Babe Ruth

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido (desde maio de 2016). Ajude e colabore com a tradução.
Baseball pictogram.svg Babe Ruth
Babe Ruth.JPG
Informações pessoais
Nome completo George Herman Ruth Jr.
Data de nasc. 6 de fevereiro de 1895
Local de nasc. Baltimore, Maryland
 Estados Unidos
Nacionalidade Americano
Falecido em 16 de agosto de 1948 (53 anos)
Local da morte Nova Iorque
Apelido "The Bambino", "The Sultan Of Swat"
Informações profissionais
Número 3
Posição Arremessador e outfielder
Rebatidas 2 873
Aproveitamento 34,2%
Corridas impulsionadas 2 213
Home Runs 714
Bases roubadas 123
Corridas anotadas 2174
ERA 2.28
Rebate Esquerda
Lança Esquerda
Clubes principais
1914–1919
1920–1934
1935
Estados Unidos Boston Red Sox
Estados Unidos New York Yankees
Estados Unidos Boston Braves

George Herman "Babe" Ruth, Jr. (6 de fevereiro de 1895, Baltimore, Maryland16 de agosto de 1948, Nova Iorque), mais conhecido como Babe Ruth e Bambino, foi um jogador de beisebol americano. Começou sua carreira na MLB como arremessador canhoto jogando pelo Boston Red Sox, mas atingiu fama como rebatedor, jogando como defensor externo pelo New York Yankees. Ruth estabeleceu muitos recordes em rebatidas (e alguns como arremessador), incluindo home runs na carreira (714), corridas impulsionadas (RBIs) (2213), walks (2062), slugging percentage (.690), e on-base plus slugging (OPS) (1.164); os dois últimos permanecem até hoje.[1] Ruth é tido como um dos grandes heróis do esporte americano e é considerado por muitos como o maior jogador de beisebol de todos os tempos. É um dos cinco primeiros a entrar para o National Baseball Hall of Fame and Museum em 1936.

Aos 7 anos de idade, Ruth foi enviado para a escola St. Mary's Industrial School for Boys, um reformatório onde aprendeu lições de vida e habilidades do beisebol do Irmão Matthias Boutlier do Christian Brothers, um disciplinador da escola e bom jogador de beisebol. Em 1914, Ruth assinou com as ligas menores jogando pelos Baltimore Orioles mas logo foi vendido para o Red Sox. Por volta de 1916, já tinha significativa reputação como ótimo arremessador e às vezes rebatia longos home runs, um feito pouco usual para qualquer jogador pré-1920 na era da bola morta. Embora Ruth tenha vencido, por duas vezes, 23 jogos em uma temporada como arremessador e campeão por três vezes da World Series com o Boston, ele queria jogar todo dia e foi permitido que começasse a atuar como defensor externo. Com tempo de jogo mais regular, quebrou o recorde de home runs em temporada única em 1919.

Depois desta temporada, o proprietário do Red Sox, Harry Frazee, de maneira controversa vendeu Ruth ao Yankees, um ato que, juntamente com a subsequente seca de campeonatos do Boston, se popularizou como a "Madição do Bambino"[2] . Em seus quinze anos com o New York, Ruth ajudou o Yankees com sete campeonatos da Liga Americana e quatro World Series. Seu poder em rebatidas o levou a ter cada vez mais home runs o que, não só atraía os fãs para os estádios e impulsionou a popularidade do esporte como também ajudou a inaugurar a era da Bola viva do beisebol, em que se evoluiu de um jogo de baixa pontuação e muito mais estratégico para um esporte onde o home run era um fator importante. Como parte do Yankees, conhecido na época como "Murderer's Row" de 1927, Ruth rebateu 60 home runs, estendendo seu recorde em temporada única da MLB. Se aposentou em 1935 após um curto período com o Boston Braves. Durante sua carreira, Ruth levou o título de mais home runs durante a temporada em doze ocasiões.

