Troponina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Troponina

Troponina é um complexo de três proteínas que participam do processo de contração muscular no músculo esquelético e cardíaco, mas não no músculo liso.[1]

Subtipos[editar | editar código-fonte]

A troponinas é composta por 3 subunidades:

Exame das Troponinas[editar | editar código-fonte]

Variação dos valores de troponina e CK-MB em cada dia após um infarto agudo do miocárdio.

Indicações[editar | editar código-fonte]

Os testes da troponina são solicitados nas pessoas que têm dor no peito para verificar se há um enfarte do miocárdio ou se o músculo cardíaco sofreu alguma lesão. Se solicita troponina I e troponina T cardíacas (TnIc e TnTc séricos). Frequentemente são por vezes solicitados em conjunto com outros dois marcadores de lesão cardíaca: a CK-MB e a mioglobina. No entanto, os testes da troponina são os teste mais específicos para as lesões do coração do que os outros testes (que podem ser positivos nas lesões do musculo esquelético) e porque permanecem elevados durante um vários dias (3 a 10 dias). É repetido duas vezes mais 6 a 24h depois para comparar com os valores anteriores. [2]

A determinação da troponina é utilizado no diagnóstico do ataque cardíaco, na detecção e avaliação de lesões o músculo cardíaco e para distinguir a dor no peito que pode ser devida a outras causas. Este é o teste de eleição nos doentes que sofrem de dor no peito (angina pectoris), desconforto ou outros sintomas relacionados com o coração, e que só procuram ajuda médica mais de um dia após o inicio desses sintomas. Isto, deve-se ao facto de, no caso de os sintomas estarem relacionados com lesão cardíaca, a troponina permanecer elevada.[3]

Nos pacientes com angina instável (dor no peito que dura mais de 20 minutos e não melhora com repouso nem nitratos), um novo teste troponina pode ser solicitado se os sintomas pioram, se acontecem quando o doente está em repouso e/ou se já não cedem ao tratamento. Troponina elevada significa maior risco de ataque cardíaco ou de outras doenças cardíacos graves e mortalidade.

Valores normais[editar | editar código-fonte]

Normalmente os níveis de troponina I cardíaca é menor a 0.04 ng/mL[4] e troponina T menor a 0,01 ng/mL. Quando um paciente com dores no peito e/ou a angina de peito conhecida tem valores normais de troponina, então é provável que não tenha sofrido lesão cardíaca.[5]

Valores aumentados[editar | editar código-fonte]

Para diagnosticar um ataque cardíaco não se pode só ter em conta a subida da concentração da troponina. O exame físico, uma história clínica e o electrocardiograma (ECG) também são importantes. Pode haver doentes com concentrações normais de troponina e que sofrem um e enfarte do miocárdio, pelo contrário, doentes com concentrações elevadas de troponina sem sofrer qualquer lesão cardíaca. Os níveis de troponina podem também estar elevados em doenças agudas ou crónicas como[6]:

Prognóstico[editar | editar código-fonte]

  • Troponina I cardíaca: Mais de 0,1 mcg/L indica dano cardíaco considerável.
  • Troponina T cardíaca: Mais de 0,01mcg/L indica dano cardíaco considerável. Mais de 0,1mcg/L indica infarto leve e mais de 1mcg/L infarto grande ou miocardite. Quanto maior o valor, maior a mortalidade.[7]

Referências

  1. Dicionário Merck Dorlands. https://archive.org/web/20090616022448/http://www.mercksource.com/pp/us/cns/cns_hl_dorlands_split.jsp?pg=/ppdocs/us/common/dorlands/dorland/eight/000111347.htm
  2. Medline plus. Troponin test. https://medlineplus.gov/ency/article/007452.htm
  3. https://labtestsonline.org/understanding/analytes/troponin/tab/test/
  4. Troponin I, Serum Reference Value. http://www.mayomedicallaboratories.com/test-catalog/Clinical+and+Interpretive/81767
  5. Mayo Medical Laboratory. Troponin T, Serum. Reference Values. http://www.mayomedicallaboratories.com/test-catalog/Clinical+and+Interpretive/82428
  6. Lim W, Qushmaq I, Devereaux PJ, et al. (2006). "Elevated cardiac troponin measurements in critically ill patients". Arch. Intern. Med. 166 (22): 2446–54. doi:10.1001/archinte.166.22.2446. PMID 17159009.
  7. Raphael Twerenbold Allan Jaffe Tobias Reichlin Miriam Reiter Christian Mueller. High-sensitive troponin T measurements: what do we gain and what are the challenges? https://academic.oup.com/eurheartj/article/33/5/579/409113/High-sensitive-troponin-T-measurements-what-do-we