TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva
 Brasil
2017 •  cor •  90 min 
Direção Paulinho Caruso
Teo Poppovic
Produção Biônica Filmes
Roteiro Paulinho Caruso
Teo Poppovic
Elenco Tatá Werneck
Bruno Gagliasso
Vera Holtz
Daniel Furlan
Luis Lobianco
Género Comédia
Drama
Distribuição Downtown Filmes[1]
Lançamento 2 de fevereiro de 2017
Idioma português
Orçamento R$ 3 milhões (estimativa de 2017)[1]
Página no IMDb (em inglês)

TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva é um filme de direção e roteiro de Paulinho Caruso e Teo Poppovic. Conta com Tatá Werneck, Vera Holtz, Bruno Gagliasso, Luis Lobianco, Daniel Furlan e Ingrid Guimarães no elenco principal.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Atriz, comediante, estrela de novelas e de campanhas publicitárias, Kika K. (Tatá Werneck) é uma celebridade idolatrada por milhões de fãs. Por trás das aparências, no entanto, as coisas não andam nada fáceis. Em crise com sua vida pessoal e profissional, Kika precisa lidar com um fã obsessivo (Luis Lobianco), o namorado galã sem noção (Bruno Gagliasso), e os compromissos profissionais marcados pela exigente empresária (Vera Holtz). Tudo isso enquanto tenta controlar seu mais íntimo segredo: ela sofre de Transtorno Obsessivo-Compulsivo. Durante a turnê de lançamento de um livro de autoajuda que ela nem mesmo escreveu, Kika recebe a misteriosa visita do verdadeiro autor da obra, que lhe entrega uma mensagem cifrada antes de sumir sem deixar vestígios. Com a ajuda de Vladimir (Daniel Furlan), Kika tentará resolver o enigma que pode colocar um fim à sua crise.[2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

O orçamento de 3 milhões de reais do filme foi pago pelo governo do Brasil no programa "Brasil de Todas as Telas 2014", feito em parceria com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e a Agência Nacional do Cinema (ANCINE).[1] Em Janeiro de 2016, Tatá Werneck e Daniel Furlan rodam filme em Osasco, na Grande São Paulo.[3] No mesmo mês, Tatá publicou uma foto com os atores Ingrid Guimarães e Bruno Gagliasso vestidos de gladiadores durante a filmagem.[4]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Crítica[editar | editar código-fonte]

Em sua crítica de cinema para o Ccine10, Igor Pinheiro escreveu: "O longa consegue transitar muito bem entre drama e humor, sem parecer forçado, partindo de piadas com testículos arrancados e indo até uma cena emocionante de superação e romance que é cortada bruscamente por uma cena de vômito. Tudo funciona muito bem, juro."[5]

Da Folha de S.Paulo, Chico Felitti: "O filme tem digressões que funcionam como esquetes e permitem à atriz soltar sua criatividade e requentar personagens antigos. O papel da moça abilolada na novela, por exemplo, é um revival da Fernandona, a menina que morava trancada no porão do "Comédia MTV"."[5]

Cinepop, Pablo R. Bazarello: ""TOC" chama verdadeiramente atenção, no entanto, nos momentos calmos, nos quais consegue falar sério e ter muito a dizer sobre o esperado de nós em um meio social. Tatá Werneck demonstra em tais momentos que é uma atriz talentosa e pode funcionar muito bem longe do humor..."[5]

Papo de Cinema, Wallace Andreoli: "O filme de Caruso e Poppovick mantém, sim, a tendência da comédia cinematográfica brasileira contemporânea de se inspirar na televisão – a diferença é que se trata, agora, de um humor muito mais corrosivo e inteligente, tanto em conteúdo quanto em linguagem."[5]

O Globo, Daniel Schenker: "Os cineastas incluem diversas referências, algumas surpreendentes. Propõem uma mistura entre comédia, drama, romance e tempero trash, alcançando resultado mais inusitado do que propriamente satisfatório. O filme, porém, diverte em certos instantes..."[5]

Cineweb, Alysson Oliveira: ""TOC" lança um olhar um tanto cínico (e às vezes, doce) sobre o mundo vazio das celebridades hoje em dia. Apesar do tema surrado, a presença de Tatá Werneck, cujo timing para a comédia está afinadíssimo aqui, garante o humor constante no filme."[5]

Quarto Ato, Arthur S. Gadelha: ""TOC - Transtornada Obsessiva Compulsiva" ainda assim, funciona como um experimento que aponta para um liberdade da comédia que ainda está por vir. Uma comédia menos atada à objetos comuns de tom, tema e até mesmo estética."[5]

Do Cinema com Crítica, Márcio Sallem: "Fiel ao humor da Tatá Werneck, a narrativa é autodepreciativa (diverte-se zombando de si mesma, sem deixar-se levar a sério) e crítica, uma de suas virtudes".[6]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

O filme estreou com bilheteria de 1,7 milhão de reais e público de 112.000 espectadores ficando em oitavo lugar no ranking dos cinemas nacionais. [7]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Trabalho Resultado Ref
2017 Grande Prêmio Smiles do Humor Brasileiro "Grand Prix" TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva Indicado [8][9]
2017 Prêmio Jovem Brasileiro "Melhor Filme Nacional" TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva Pendente [10]

Referências

  1. a b c «Programa Brasil de Todas as Telas anuncia mais de R$ 27 milhões em investimentos em projetos para cinema e TV». www.ancine.gov.br. 30 de dezembro de 2014. Consultado em 17 de dezembro de 2016 
  2. TOC - TRANSTORNOS DE UMA OBSESSIVA COMPULSIVA 2016
  3. Tatá Werneck e Daniel Furlan rodam filme na Grande São Paulo
  4. Tatá Werneck posta foto de Ingrid Guimarães e Bruno Gagliasso de gladiadores
  5. a b c d e f g «TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva - Críticas da Imprensa». AdoroCinema. Consultado em 5 de fevereiro de 2017 
  6. Márcio Sallem. «Crítica - TOC: Transtornada, Obsessiva e Compulsiva». cinemacomcritica.com.br. Consultado em 8 de fevereiro de 2017 
  7. Redação (6 de fevereiro de 2017). «Filme de Tatá Werneck arrecada 1,7 milhão de reais em estreia». Revista VEJA. Consultado em 7 de fevereiro de 2017 
  8. "Grande Prêmio do Humor Brasileiro 2017". Risadaria. Consultado em 8 de maio de 2017.
  9. "Tatá Werneck e Rafael Vitti vão juntos à premiação em São Paulo". Quem. 23/6/2017. Consultado em 23 de Junho de 2017.
  10. "Prêmio Jovem Brasileiro 2017: Confira a lista de indicados!". Prêmio Jovem Brasileiro. 25/7/2017. Consultado em 25 de Julho de 2017.