A personalidade forte e carismática de Ruth fizeram dele importante figura no chamado "Roaring Twenties". Durante sua carreira, foi alvo de intensa publicidade e atenção pública por seus feitos no beisebol e sua fama fora de campo como beberrão e mulherengo. Seu estilo de vida, muitas vezes imprudente foi temperado pela sua vontade de fazer o bem, visitando crianças em hospitais e orfanatos. Foi lhe negado cargos no beisebol após sua aposentadoria, muito provavelmente pelo seu mau comportamento durante parte de sua carreira. Em seus anos finais, Ruth fez muitas aparições públicas, especialmente em apoio ao esforço de guerra durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1946, foi diagnosticado com câncer e morreu dois anos mais tarde[3] .

Ruth começou sua carreira jogando pelo Boston Red Sox entre os anos de 1914 e 1920, até que o General Manager do Boston, Harry Frazee, fez uma negociação com o New York Yankees, que hoje é considerado como o maior rival da equipe. Na cultura popular o motivo da venda teria sido em função da necessidade de um financiamento para um musical na Broadway, chamado No, No, Nanette, mas esse musical só fez sua estreia cinco anos após a negociação entre as duas equipes.[4] O dinheiro teoricamente então teria sido usado para o musical percursor de No, No, Nanette, chamado My Lady Friends.[5]

Logo após essa temporada retirou-se da Major Leagues. No ano seguinte Babe Ruth entrou no National Baseball Hall of Fame, com 95,13% dos votos a favor de uma homenagem ao Bambino no Salão da Fama.[6]

A Maldição do Bambino perdurou até o ano de 2004, quando finalmente o Red Sox conseguiu conquistar a World Series. A longa seca devia-se a influência de Ruth. Sua presença era sentida por muitos no mundo do Baseball. Há quem diga que a maldição foi responsável por pelo menos três momentos negativos históricos da história do Red Sox. O home run de Buck Dent em 1978, o erro de Bill "Between the legs" Buckner em 1986 e o home run da vitória, anotado por Aaron Bonne em 2003, no maior jogo da história da pós-temporada da MLB.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Local de nascimento de Babe Ruth em Baltimore, Maryland

George Herman Ruth Jr. nasceu em 1895 no número 216 da Emory Street em Pigtown, um bairro da classe operária de Baltimore, Maryland, que tinha este nome pelos diversos frigoríficos na região. Sua população incluía recentes imigrantes da Irlanda, Alemanha e Itália, além de afro-americanos. Os pais de Ruth, George Herman Ruth, Sr. (1871–1918) e Katherine Schamberger, eram ambos germano-americanoss. De acordo com o censo de 1880, seus pais John e Mary eram naturais de Maryland. Os avós paternos de Ruth Sr. eram da Prússia e de Hanover, respectivamente. Ruth Sr. teve vários empregos, incluindo vendedor de para-raios e operador de bonde, antes de se tornar balconista em uma mercearia/bar na Frederick Street. George Ruth Jr. nasceu na casa de seu avô materno, Pius Schamberger, um imigrante alemão e sindicalista.[7] [8] Apenas um dos setes irmãos do jovem George, sua irmã mais jovem Mamie, sobreviveu à infância.[9]

Muitos aspectos da infância de Ruth são indeterminados, incluindo a data do casamento de seus pais.[10] Quando jovem, George se mudou com a família para o número 339 da South Woodyear Street, não muito longe dos pátios da ferrovia; naquela época, com o garoto aos 6 anos de idade, seu pai tinha um bar com um apartamento no andar de cima no 426 da West Camden Street. Detalhes são igualmente escassos por quais motivos o jovem George foi enviado aos 7 anos para a escola St. Mary's Industrial School for Boys, um reformatório e orfanato. Quando adulto, Babe Ruth sugeriu que não só ficava correndo pelas ruas e raramente ia à escola, como também bebia cerveja quando seu pai não estava por perto. Alguns relatos dizem que, após um incidente violento no bar de seu pai, as autoridades da cidade decidiram que este ambiente era inadequado para uma criança pequena. Na escola St. Mary's, na qual George Jr. entrou em 13 de junho de 1902, foi registrado como "incorrigível"; passou mais de doze anos ali.[11] [12] [13]

Ruth (fila de cima ao centro) na escola St. Mary's Industrial School for Boys em Baltimore, Maryland, em 1912

