Sistema somatossensorial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


O sistema somatossensorial ou sensorial somático é a condição que permite ao ser vivo experimentar sensações nas partes distintas do seu corpo. Podem ser sensações de tato, temperatura, da posição das partes do corpo ou dor.

Os receptores do sistema somatosensorial se encontram repartidos pelo corpo todo, servem para detectar os estímulos mecânicos, químicos e físicos.

Funções[editar | editar código-fonte]

O sistema somatossensorial é muito importante para a vida do ser humano, pois ele o ajuda na percepção dos objetos que podem ser tocados. Por exemplo, ao tocar um espinho sentiremos que ele é pontiagudo, assim saberemos que não devemos tocá-lo para não haver ferimentos.

O sistema somatossensorial medeia um amplo espectro de sensações: tato, pressão, vibração, posição dos membros, calor, frio, dor, que são traduzidas a receptores localizados dentro da pele ou dos músculos e retransmitidas para uma variedade de alvos no sistema nervoso central.

Possui 3 subsistemas:

1) TATO: Transmite informações de mecanorreceptores cutâneos e medeia a sensação de tato fino, vibração e pressão.

2) PROPRIOCEPÇÃO: Associado em receptores especializados associados aos músculos, tendões e às articulações e é responsável pela propriocepção (nossa capacidade de perceber as posições dos membros e de outras partes do corpo no espaço).

3) DOR: Provem de receptores que fornecem informações acerca de estímulos dolorosos de alterações na temperatura, assim como o tato mais grosseiro.

Fibras aferentes transmitem informação somatossensorial para o sistema nervoso central

• Aferente: se direciona ao SNC; Eferente: sai do SNC (em relação a uma determinada área, porque pode estar tudo dentro do SNC).

• A sensação somática origina-se da atividade de fibras nervosas aferentes.

• Os corpos celulares das fibras aferentes residem em uma série de gânglios situados ao longo da medula espinhal e do tronco encefálico e são considerados parte do sistema nervoso periférico

• Neurônios nos gânglios da raiz dorsal e nos gânglios dos nervos cranianos (inervam ao corpo e cabeça, respectivamente) são elos cruciais para o fornecimento de informações para circuitos do sistema nervoso central acerca de eventos sensoriais que ocorrem na periferia.

• Potenciais de ação gerados nas fibras aferentes por eventos que ocorrem na pele ou no músculo propagam-se ao longo da fibra, passando pelo local do corpo celular nos gânglios até atingirem os terminais sinápticos das fibras, localizados em várias estruturas-alvo do sistema nervoso central.

• Pseudounipolares: neurônios nos gânglios da raiz dorsal (pois os componentes centrais e periféricos das fibras aferentes são contínuos, ligados ao corpo celular nos gânglios por um único processo).

• Os corpos celulares aferentes sensoriais desempenham um papel decisivo na manutenção da maquinaria celular que medeia a transdução, a condução e a transmissão pelas fibras sensoriais aferentes.

• O mecanismo fundamental da transdução sensorial (processo de converter a energia de um estímulo em um sinal elétrico) é semelhante em todos os aferentes sensoriais somáticos: um estímulo altera a permeabilidade de canais de cátions nos terminais nervosos aferentes, gerando uma corrente despolarizante conhecida como potencial do receptor ou potencial gerador.

• Se a magnitude do potencial gerador por suficiente, ele alcança o limiar para a geração de potenciais de ação na fibra aferente. A resultante taxa de potenciais de ação disparados é proporcional a magnitude da despolarização.

• Os terminais das fibras aferentes são frequentemente encapsulados por células receptoras especializadas (mecanorreceptores) que ajudam a sintonizar a fibra aferente para determinadas características da estimulação somática. Aferentes que apresentam terminais encapsulados em geral apresentam menores limiares para disparar potenciais de ação e são, portanto, mais sensíveis à estimulação sensorial do que as terminações nervosas livres.

• Fibras aferentes desprovidas de células receptoras especializadas são denominadas terminações nervosas livres e são especialmente importantes para a sensação de dor.

Aferentes somatossensoriais apresentam propriedades funcionais distintas

• Um dos fatores que distingue classes de aferentes somatossensoriais é o diâmetro dos axônios.

