Rube Goldberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Rube Goldberg
Nascimento 4 de julho de 1883
São Francisco, Califórnia, Estados Unidos
Morte 7 de dezembro de 1970 (87 anos)
Nova Iorque, Estados Unidos
Nacionalidade norte-americano
Prémios
Área Ilustração, pintura e escultura
Formação Universidade da Califórnia em Berkeley
Movimento(s) Pintura de gênero e realismo social

Reuben Garrett Lucius Goldberg (São Francisco, 4 de julho de 1883Nova Iorque, 7 de dezembro de 1970) foi um cartunista, artista plástico e escultor norte-americano.

Goldberg era mais conhecido por seus desenhos animados populares retratando dispositivos complicados que executam tarefas simples de maneiras indiretas e complicadas. Os desenhos animados levaram à expressão "máquinas de Rube Goldberg" para descrever dispositivos e processos semelhantes. Goldberg recebeu muitas homenagens em sua vida, incluindo o Prêmio Pulitzer de cartunismo político em 1948, o Prêmio T-Square da National Cartoonists Society em 1955, e o Prêmio Banshees 'Silver Lady em 1959.[1]

Foi membro fundador e primeiro presidente da National Cartoonists Society dos EUA,[2] que hospeda o Prêmio Reuben anual, homenageando o melhor cartunista do ano e batizado em homenagem a Goldberg, que ganhou o prêmio em 1967. Ele é a inspiração para competições internacionais conhecidas como Rube Goldberg Machine Competition, que desafia os participantes a criar uma máquina complicada para realizar uma tarefa simples.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Rube Goldberg com a família, 1929

Goldberg nasceu em São Francisco, na Califórnia, em 1883, em uma família judaica. Era filho de Max e Hannah (Cohn) Goldberg. Robe era o terceiro entre os sete filhos do casal, sendo que três deles morreram ainda crianças. Seu irmão mais velho, Garrett e os irmãos mais novos, Walter e Lillian sobreviveram. Robe começou a desenhar com apenas quatro anos de idade e chegou a ter aulas particulares com um pintor local.[3]

Seu pai era policial e comissário do corpo de bombeiros da cidade, que o encorajou desde pequeno a seguir carreira na área da engenharia. Rube se formou na Universidade da California, Berkeley em 1904 com um diploma em Engenharia e foi contratado pela cidade de San Francisco como engenheiro para o Departamento de Água e Esgoto. Depois de seis meses, ele renunciou a seu cargo na cidade para ingressar no San Francisco Chronicle, onde se tornou cartunista esportivo. No ano seguinte, ele conseguiu um emprego no San Francisco Bulletin, onde permaneceu até que se mudou para Nova York em 1907, encontrando emprego como cartunista esportivo no New York Evening Mail.[3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

O primeiro sucesso público de Goldberg foi uma história em quadrinhos chamada Foolish Questions, começando em 1908. Os cartuns de invenção começaram em 1912. O New York Evening Mail foi distribuído para o primeiro sindicato de jornal, o McClure Newspaper Syndicate, dando os cartuns de Goldberg uma distribuição mais ampla e, em 1915, ganhava US$ 25 000 por ano e era considerado o cartunista mais popular da América pelo jornal. Arthur Brisbane ofereceu a Goldberg US$ 2 600 por ano em 1911 em uma tentativa malsucedida de fazê-lo se mudar para rede de jornais de William Randolph Hearstr, e em 1915 aumentou a oferta para US$ 50 000 por ano. Em vez de perder Goldberg para Hearst, o New York Evening Mail correspondeu à oferta de salário e formou o Evening Mail Syndicate para distribuir os cartuns de Goldberg nacionalmente.[4][5]

Something for Nothing (1940)

Em 1916, Goldberg criou uma série de sete curtas-metragens que enfocam aspectos humorísticos de situações cotidianas  na forma de um cinejornal animado. Os sete filmes foram lançados nessas datas em 1916: 8 de maio, The Boob Weekly; 22 de maio, ano bissexto; 5 de junho, The Fatal Pie; 19 de junho, de mecânico de cozinha a estrela de cinema; 3 de julho, Nutty News; 17 de julho, Home Sweet Home; 31 de julho, perdendo peso.[6][7][8]

Goldberg foi sindicado pelo McNaught Syndicate de 1922 a 1934.

Artista prolífico, estima-se que Goldberg criou 50 000 desenhos animados durante sua vida. Alguns desses desenhos incluem Mike e Ike (eles se parecem), Boob McNutt , Foolish Questions,  What Are You Kicking About , Telephonies, Lala Palooza, The Weekly Meeting of the Tuesday Women's Club, e a tira de novela estranhamente séria, Doc Wright, que funcionou por 10 meses começando em 29 de janeiro de 1933.[5][9][10][11][12]

A série de desenhos animados que lhe trouxe fama duradoura foi The Inventions of Professor Lucifer Gorgonzola Butts, A.K., publicada no Collier's Weekly de 26 de janeiro de 1929 a 26 de dezembro de 1931. Nessa série, Goldberg desenhou esquemas rotulados na forma de pedidos de patentes de personagens cômicos intrincadas "invenções" que mais tarde levariam seu nome.  O personagem do professor Butts foi baseado no professor de Rube, Frederick Slate , do College of Mining and Engineering da University of California, onde Rube frequentou de 1901 a 1903. Frederick Slate deu a seus alunos de engenharia a tarefa de construir uma balança que pudesse pesar a terra. A escala era chamada de “Barodik”.

