TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva
 Brasil
2017 •  cor •  90 min 
Direção Paulinho Caruso
Teo Poppovic
Produção Biônica Filmes
Roteiro Paulinho Caruso
Teo Poppovic
Elenco Tatá Werneck
Bruno Gagliasso
Vera Holtz
Daniel Furlan
Luis Lobianco
Género Comédia/Drama
Distribuição Downtown Filmes[1]
Lançamento 2 de Fevereiro de 2017
Idioma português
Orçamento R$ 3 milhões (estimativa de 2017)[1]
Página no IMDb (em inglês)

TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva é um filme de direção e roteiro de Paulinho Caruso e Teo Poppovic.

Conta com Tatá Werneck, Vera Holtz, Bruno Gagliasso, Luis Lobianco, Daniel Furlan e Ingrid Guimarães no elenco principal.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Atriz, comediante, estrela de novelas e de campanhas publicitárias, Kika K. (Tatá Werneck) é uma celebridade idolatrada por milhões de fãs. Por trás das aparências, no entanto, as coisas não andam nada fáceis. Em crise com sua vida pessoal e profissional, Kika precisa lidar com um fã obsessivo (Luis Lobianco), o namorado galã sem noção (Bruno Gagliasso), e os compromissos profissionais marcados pela exigente empresária (Vera Holtz). Tudo isso enquanto tenta controlar seu mais íntimo segredo: ela sofre de Transtorno Obsessivo-Compulsivo. Durante a turnê de lançamento de um livro de autoajuda que ela nem mesmo escreveu, Kika recebe a misteriosa visita do verdadeiro autor da obra, que lhe entrega uma mensagem cifrada antes de sumir sem deixar vestígios. Com a ajuda de Vladimir (Daniel Furlan), Kika tentará resolver o enigma que pode colocar um fim à sua crise.[2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

O orçamento de 3 milhões de reais do filme foi pago pelo governo do Brasil no programa "Brasil de Todas as Telas 2014", feito em parceria com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e a Agência Nacional do Cinema (ANCINE).[1] Em Janeiro de 2016, Tatá Werneck e Daniel Furlan rodam filme em Osasco, na Grande São Paulo.[3] No mesmo mês, Tatá publicou uma foto com os atores Ingrid Guimarães e Bruno Gagliasso vestidos de gladiadores durante a filmagem.[4]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Crítica[editar | editar código-fonte]

Em sua crítica de cinema para o Ccine10, Igor Pinheiro escreveu: "O longa consegue transitar muito bem entre drama e humor, sem parecer forçado, partindo de piadas com testículos arrancados e indo até uma cena emocionante de superação e romance que é cortada bruscamente por uma cena de vômito. Tudo funciona muito bem, juro."[5]

Da Folha de S.Paulo, Chico Felitti: "O filme tem digressões que funcionam como esquetes e permitem à atriz soltar sua criatividade e requentar personagens antigos. O papel da moça abilolada na novela, por exemplo, é um revival da Fernandona, a menina que morava trancada no porão do "Comédia MTV"."[5]

Cinepop, Pablo R. Bazarello: ""TOC" chama verdadeiramente atenção, no entanto, nos momentos calmos, nos quais consegue falar sério e ter muito a dizer sobre o esperado de nós em um meio social. Tatá Werneck demonstra em tais momentos que é uma atriz talentosa e pode funcionar muito bem longe do humor..."[5]

Papo de Cinema, Wallace Andreoli: "O filme de Caruso e Poppovick mantém, sim, a tendência da comédia cinematográfica brasileira contemporânea de se inspirar na televisão – a diferença é que se trata, agora, de um humor muito mais corrosivo e inteligente, tanto em conteúdo quanto em linguagem."[5]

O Globo, Daniel Schenker: "Os cineastas incluem diversas referências, algumas surpreendentes. Propõem uma mistura entre comédia, drama, romance e tempero trash, alcançando resultado mais inusitado do que propriamente satisfatório. O filme, porém, diverte em certos instantes..."[5]

Cineweb, Alysson Oliveira: ""TOC" lança um olhar um tanto cínico (e às vezes, doce) sobre o mundo vazio das celebridades hoje em dia. Apesar do tema surrado, a presença de Tatá Werneck, cujo timing para a comédia está afinadíssimo aqui, garante o humor constante no filme."[5]

Quarto Ato, Arthur S. Gadelha: ""TOC - Transtornada Obsessiva Compulsiva" ainda assim, funciona como um experimento que aponta para um liberdade da comédia que ainda está por vir. Uma comédia menos atada à objetos comuns de tom, tema e até mesmo estética."[5]

Do Cinema com Crítica, Márcio Sallem: "Fiel ao humor da Tatá Werneck, a narrativa é autodepreciativa (diverte-se zombando de si mesma, sem deixar-se levar a sério) e crítica, uma de suas virtudes".[6]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

O filme estreou com bilheteria de 1,7 milhão de reais e público de 112.000 espectadores ficando em oitavo lugar no ranking dos cinemas nacionais. [7]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Trabalho Resultado Ref
2017 Grande Prêmio Smiles do Humor Brasileiro "Grand Prix" TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva Indicado [8][9]
2017 Prêmio Jovem Brasileiro "Melhor Filme Nacional" TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva Pendente [10]

Referências

  1. a b c «Programa Brasil de Todas as Telas anuncia mais de R$ 27 milhões em investimentos em projetos para cinema e TV». www.ancine.gov.br. 30 de dezembro de 2014. Consultado em 17 de dezembro de 2016 
  2. TOC - TRANSTORNOS DE UMA OBSESSIVA COMPULSIVA 2016
  3. Tatá Werneck e Daniel Furlan rodam filme na Grande São Paulo
  4. Tatá Werneck posta foto de Ingrid Guimarães e Bruno Gagliasso de gladiadores
  5. a b c d e f g «TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva - Críticas da Imprensa». AdoroCinema. Consultado em 5 de fevereiro de 2017 
  6. Márcio Sallem. «Crítica - TOC: Transtornada, Obsessiva e Compulsiva». cinemacomcritica.com.br. Consultado em 8 de fevereiro de 2017 
  7. Redação (6 de fevereiro de 2017). «Filme de Tatá Werneck arrecada 1,7 milhão de reais em estreia». Revista VEJA. Consultado em 7 de fevereiro de 2017 
  8. "Grande Prêmio do Humor Brasileiro 2017". Risadaria. Consultado em 8 de maio de 2017.
  9. "Tatá Werneck e Rafael Vitti vão juntos à premiação em São Paulo". Quem. 23/6/2017. Consultado em 23 de Junho de 2017.
  10. "Prêmio Jovem Brasileiro 2017: Confira a lista de indicados!". Prêmio Jovem Brasileiro. 25/7/2017. Consultado em 25 de Julho de 2017.