Topo do Vento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Tolkien.
Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição.

Este artigo está para revisão desde dezembro de 2009.

Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Na mitologia criada por J. R. R. Tolkien, Topo do Vento refere-se ao nome entre os homens para Amon Sûl, a colina mais ao sul dentre as Colinas do Vento em Eriador, que suportou durante o início da Terceira Era. Era uma torre de vigia construída pelos numenoreanos fugidos do naufrágio de Númenor. Foi destruída na época em que o Rei bruxo apareceu no seu primeiro reino, Angmar, e invadiu Rhudaur, aprisionou e matou seus homens, e entrou em guerra com Arthedain e Cardolan. Foi aonde Frodo foi apunhalado por esse mesmo Rei bruxo, líder dos outros oito, quando quis tomar-lhe o Anel.

Ícone de esboço Este artigo sobre a obra de J. R. R. Tolkien é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.