- Aferentes Ia: são os aferentes sensoriais de maior diâmetro e fornecem os receptores sensoriais nos músculos.

- Aferentes Aβ: maior parte da informação relacionada ao tato é transmitida por essas fibras

com diâmetro menor.

- Aferentes Aδ e C: fibras de diâmetro menor ainda que transmitem informações referentes a dor e temperatura. O diâmetro do axônio determina a velocidade de condução do potencial de ação. Neurônio receptor forma nervos que entram na raiz dorsal (são grandes), com o corpo para fora.

- Os neurônios do tato (mecanorreceptores) são de axônio A-β (diâmetro grande e mielinizado).

- Os da dor são tipo C (pequeno e amielínico) ou Aδ (pequenos e com pouca mielina).

- Os neurônios proprioceptores são tipo Aα (grandes e com muita mielina). A informação dolorosa não é mais rápida, mas é mais marcante.

• Tamanho do campo receptivo: a área da superfície da pele sobre a qual uma estimulação causa uma alteração significativa na taxa de potenciais de ação. O tamanho do campo receptivo é, em grande parte, uma função características de ramificação do aferente dentro da pele; menos arborização resulta em menores campos receptivos.

• Densidade das fibras aferentes que inervam a área (no campo receptivo): Os campos receptivos em regiões com densa inervação (dedos, lábios) são relativamente pequenos se comparados àqueles no antebraço ou nas costas, que são inervados por um menor numero de fibras aferentes.

• Esses dois últimos fatores limitam a acurácia espacial com a qual os estímulos táteis podem ser sentidos. Assim, medidas da discriminação de dois pontos- a distancia mínima interestímulos para que se possa perceber de forma distinta dois estímulos aplicados simultaneamente - variam de forma significativa ao longo da superfície. Discriminação entre dois pontos = capacidade de reconhecer e discriminar 2 pontos de estimulo, e varia ao longo da superfície corporal, e é dada de acordo com o tipo de receptor. Nas costas, a distância mínima é de 42 mm. No braço, costas e canela: campos grandes. Quando aplicados à pele, nas pontas dos dedos, dois estímulos são percebidos distintamente mesmo estando a apenas 2 mm de distancia um do outro. Por outro lado, os mesmo estímulos aplicados ao antebraço não são percebidos como distintos até que estejam a 40mm um do outro.

•Dinâmica sensorial de sua resposta à estimulação sensorial

– Adaptação: alguns receptores disparam com rapidez quando um estimulo é inicialmente apresentado, e a seguir, silenciam

na presença de estimulação continuada, enquanto outros geram uma descarga sustentada na presença de um estímulo que é mantido.

- Aferentes de adaptação rápida sejam especialmente efetivos na transmissão de informações acerca de mudanças na estimulação em questão, como aquelas produzidas por estimulo em movimento.

- Aferentes de adaptação lenta são mais adequados para fornecer informações acerca dos atributos espaciais do estímulo, como seu tamanho e sua forma. Pelo menos para algumas classes de fibras aferentes, as características de adaptação podem ser atribuídas às propriedades das células receptoras que as encapsulam.

• Diferentes respostas às qualidades da estimulação somatossensorial: em virtude de diferenças nas propriedades dos canais expressos nos aferentes sensoriais, e/ou às propriedades de filtro das células receptoras especializadas que encapsulam muitos aferentes sensoriais, os potenciais do receptor são produzidos apenas por um conjunto restrito de estímulos aplicados sobre uma determinada fibra aferente.

Por exemplo, aferentes encapsulados dentro de células receptoras especializadas na pele respondem vigorosamente à deformação mecânica na superfície da pele, mas não a mudanças na temperatura ou à presença de forças mecânicas ou substâncias químicas que sabidamente determinam sensações dolorosas. Os nociceptores acabam na pele como terminações nervosas livres.

• Enquanto um dado aferente sensorial pode originar múltiplas ramificações periféricas, as propriedades de transdução de todas as ramificações de uma única fibra são idênticas. Aferentes somatossensoriais constituem vias paralelas que diferem na velocidade de condução, no tamanho

  • 1
  • 2
  • 3