Tony Vairelles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vairelles
Vairelles
Vairelles durante jogo do Gueugnon em 2009,
.usando a braçadeira de capitão.
Informações pessoais
Nome completo Tony-Mickaël Patrice Yves Vairelles
Data de nasc. 10 de abril de 1973 (46 anos)
Local de nasc. Nancy,  França
Altura 1,86 m
Informações profissionais
Clube atual França St. Max Essey
Posição Lateral/Atacante
Clubes de juventude
Bélgica Anderlecht
França Nancy
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1991-1995
1995-1999
1999-2003
2001
2001-2002
2002-2003
2003-2004
2004-2005
2005-2006
2007-2008
2008-2009
2009-2011
2012-
França Nancy
França RC Lens
França Lyon
França Bordeaux (Vindo de Empréstimo)
França SC Bastia (Vindo de Empréstimo)
França RC Lens (Vindo de Empréstimo)
França Rennes
França SC Bastia
Bélgica Lierse
França Tours FC
França CA Bastia
Luxemburgo F91 Dudelange
França Gueugnon
França St. Max Essey
127 (39)
123 (31)
63 (11)
11 (2)
28 (14)
12 (2)
21 (1)
27 (4)
15 (0)
24 (5)
13 (2)
21 (13)
60 (17)
- (-)
Seleção nacional
1998-2000 França França 8 (1)

Tony-Mickaël Patrice Yves Vairelles (Nancy, 10 de abril de 1973), ou apenas Tony Vairelles é um ex-futebolista francês. Atuava ora como lateral, ora como atacante.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Depois de ter passado pelas categorias de base de Anderlecht e Nancy, Vairelles profissionalizou-se em 1991, pela equipe do norte francês, onde disputou 127 partidas e marcou 39 gols.

Em 1995, assinou com o RC Lens, atuando em 123 jogos, marcando 31 gols até 1999, quando foi contratado pelo Lyon, um ano depois de ter conquistado seu primeiro título, com seu antigo clube.

Nos Gones, Vairelles jogou regularmente até 2001, quando foi preterido em favor do brasileiro Sonny Anderson, e para manter-se em atividade, foi cedido a Bordeaux, SC Bastia e RC Lens, sem muito sucesso. Dispensado do Lyon, ele passou por Rennes, com uma segunda passagem pelo SC Bastia, Lierse (Bélgica), Tours FC e CA Bastia, também sem muito destaque.

Entre 2008 e 2009, aventurou-se no futebol luxemburguês, representando o F91 Dudelange, clube tradicional do grão-ducado. Foram 21 partidas e 13 gols marcados, antes de regressar à França em 2009, quando foi contratado pelo Gueugnon.

Nos Forgerons, Vairelles reergueu sua carreira, em declínio após ter deixado o Lyon em 2001. Até 2011, ele havia marcado 17 gols em sessenta jogos, em alguns chegou a ser o capitão do time. Em 2011, acumulava funções de jogador e sócio do Gueugnon até a falência da agremiação, culminando com sua aposentadoria como jogador profissional de futebol.

Acusação de homicídio[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2011, Vairelles foi acusado de tentativa de homicídio em um tiroteio ocorrido na saída de uma boate de Nancy (cidade natal do jogador). Ele, que estava no local do crime, foi detido junto com seus irmãos (Diego, David e Giovan, também jogadores de futebol)[1].

Segundo a Polícia, Vairelles e os irmãos haviam brigado com os seguranças da boate, que foram agredidos com tacos de beisebol; as vítimas do ataque responderam lançando bombas de gás lacrimogênio. Ainda de acordo com a Polícia, um integrante do grupo do jogador fora buscar uma espingarda e atirou contra os seguranças, atingindo três pessoas: uma na perna, outra na mão e outra nas costas, sem gravidade.

Guy Vairelles, pai de Tony, desmentiu a versão da imprensa, já Ludovic, primo do lateral/atacante e também jogador de futebol, acrescentou incredulidade diante da acusação, pois, segundo ele, "jamais viu Tony beber uma gota de álcool"[2].

Depois de cinco meses preso, Tony Vairelles foi posto em liberdade; segundo ele, "fora injustiçado", mas que se sentia com sorte de a Justiça francesa ter "aberto os olhos". No entanto, continuava sendo processado por tentativa de assassinato"[3].

Reerguimento da carreira no futebol amador[editar | editar código-fonte]

Já colocado em liberdade, Vairelles teve que recomeçar sua carreira em divisões amadores da França, escolhendo o St. Max Essey, equipe da Liga de Futebol de Lorraine, uma das divisões regionais do futebol francês, que equivale à Sexta Divisão. No novo clube, jogam seus irmãos, Diego, Giovan e David, e seu primo, Ludovic.

Seleção[editar | editar código-fonte]

Vairelles foi convocado oito vezes para a Seleção Francesa, entre 1998 e 2000, marcando um gol, contra a Croácia. Estreou em agosto de 1998 (um mês após a conquista da Copa do Mundo), contra a Áustria, fazendo sua derradeira partida em abril de 2000, no jogo entre França e Eslovênia (dois meses antes da Eurocopa, vencida também pela França).[4]

A única participação de Tony em um torneio de seleções com a camisa dos Bleus foi nas Olimpíadas de 1996, realizadas em Atlanta (EUA). A França, que ficara no Grupo B (junto com Arábia Saudita, Austrália e Espanha), cairia nas quartas-de-final após perder para Portugal por 2 a 1.

Referências