Sem Censura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sem Censura
Informação geral
Formato Talk show
Duração 60 minutos
Criador(es) Fernando Barbosa Lima
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Apresentador(es) Vera Barroso
Tema de abertura Prelude in C (Bach), de Paul Mauriat
Localização Rio de Janeiro, RJ
Exibição
Emissora de televisão original TV Brasil
Formato de exibição 480i (SDTV) (1985-2010)
1080i (HDTV) (2010-atual)
Transmissão original 1 de julho de 1985 – presente

Sem Censura é um programa de entrevistas da TV Brasil, exibido de segunda a sexta, às 17 horas (horário de Brasília), com apresentação de Vera Barroso.

A jornalista Leda Nagle, que apresentou o programa Sem Censura de 1996 a 2017.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O programa estreou na então TVE Brasil em 1º de julho de 1985, apresentado por Tetê Muniz.[1] O país mal saia do período de ditadura militar quando Fernando Barbosa Lima, então diretor da TVE, teve a ideia de criar um programa que refletisse o clima da época: nascia o Sem Censura. Depois de 20 anos sob a mordaça da censura, nada melhor do que não sofrer com os ditames dos anos de chumbo.

Desde então, passaram pela bancada Tetê Muniz, Gilsse Campos, Lucia Leme, Elizabeth Camarão, Márcia Peltier, Liliana Rodrigues e Leda Nagle que, após sua demissão em 2016, foi substituída por Vera Barroso. Entrevistados por elas, nomes como Faustão, Jô Soares, Xuxa, Angélica, Dercy Gonçalves, Paulo Coelho, Leonel Brizola, Maria Bethânia, Cássia Eller, Miguel Falabela, Borjalo, Hebe, Lennie Dale, Ivo Pitanguy, Tom Jobim, Ronaldo Bôscoli,Tim Maia, Nana Caymmi, Bibi Ferreira e Mercedes Sosa.

Além dos convidados ilustres, o Sem Censura contava com a participação dos debatedores fixos, time formado por grandes nomes do jornalismo e entretenimento. Os jornalistas Artur da Távola, Arthur Xexéo e o carnavalesco Milton Cunha são alguns dos nomes que foram colaboradores do vespertino.

Em 7 de dezembro de 2016, foi anunciado a demissão da apresentadora Leda Nagle.[2]

Em 6 de março de 2017, sob o comando de Vera Barroso e com a colaboração dos mediadores de web Bruno Barros e Kamyla Abreu, o programa reestreou completamente reformulado. A tradicional bancada foi substituída por um sofá vermelho moderno, o cenário ganhou cores quentes e a interatividade ganhou bastante espaço no novo formato.

Formato[editar | editar código-fonte]

O programa é exibido ao vivo, de segunda a sexta, e nos seus primórdios chegou a ter duração de 04 horas. Atualmente tem duração de 1 hora, com 02 intervalos. Focando na interação com o público através das redes sociais, o programa tem um bloco extra de 10 minutos que é exibido exclusivamente para o Facebook após o encerramento na TV.

No cenário, a tradicional bancada foi substituída por sofás vermelhos, onde os convidados debatem sobre diversos assuntos cotidianos e fatos ocorridos no Brasil e no mundo. O programa inicialmente debatia pautas de interesse do estado do Rio de Janeiro, mas após a chegada da jornalista Leda Nagle, em 1996, passou a discutir temas e a receber convidados de relevância nacional.

O Sem Censura foi um dos primeiros programas da televisão brasileira que deu espaço para a interação com os telespectadores, que inicialmente podiam telefonar, enviar fax e mais recentemente, com a presença dos mediadores web Bruno Barros e Kamyla Abreu, podem enviar e-mails e mensagens nas redes sociais.

Apresentadores[editar | editar código-fonte]

  • Tetê Muniz (1985)
  • Gilse Campos (1985)
  • Lúcia Leme (1986-1996)
  • Cláudia Cruz (1986-1989)
  • Elizabeth Camarão (1991)
  • Márcia Peltier (1991-1993)
  • Liliana Rodrigues (1991-1996)[3]
  • Leda Nagle (1996-2017)
  • Vera Barroso (2017-atualmente)[4]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.