Embora os internos de St. Mary recebessem educação, também se esperava que os alunos aprendessem habilidades de trabalho e ajudassem a operar a escola, particulmente quando chegassem aos 12 anos de idade. Ruth se tornou fabricante de camisas e foi proficiente como carpinteiro. Ele mesmo ajustava seus colarinhos ao invés de entregá-los a um alfaiate, mesmo durante sua bem paga carreira no beisebol. Os garotos, com idade de 5 até 21, faziam a maior parte do trabalho das instalações, de cozinhar até fabricação de calçados, e reformaram a escola em 1912. A comida era simples e os irmãos conhecidos como Xaverian Brothers, que administravam a escola, insistiam na disciplina estrita; punições físicas eram comuns. O apelido de Ruth era "Niggerlips" (em português: lábios de crioulo), devido às suas características faciais e por ser mais escuro que a maioria dos garotos brancos do reformatório.[14]

À Ruth era permitido, algumas vezes, se juntar à sua família, ou era colocado na St. James's Home, uma residência supervisionada com trabalho na comunidade, mas ele sempre retornava ao St. Mary's.[15] [16] Ruth era raramente visitado por sua família; sua mãe morreu quando ele tinha 12 anos e segundo alguns relatos, foi permitido que ele deixasse a St. Mary's apenas para participar do funeral.[17] Como Ruth iniciou no beisebol também é incerto: de acordo com um relato, sua entrada na St. Mary's foi devido suas repetidas destruições de janelas em Baltimore com suas longas rebatidas enquanto jogava street ball; em outros relatos, foi-lhe dito que fizesse parte do time em seu primeiro dia na St. Mary's pelo diretor de esportes da escola, Irmão Herman, se tornou receptor embora canhotos raramente joguem nesta posição. Durante sua estadia por lá também jogou como terceira base e interbases, mais uma vez pouco usual para canhotos, e foi forçado a usar luvas para destros. Ruth foi encorajado em suas atividades pelo chefe da turma de disciplina, Irmão Matthias Boutlier, nativo da Nova Escócia. Homem forte, Irmão Matthias era altamente respeitado pelos garotos tanto por sua força como pelo seu bom senso de justiça. Pelo resto da vida, Ruth elogiaria Irmão Matthias, e seu estilo de rebater e correr muito próximo de seu professor.[18] [19] Ruth afirmava: "Acho que nasci como rebatedor no primeiro dia em que o vi rebater uma bola."[20] O velho se tornou seu mentor e modelo de vida; o biógrafo Robert W. Creamer comentou a proximidade entre os dois:

Ruth (fila de cima à esquerda) na St. Mary's em 1912.

Ruth reverenciava o Irmão Matthias ... o que é incrível, considerando que Matthias estava no comando em fazer mudanças no comportamento dos garotos e Ruth era um dos mais mal comportados de todos os tempos. ... George Ruth chamou a atenção do Irmão Matthias bem cedo, e a calma, considerável atenção que o grande homem deu ao jovem rebelde acendeu uma faísca na alma do menino ... [isto deve ter] atenuado a selvageria do garoto mais nojento que eu já ouvi falar de pelo menos meia dúzia de seus contemporâneos no beisebol que o descrevem com espanto e admiração como "um animal."[20]


A influência da escola permaneceu com Ruth de outras maneiras: católico por toda a vida, por algumas vezes ele ia igreja após farrear toda a noite e se tornou um membro bem conhecido da organização Knights of Columbus. Visitou orfanatos, escolas e hospitais durante toda sua vida, sempre evitando publicidade.[21] Ruth foi generoso com a St. Mary's quando se tornou famoso e rico, doando dinheiro e se fazendo presente para angariar fundos para a escola; gastou $5000 para comprar um Cadillac para o Irmão Matthias em 1926—subsequentemente o repondo quando este carro foi destruído em um acidente. Mesmo assim, seu biógrafo Leigh Montville sugeriu que muitos dos excessos fora de campo na carreira de Ruth foram impulsionadas por suas privações de seus tempos na St. Mary's.[22]