Para Goldberg, isso exemplificava uma combinação cômica de seriedade e ridículo que viria a servir de inspiração para sua obra.[13][14][15]

Rube Goldberg (1916)

De 1938 a 1941, Goldberg desenhou duas tiras semanais para o Register and Tribune Syndicate: Brad and Dad (1939-1941) e Side Show (1938-1941), uma continuação dos desenhos de invenção.[16]

A partir de 1938, Goldberg trabalhou como cartunista editorial para o New York Sun. Ele ganhou o Prêmio Pulitzer de Cartum Editorial de 1948 por um desenho intitulado "Paz Hoje". Ele se mudou para o New York Journal-American em 1949 e trabalhou lá até sua aposentadoria em 1963. Na década de 1960, Goldberg começou uma carreira de escultura, principalmente criando bustos.[17][18][19]

Morte[editar | editar código-fonte]

Goldberg morreu em 7 de dezembro de 1970, em Nova Iorque, aos 87 anos, devido a um câncer. Ele foi sepultado no Cemitério de Mount Pleasant, no estado de Nova York.[20]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Rube Goldberg Awards Achieved, The Group, History and Significance of the awards». Site oficial Rube Goldberg. Consultado em 2 de julho de 2021 
  2. web.archive.org - www.reuben.org/history.html THE HISTORY OF THE NCS
  3. a b Marzio, Peter C. (1973). Rube Goldberg: His Life and Work. [S.l.]: Harper and Row. ISBN 978-0060128302 
  4. Sheets, Hilarie M. (8 de agosto de 2020). «A Rube Goldberg Hand-Washing Contraption? The Race Is On». The New York Times. Consultado em 1 de janeiro de 2021 
  5. a b [1] at Don Markstein's Toonopedia. Archived from the original on July 30, 2016.
  6. «Goldberg is Again Star of the Film: Artist-Humorist of The Times Seen in New Set of Animated Cartoons». The Washington Times. 24 de julho de 2016. p. 12. Consultado em 21 de maio de 2018 
  7. Photoplay Editor (5 de maio de 1916). «Pathé Boob Weekly News from Nowhere: Goldberg Does Some Clever Satiric Cartoons on News Pictures». Philadelphia Evening Ledger. p. 10. Consultado em 21 de maio de 2018 
  8. George, Jennifer (12 de novembro de 2013). The Art of Rube Goldberg: (A) Inventive (B) Cartoon (C) Genius. New York: Harry N. Abrams. ISBN 978-1-419-70852-7. Consultado em 21 de maio de 2018 
  9. Wilson, Emily (1 de maio de 2018). «The Story Behind Rube Goldberg's Complicated Contraptions». Smithsonian Magazine. Joseph J. Bonsignore. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  10. «Foolish Questions hi». The San Francisco Call. 2 de dezembro de 1910. p. 13 
  11. «What Are You Kicking About». The San Francisco Call. 1 de janeiro de 1910. p. 13 
  12. Doc Wright at Don Markstein's Toonopedia. Arquivado 2016-04-04 na WebCite from the original on April 4, 2016.
  13. Tumey, Paul C. (2019). Screwball!: The Cartoonists Who Made the Funnies Funny. [S.l.]: The Library of American Comics. p. 135. ISBN 978-1684051878 
  14. «The Man Behind Rube Goldberg Machines». BrainStuff (em inglês). 13 de junho de 2018. Consultado em 13 de junho de 2018 
  15. Beschloss, Steven. «19 July, 2013». The New Yorker. New York, NY: Condé Nast. Consultado em 18 de janeiro de 2021 
  16. Goldberg profile, Who's Who of American Comic Book Artists, 1928–1999. Accessed Jan. 5, 2018.
  17. Nadja Sayej (9 de outubro de 2019). «Rube Goldberg: celebrating a remarkable life of cartoons and creations». The Guardian. Consultado em 23 de fevereiro de 2020 
  18. Stefan Kanfer (2015). «The Alphabet of Satire». City Journal. Consultado em 23 de fevereiro de 2020 
  19. Rube Goldberg and Emily S. Nathan. Transcript of interview with Rube Goldberg, 1970. Emily Nathan papers, circa 1943-1985. Archives of American Art, Smithsonian Institution.
  20. «Rube Goldberg, Cartoonist, Dies at 87». The New York Times. Consultado em 23 de abril de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Rube Goldberg (em inglês) no Find a Grave

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Rube Goldberg