Speedy (1928)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Speedy
O Ás da Velocidade (PRT)
Haroldo Veloz (BRA)
Estados Unidos
1928 •  p&b •  85 min 
Direção Ted Wilde
Produção Harold Lloyd (não creditado)
Roteiro John Grey
Lex Neal
Howard Rogers
J. A. Howe
Elenco Harold Lloyd
Ann Christy
Bert Woodruff
Gênero comédia
Direção de fotografia Walter Lundin
Efeitos especiais Henry N. Kohler
Roy Pomeroy
Edição Carl Himm
Companhia(s) produtora(s) The Harold Lloyd Corporation
Distribuição Paramount Pictures
Lançamento Estados Unidos — 7 de abril de 1928
Portugal — 9 de dezembro de 1929
Idioma inglês

Speedy (Haroldo Veloz BRA ou O Ás da Velocidade PRT) é um filme mudo norte-americano de 1928, do gênero comédia, dirigido por Ted Wilde e estrelado por Harold Lloyd e Ann Christy.

Produção[editar | editar código-fonte]

Harold Lloyd, Charles Chaplin e Buster Keaton são geralmente considerados os três maiores mestres da comédia no cinema.[1] No final da década de 1930, os filmes de Chaplin começavam a rarear e os de Keaton, meio esquisitos, ainda não eram devidamente apreciados. Com isso, Lloyd tornou-se o campeão das bilheterias.[2][3] Speedy, seu primeiro trabalho depois de mais de um ano e também seu último da era muda, situa-se apenas um pouco abaixo das melhores obras de seus dois rivais.[4]

Rodado em Nova Iorque — o último de Lloyd naquela metrópole—,[4] o filme pode ser visto como um atraente documento histórico ao mostrar pontos icônicos da cidade, como o Yankee Stadium, Columbus Circle, Wall Street e o Luna Park de Coney Island, tal como eram em 1928. A história termina com um prodigioso acidente na Ponte do Brooklyn — acidente não planejado, mas que foi aproveitado na montagem.[3]

Babe Ruth faz uma ponta como passageiro de Lloyd, quando este dirigia um táxi.

O filme recebeu uma indicação ao Oscar, na categoria de Melhor Diretor em Filme de Comédia, uma categoria que existiu somente na primeira cerimônia.

Speedy era a alcunha de Harold Lloyd em sua juventude.[4]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Mais uma vez, a paixão pelo beisebol fez com que Speedy perdesse o emprego. Ele, então, resolve passar o dia com a namorada Jane em Coney Island. O pai dela, Pop Dillon, opera o último trólebus movido a cavalo de Nova Iorque e os magnatas das ferrovias utilizam de todos os meios, legais e principalmente ilegais, para derrubar seu negócio. Speedy decide ajudar o futuro sogro, mas tem apenas vinte e quatro horas para frustrar os planos dos bandidos.

Premiações[editar | editar código-fonte]

Patrocinador Prêmio Categoria Situação
Academia de Artes e Ciências Cinematográficas Oscar Melhor Diretor, Filme de Comédia Indicado

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Harold Lloyd Speedy
Ann Christy Jane Dillon
Bert Woodruff Pop Dillon
Brooks Benedict Steve Carter
Bobby Dunn Bandido
Babe Ruth Babe Ruth

Referências

  1. Gomes de Mattos, Antonio Carlos; Araújo, Gil (1989). «Harold Lloyd, O Rei do Riso». Rio de Janeiro: EBAL. Cinemin. 5  Texto "55" ignorado (ajuda)
  2. EAMES, John Douglas, The Paramount Story, Londres: Octopus Books, 1985 (em inglês)
  3. a b GARZA, Janiss. «Speedy». AllMovie. Consultado em 24 de fevereiro de 2014 
  4. a b c LODGE, Jack, Alias Harold Lloyd, in Movies of the Silent Years, editado por Ann Lloyd, Londres: Orbis, 1985 (em inglês)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]