A maioria dos garotos na St. Mary's jogava beisebol, com ligas organizadas em diferentes níveis de proeficiência. Ruth mais tarde estimou que tenha jogado 200 jogos por ano enquanto constantemente subia a escada do sucesso. Embora jogasse em todas as posições, incluindo campista interno, normalmente reservada para destros, ganhou notoriedade como arremessador. De acordo com o Irmão Matthias, Ruth, certa feita, estava de pé rindo dos esforços atrapalhados nos arremessos dos colegas, e Matthias disse à ele para ir até lá e ver se podia fazer melhor. Após se tornar o melhor arremessador de St. Mary's, em 1913, quando Ruth tinha 18 anos, foi permitido que ele deixasse o local para jogar nos fins de semana em equipes da comunidade. Foi mencionado em diversos artigos de jornal, tanto pela intrepidez de seus arremessos como a habilidade de rebater longos home runs.[23] [24]

Beisebol profissional[editar | editar código-fonte]

Liga menor, Baltimore Orioles[editar | editar código-fonte]

No começo de 1914, Ruth assinou contrato com um time profissional através de Jack Dunn, proprietário e gerente do Baltimore Orioles das ligas menores, um time da International League. As circunstâncias da assinatura de Ruth não podem ser afirmadas com certeza, com fatos históricos obscurecidos por estórias que podem não ser todas verdadeiras. Segundo alguns relatos, Dunn foi instado a participar de uma partida entre o all-star de St. Mary's e uma outra equipe de outra instalação do Xaverian Brothers, Mount St. Mary's College. Algumas versões dizem que Ruth fugiu do esperado jogo, retornou em tempo de ser punido e então arremessou na vitória do St. Mary's enquanto Dunn assistia ao jogo. Outros dizem que o arremessador do Washington Senators, Joe Engel, um graduado de Mount St. Mary's, arremessou em um jogo entre alunos após assistir um jogo preliminar entre os calouros e o time de St. Mary's, includindo Ruth. Engel assistiu Ruth jogar e conversou com Dunn sobre ele, falando sobre uma possível reunião em Washington. Ruth, em sua autobiografia, afirma que trabalhou para Dunn por meia-hora e então assinou o contrato.[25] De acordo com o biógrafo Kal Wagenheim, houve dificuldades legais pois supostamente Ruth deveria permancer na escola até completar 21 anos.[nota 1] [26]

Cartão de beisebol descrevendo Ruth como jogador do Baltimore Oriole, 1914

A jornada de trem para o treinamento de primavera (spring training) em Fayetteville, Carolina do Norte, no começo de março foi possivelmente a primeira vez em que Ruth saía da área de Baltimore.[27] O jogador novato foi objeto de várias brincadeiras por parte dos veteranos, que eram provavelmente a fonte de seu famoso apelido. Existem vários relatos de como Ruth foi chamado de Babe, mas a maioria por se referirem a ele como o bebê de Dunnie (em inglês: Dunnie's babe) ou alguma variação. "Babe" era na época um apelido comum no beisebol, sendo, talvez, o mais famoso, o arremessador do Pittsburgh Pirates e herói da World Series de 1909, Babe Adams, que parecia mais jovem do que realmente era.[28] [29]

A primeira aparição de Babe Ruth como jogador profissional de beisebol foi em um jogo entre esquadrões em 7 de março de 1914. Ruth jogou como interbases e arremessou nas últimas duas entradas na vitória por 15–9. Em sua segunda vez ao bastão, Ruth rebateu um longo home run para a direita, que foi relatado localmente como mais longo do que uma rebatida lendária em Fayetteville por Jim Thorpe.[30] Sua primeira aparição contra uma equipe do beisebol organizado foi em uma exibição contra o time das grandes ligas, o Philadelphia Phillies: Ruth arremessou três entradas, concedendo duas corridas na quarta entrada, mas então, se recompondo e arremessando na quinta e sexta entradas sem permitir corridas. Na tarde seguinte, Ruth foi colocado durante a sexta entrada contra o Phillies e não permitiu nenhuma corrida pelo resto do jogo. O Orioles anotou sete corridas na parte baixa da oitava entrada, virando o placar que estava em 6–0, fazendo de Ruth o arremessador vencedor.[31]

