as paradas da Europa com a música "Lies".

A Dupla[editar | editar código-fonte]

Somente no início dos anos 1980, a dupla Chrystian e Ralf pode gravar a música sertaneja, como já tinham um certo nome, eles podiam agora exigir isso das gravadoras.

O primeiro disco, chegou ao mercado apenas com regravações para mostrar que eles conheciam a música sertaneja.

Foram os primeiros a lançar, em 1988, uma música country como tema de uma novela, com a música "Saudade" da novela Pacto de Sangue da TV Globo.

Também foram os primeiros artistas a lançar um CD sertanejo no mercado brasileiro com a coletânea Convite para ouvir Chrystian & Ralf, da RGE /1988.[1]

Em 1991, Chrystian & Ralf foram contratados pela gravadora BMG Ariola.

No disco Sozinho em Nova York, de 1996, gravaram ao lado de Agnaldo Rayol a música "Mia Gioconda", tema da novela O Rei do Gado da TV Globo. O sucesso desta música os levou para a Itália onde gravaram um clip.

Em Portugal, a música também conseguiu êxito, a dupla chegou a divulgar a música por lá e ganharam uma comenda da ONU, prêmio concedido às pessoas que atuam na preservação da lembrança das atividades da Força de Paz das Nações Unidas e da Força Expedicionária Brasileira FEB. Além disso, Ralf mostrou que tem talento também para fazer capas de discos! A capa do CD produzida por ele foi indicada para o prêmio Excelência Gráfica em toda a América Latina.

Idas e vindas[editar | editar código-fonte]

A dupla lançou, em 1998, o CD Acústico, reunindo alguns dos maiores sucessos reinterpretados com maestria.

Em outubro de 1999, lançaram o CD Estação Paraíso, e ao contrário do anterior, que demorou cerca de seis meses para ser finalizado, este ficou pronto em apenas 3 semanas. Junto com Reinaldo Barriga, a dupla foi responsável pelos arranjos de todas as canções e surpreenderam mais uma vez pela qualidade.

Dois meses após o lançamento, a notícia da separação da dupla abalou os fãs e o meio artístico, segundo a dupla, a convivência dentro e fora dos palcos estava desgastada.[1] Logo ambos decidiram seguir carreiras solo.

Ralf lançou o CD Solo Italiano, em dezembro de 2000 com regravações de grandes sucessos da música sertaneja interpretados na língua italiana.

Logo em maio de 2001, os irmãos se reencontraram e oficializaram a volta da vitoriosa parceria, selando definitivamente a volta, eles lançaram o CD De volta, o 15.º da carreira, pela gravadora Abril Music.

Os irmãos lançaram, em 2002, o CD Viajando pelo Brasil, com regravações de sucessos da música sertaneja da década de 1980. Entre as regravações, as principais são: "'Telefone Mudo", gravada pelo Trio Parada Dura, "Tribunal do Amor", gravada pela dupla Milionário & José Rico e "Vestido de Seda", gravada pela dupla Teodoro & Sampaio.

SMD[editar | editar código-fonte]

Em 2005, a dupla Chrystian & Ralf lançou um audacioso projeto antipirataria desenvolvido e aprimorado por Ralf durante dois anos. Um novo formato para a gravação de CDs e DVDs, o SMD (Semi Metalic Disc), que reduz consideravelmente o preço final do produto para o consumidor, e que conta com o apoio dos Ministérios da Cultura e da Ciência e Tecnologia.

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Atualmente a dupla segue com a turnê Acústico 2, do CD e DVD homônimo de 2007.

O disco, produzido pela própria dupla, é o 18º da carreira, trazendo no repertório algumas das canções que marcaram os mais de 20 anos de carreira.

Discografia oficial (solo)[editar | editar código-fonte]

Referências