Sulfeto de prata

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Sulfeto de prata
Alerta sobre risco à saúde
Ag2S-bas.png
Sulfid stříbrný.PNG
Nome IUPAC Sulfeto de prata (I), Sulfeto de prata
Outros nomes Sulfureto de prata
Identificadores
Número CAS 21548-73-2
PubChem 166738
ChemSpider 145878
SMILES
Propriedades
Fórmula química Ag2S
Massa molar 247.8 g mol-1
Aparência Cristal cinza escuro
Densidade 7.234 g/cm3 (25 °C)[1]
7.12 g/cm3 (117 °C)[2]
Ponto de fusão

836 °C, 1109 K, 1537 °F

Solubilidade em água 6.21·10−15 g/L (20 °C)
Equilíbrio de solubilidade, Ksp 6.31·10−50
Solubilidade Solúvel em HCN aquoso, ácido cítrico aquoso com KNO3
Insolúvel em ácidos, álcalis, amônios aquosos[3]
Termoquímica
Entalpia padrão
de formação
ΔfHo298
−32.59 kJ/mol[4]
Entropia molar
padrão
So298
143.93 J/mol·K[4]
Capacidade calorífica
molar
Cp 298
76.57 J/mol·K[4]
Riscos associados
Classificação UE Irritante (Xi)
Frases R R36/37/38
Frases S S26, S36
Página de dados suplementares
Estrutura e propriedades n, εr, etc.
Dados termodinâmicos Phase behaviour
Solid, liquid, gas
Dados espectrais UV, IV, RMN, EM
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Sulfeto de prata (Ag2S) é um sal de prata criado pela sua reação com sulfeto de hidrogênio (H2S).

Propriedades[editar | editar código-fonte]

Talheres de prata sem polimento com uma camada de Ag2S na superfície.

Este denso sólido preto constitui as manchas que se formam ao longo do tempo sobre prataria ou outros objetos de prata.[5][6] O sulfeto de prata é insolúvel em todos os solventes, mas é degradado por ácidos fortes. O composto tem uma ligação covalente, já que é formado por prata (eletronegatividade de 1.98) e enxofre (eletronegatividade de 2.58). É um clássico componente da análise qualitativa inorgânica.[7] Quando formado em contatos elétricos operando em uma atmosfera rica em sulfeto de hidrogênio, longos e finos filamentos de prata podem se formar.

Baús de madeira degradando-se em galeões naufragados podem fornecer o sulfeto necessário para que certas bactérias consumidoras de íons de sulfeto produzam o gás sulfeto de hidrogênio. Quando combinado com prata, o gás produz uma camada de pátina preta formada por sulfeto de prata sobre o metal, protegendo o seu interior de novas reações e evitando que se transforme em sulfeto de prata.[8]

O composto tem aplicação como fotossensibilizador no ramo da fotografia clássica e, a altas temperaturas, torna-se um condutor elétrico.[7] Estudos recentes sugerem uma possível eficácia no uso do sulfeto de prata como bactericida, em especial quando dopado com cobre.[9][10]

O sulfeto de prata é presente naturalmente nos minerais argentita (cristal cúbico) e acantita (cristal monoclínico), entre outros.

Síntese[editar | editar código-fonte]

O sulfeto de prata pode se formar sobre a prata não polida através do oxigênio e sulfeto de hidrogênio presentes no ar, na seguinte reação de oxirredução:[6]

4 Ag(s) + 2 H2S(g) + O2(g) está em equilíbrio com 2 Ag2S(s) + 2 H2O(l)

O composto também pode ser sintetizado através da reação em ambiente aquoso de um composto que libere em solução o íon sulfeto (tal como o sulfeto de hidrogênio ou sulfeto de sódio) com um sal solúvel de prata (tal como o nitrato de prata):[11]

2AgNO(aq)
3
+ H2S(aq) → 2HNO(l)
3
+ Ag2S(s)

Referências

  1. Catálogo da Sigma-Aldrich, Silver sulfide. Acessado em 13 de julho de 2014.
  2. Tonkov, Evgeniĭ Yurʹevich (1992). High Pressure Phase Transformations: A Handbook (em inglês). 1. Filadélfia: Gordon and Breach Science Publishers. p. 13. ISBN 2-88124-761-X 
  3. Comey, Arthur Messinger; Hahn, Dorothy A. (1921). A Dictionary of Chemical Solubilities: Inorganic (em inglês) 2ª ed. Nova Iorque: The MacMillan Company. p. 835 
  4. a b c Pradyot, Patnaik (2003). Handbook of Inorganic Chemicals (em inglês). Nova Iorque: The McGraw-Hill Companies, Inc. p. 845. ISBN 0-07-049439-8 
  5. Advameg, Inc. «Silver» (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2016 
  6. a b Sartori, Elen Romão; Batista, Érica Ferreira; Fatibello-Filho, Orlando. «Escurecimento e Limpeza de Objetos de Prata - Um Experimento Simples e de Fácil Execução Envolvendo Reações de Oxidação-Redução» (PDF). Química Nova na Escola. Consultado em 27 de janeiro de 2016 
  7. a b Greenwood, Norman N.; Earnshaw, Alan (1997). Chemistry of the Elements (2° edição). Butterworth-Heinemann. ISBN 0080379419.
  8. Zumdahl, Steven S.; DeCoste, Donald J. (2013). Chemical Principles (em inglês) 7ª ed. Belmont, Califórnia: Cengage Learning. p. 505. ISBN 978-1-111-58065-0 
  9. Fakhri, Ali; et al. (2015). Structural, optical, photoluminescence and antibacterial properties of copper-doped silver sulfide nanoparticles (Tese) (em inglês). Journal of Photochemistry and Photobiology. Consultado em 23 de setembro de 2016 
  10. Kumari, P.; et al. (2014). Synthesis and characterization of silver sulfide nanoparticles for photocatalytic and antimicrobial applications (Tese) (em inglês). Journal of Photochemistry and Photobiology. Consultado em 23 de setembro de 2016 
  11. Andrea Turchi. «Argento - Enciclopedia dei ragazzi (2005)» (em italiano). Istituto dell'Enciclopedia Italiana. Consultado em 22 de outubro de 2015 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Sulfeto de prata
Ícone de esboço Este artigo sobre um composto inorgânico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.