Quando a temporada regular começou, Ruth era um arremessador já estrelado, também perigoso no home plate. A equipe se apresentou bem, ainda que não recebesse quase nenhuma atenção pela imprensa de Baltimore. Uma terceira grande liga, a Federal League começou a jogar e a franquia local, o Baltimore Terrapins, recolocou a cidade nas grandes ligas pela primeira vez desde 1902. Poucos fãs visitaram o Oriole Park, onde Ruth e seus companheiros de equipe trabalharam em relativa obscuridade. À Ruth deve ter sido oferecido um bônus e salário maior para se mudar para o Terrapins; quando rumores neste sentido se espelharam por Baltimore, dando a Ruth a maior publicidade que ele tinha experimentado até aquele momento, um diretor do Terrapins negou tal versão, afirmando que era política do clube não assinar com jogadores sob contrato agenciados por Dunn.[32] [33]

A concorrência do Terrapins causaram a Dunn grandes perdas. Embora no fim de junho o Orioles estivessem em primeiro lugar, tendo ganhor dois terços de seus jogos, a frequência de público caiu para 150 pessoas. Dunn explorou uma possível mudança do Richmond (Virgínia), bem como a venda da participação minoritária do clube. Estas possibilidades não deram certo, deixando Dunn com poucas opções se não vender seus melhores jogadores para times das grandes ligas para arrecadar dinheiro.[34] Ele ofereceu Ruth para os campeões da World Series, o Philadelphia Athletics de propriedade de Connie Mack, mas Mack tinha seus próprios problemas financeiros.[35] O Cincinnati Reds e o New York Giants expressaram interesse em Ruth, mas Dunn o vendeu juntamente com os arremessadores Ernie Shore e Ben Egan para o Boston Red Sox da Liga Americana (AL) em 4 de julho. O preço da venda foi anunciado como sendo $25,000 mas alguns dizem que o valor foi menos da metade do anunciado ou possivelmente $8500 além do cancelamento de $3000 referente a empréstimo. Ruth permaneceu com o Orioles por muitos dias enquanto o Red Sox completava os jogos fora de casa e se apresentou ao time em 11 de julho em Boston[36]

Boston Red Sox (1914–19)[editar | editar código-fonte]

Estrela em desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Ruth arremessando pelo Boston Red Sox.

Ruth chegou em Boston em 11 de julho de 1914, junto de Egan e Shore. Ruth posteriormente contou que encontrou naquela manhã, a mulher que no futuro seria sua esposa, Helen Woodford—ela então com 16 anos de idade, trabalhava como garçonete no Landers Coffee Shop e Ruth relatou que foi ela que o serviu enquanto tomavam café. Outras estórias, no entanto, sugerem que o encontro aconteceu em outro dia, e talez sob outras circunstâncias. Independentemente de quando começou a cortejar sua primeira esposa, Ruth ganhou seu primeiro jogo pelo Red Sox naquela tarde, 4–3, sobre o Cleveland Naps. Ele arremessou com o receptor Bill Carrigan, que era também o gerente do Red Sox. Carrigan pediu que Shore começasse o jogo do dia seguinte; ele venceu este jogo e o seguinte, e desde então começou a arremessar regularmente. Ruth perdeu seu segundo jogo como primeiro arremessador e, depois disso, foi pouco utilizado.[37] Como rebatedor, em sua estreia nas grandes ligas, Ruth não conseguiu rebater ficando em 0 de 2 vezes ao bastão contra o canhoto Willie Mitchell, sofreu strikeout em sua primeira vez ao bastão antes de ser substituído por um rebatedor substituto na sétima entrada.[38] Ruth não foi muito percebido pelos fãs, pois os torcedores estavam com a atenção nos rivais do Red Sox, o Boston Braves, que iniciaram uma lendária reviravolta no campeonato saindo do último lugar em 4 de julho e se tornando campeões da World Series de 1914.[37]

