Suez (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Suez
Suez (PT/BR)
 Estados Unidos
1938 •  pb •  104 min 
Direção Allan Dwan
Roteiro Sam Duncan (história)
Philip Dunne
Julien Josephson
Elenco Tyrone Power
Loretta Young
Annabella
Gênero drama
romance
biografia
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Suez é um filme biográfico estadunidense de 1938, dirigido por Allan Dwan para a 20th Century Fox. Produzido por Darryl F. Zanuck, o roteiro é baseado livremente na vida do diplomata francês Ferdinand de Lesseps e nos seus esforços para construir o Canal de Suez entre o período de 1859 e 1869. Há muita ficcionalização e após o lançamento na França os descendentes de Lesseps tentaram um processo por difamação, sem sucesso.[1]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Na década de 1840, o jovem e atlético francês Ferdinand de Lesseps está enamorado da Condessa Eugenie de Montijo e é correspondido, mas a bela mulher também chama a atenção do Presidente Louis-Napoléon Bonaparte. Ferdinand ironiza a intenção de Bonaparte de se tornar Imperador e este, quando ouve, imediatamente ordena ao rapaz que vá para a Embaixada do Egito, onde o pai dele, o Conde Mathieu de Lesseps, serve como Cônsul-Geral da França. Antes de partir, Ferdinand pede a mão da Condessa Eugenie em casamento, mas a moça, ao saber do interesse do presidente por ela, prefere ficar em Paris. Desiludido, Ferdinand chega ao Egito e começa a trabalhar com o pai, que deseja que se torne amigo do Príncipe Said. Ao mesmo tempo, o rapaz conhece e fica amigo da impetuosa jovem Toni, neta do Sargento francês Pellerin. Nessa época, Ferdinand tem a ideia de construir o Canal de Suez, que possibilitaria reativar uma rota comercial utilizada pelos fenícios quando havia água naquele local. O projeto sofre com a oposição dos ingleses e de seus aliados turcos, e também de Bonaparte. Quando o presidente tenta se tornar Imperador, há uma ameaça de guerra civil com a instauração de uma Assembleia, liderada pelo Conde de Lesseps. Eugenie procura Ferdinand com uma proposta de Bonaparte e o rapaz acaba convencendo o pai e os opositores do governo a encerrarem a Assembleia. Bonaparte compensa Ferdinand aprovando a construção do canal, mas manda prender os opositores. Isso faz com que todos os amigos do rapaz se sintam traídos por ele. Apesar de se sentir enganado e desonrado, Ferdinand resolve iniciar a construção do canal, atendendo ao desejo de seu amigo e agora Vice-Rei do Egito Said, além de ser incentivado por Toni, que não esconde estar apaixonada por ele.

Produção[editar | editar código-fonte]

Em setembro de 1937 artigos na Impressa informaram que Tyrone Power iria estrelar o filme com Simone Simon.[2] Darryl F. Zanuck informara que em junho Simon tinha assinado como a estrela feminina.[3] Em março de 1938, Zanuck revelou que aprovara um orçamento de 2 milhões de dólares, e que o ator George Arliss, vencedor do Óscar de melhor ator pelo papel-título de Disraeli, poderia aparecer retomando sua interpretação premiada[4] Loretta Young e Annabella entraram para o elenco no mesmo mês, ficando de fora Simon. Em 23 de abril de 1939, seis meses após a premiere de Suez, Tyrone Power, 24 anos de idade, e Annabella, 31 anos, se casaram (primeira vez dele, terceira dela). O matrimônio durou até 1948.

Óscar[editar | editar código-fonte]

O filme foi indicado a três prêmios do Academy Awards: Melhor fotografia (Peverell Marley), Melhor trilha sonora original (Louis Silvers, não creditado) e Melhor som (Edmund H. Hansen, não creditado).[5]

Referências

  1. «Suez Plot Synopsis». Allmovie. Consultado em 22 de abril de 2008. 
  2. "Arranging A Film Programme", The Age, 29 de setembro de 1937, p. 8
  3. "Extra Girl Faces Accused Attacker In Party Probe", The Pittsburgh Press, 17 de junho de 1937, p. 24
  4. Parsons, Louella O. "Tyrone Power Is Cast in Two Big Pictures"; Will Be Seen in "Suez" and "The Life of Jesse James". (Milwaukee Sentinel, 24 de março de 1938, pg 7)
  5. «The 11th Academy Awards (1939) Nominees and Winners». Consultado em 10 de agosto de 2011. 

Resenhas[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]