TV Descalvados

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
TV Descalvados
TV Descalvados Ltda.
Cidade de concessão Cáceres, MT
Canais
8 VHF analógico
(em implantação)
45 UHF e 8 PSIP digital
Slogan Na nossa frente, só você
Rede SBT
Rede(s) anterior(es) Rede Alterosa (2017-2018)
Proprietário Patty Henry
Fundação 12 de setembro de 1995
Cobertura Cidade de Cáceres e Região

A TV Descalvados é uma emissora de televisão brasileira com sede em Cáceres, MT. Transmite para região oeste de Mato Grosso fazendo parte da programação do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), além de gerar programas locais. Opera no canal 8 VHF.

História[editar | editar código-fonte]

A emissora foi fundada em 12 de setembro de 1995 pelo empresário Sérgio Granja de Souza no município de Cárceres, e tinha como acionista Ricardo Luiz Henry, ex-prefeito do município.

A emissora teve sua concessão autorizada pelo Ministério das Comunicações no dia 23 de maio de 1996, mas ela somente começou a funcionar após a sua montagem e estruturação em março de 1997 e se afiliou em sua fundação ao SBT.

Em 2015, a emissora inicia a implantação de seu sinal digital pelo canal 45 UHF e 8.1 virtual, que já foi autorizado pela Anatel.

Programas[editar | editar código-fonte]

Além de exibir a programação nacional do SBT, a TV Descalvados exibe os seguintes programas:

  • Aqui Agora

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em 2010, a emissora foi alvo de uma ação judicial, que fez com que seus equipamentos fossem confiscados. O motivo seriam as declarações do jornalista Edmilson Campos contra a primeira dama Gisele Fontes (esposa do prefeito Túlio Fontes, então prefeito do município de Cárceres) quando a frente do jornalístico Aqui Agora em 2001, que a chamava de "ladra". Naquele ano, a emissora teve bens confiscados para pagar a indenização de R$ 100 mil, mas como não eram suficientes para quitar o valor, Gisele recorreu, e 9 anos depois, em 14 de setembro de 2010, a emissora foi invadida por policiais militares, que tiraram a emissora do ar e confiscaram mais equipamentos, para quitar o novo valor, que em decorrência do acúmulo de multas processuais e honorários, já chegava em R$ 500 mil. Mesmo com toda esta apreensão, a indenização ainda não estaria quitada, pois os bens da emissora eram avaliados em R$ 200 mil[1]. Em 18 de setembro, a emissora retorna ao ar com equipamentos alugados, transmitindo a programação nacional do SBT, e em 20 de setembro, a programação local retornou ao ar[2].

Referências

  1. Pandora. «Justiça confisca equipamentos de afiliada do SBT - Radialistas SP». www.radialistasp.org.br. Consultado em 23 de maio de 2019 
  2. «Afiliada do SBT aluga equipamentos e volta a transmitir em MT». Afiliada do SBT aluga equipamentos e volta a transmitir em MT ~ SBT Notícias. Consultado em 23 de maio de 2019