Egan foi negociado com o Cleveland após duas semanas. Durante seu tempo com o Red Sox, ele manteve o olho no inexperiente Ruth assim como Dunn tinha feito em Baltimore. Quando ele foi negociado, ninguém tomou seu lugar como supervisor. Os novos companheiros de Ruth o consideravam impetuoso e, como novato, preferiam que ele permanecesse quito e discreto. Quando Ruth insistiu em praticar rebatidas apesar de ser novato e não jogar regularmente, certo dia achou seus bastões serrados ao meio. Seus companheiros de time o apelidaram de "o grande Babuíno", um nome que o moreno Ruth, assim como seu apelido anterior na St. Marys's, "Niggerlips", detestava.[39] Ruth tinha recebido um aumento na promoção para as grandes ligas e rapidamente adquiriu gosto por boa comida, bebidas e mulheres, entre outras tentações.[40] [41]

O técnico Carrigan permitiu que Ruth arremessasse em dois jogos de exibição no meio de Agosto. Embora Ruth tenha vencido ambos contra times das ligas menores, ele não voltou ao rodízio de arremessadores É incerto porque Carrigan não deu outras oportunidades a Ruth. Há um filme, The Babe Ruth Story (1948)—que mostra que o jovem arremessador tinha o hábito de sinalizar sua intenção de arremessar um bola de curva botando sua língua para fora, e que era fácil rebater até isso ser mudado. Creamer apontava que era comum os arremessadores inexperientes demonstrar tais hábitos e a necessidade de tirar isto de Ruth não constituía razão para não tê-lo usado. O biógrafo sugere que Carrigan não estava disposto a usar Ruth pelo mau comportamento do novato.[42]

O Providence Grays de 1914 com Babe Ruth (linha de cima ao centro).

Notas[editar | editar código-fonte]

Notas
  1. Ruth, por muito tempo, pensou que seu aniversário fosse em 7 de fevereiro de 1894. Isto se deve ao fato de que o aniversário de um irmão mais velho com o mesmo nome, que morreu logo após o nascimento. Ruth soube disso quando precisou de um passaporte em 1934.

Referências

  1. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas 99facts
  2. Maldição do Bambino
  3. Montville, pp. 366–367.
  4. Bill Nowlin (2005). Blood Feud: The Red Sox, the Yankees, and the Struggle of Good versus Evil (em inglês) (EUA: Rounder Books). ISBN 978-1579401115.  Texto "citar web" ignorado (Ajuda)
  5. «Now You Know» (em inglês). Consultado em 30 de agosto de 2013. 
  6. Creamer, Robert W. (1992) [1974]. Babe: The Legend Comes to Life First Fireside ed. (New York: Simon & Shuster). ISBN 0-671-76070-X. 
  7. Creamer, pp. 24–25
  8. Smelser pp. 5–8
  9. Smelser, pp. 7–9
  10. Creamer, p. 11
  11. Wagenheim, pp. 13–14
  12. Creamer, pp. 29–31
  13. Montville, pp. 8–11
  14. Montville, pp. 19–23
  15. Creamer, pp. 39–40
  16. Wagenheim, p. 14
  17. Creamer, p. 32
  18. Creamer, pp. 35–37.
  19. Montville, pp. 24–26
  20. a b Creamer, p. 37
  21. Reisler, p. 22
  22. Montville, pp. 28–29
  23. Montville, pp. 26–28
  24. Wagenheim, p. 17
  25. Creamer, pp. 48–51
  26. Wagenheim, pp. 19.
  27. Wagenheim, pp. 20–21
  28. Montville, p. 36
  29. Wagenheim, p. 22
  30. Creamer, pp. 61–62
  31. Creamer, pp. 66–67
  32. Creamer, pp. 72–77
  33. Montville, pp. 38–40
  34. Creamer, pp. 78–80.
  35. Wagenheim, p. 26.
  36. Montville, pp. 40–41.
  37. a b Montville, pp. 41–44
  38. Creamer, p. 87
  39. Montville, pp. 43–44
  40. Wagenheim, pp. 27–29
  41. Creamer, pp. 52–55
  42. Creamer, pp. 89–90

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Babe Ruth
Ícone de esboço Este artigo sobre beisebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.