Fuso muscular

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fuso muscular

Fuso muscular é um receptor sensorial proprioceptivo em forma de fuso composto por feixes de fibras musculares modificadas contidas dentro de uma cápsula fibrosa[1]. Sua principal função é sinalizar mudanças de comprimento do músculo o qual se encontra[2].

As fibras do fuso muscular estão dispostas paralelamente às fibras musculares extrafusais (do músculo em que está inserido) e respondem às variações no comprimento (estiramento ou contração) das fibras musculares. As suas fibras, as fibras intrafusais, são do tipo fibras com saco nuclear (estáticas e dinâmicas) e fibras nuclear em cadeia.[2]

A
Fuso muscular visto ao microscópio óptico.

O fuso muscular possui componentes sensoriais e motores:[2]

Tipos de fibras sensoriais[editar | editar código-fonte]

A alteração no comprimento do fuso é transformada em potenciais elétricos de membrana por aferências sensoriais, cujos corpos celulares estão localizados nos gânglios das raízes dorsais, localizados próximo à medula espinhal.

Características das fibras sensoriais dos fusos musculares:[2][3]

Tipo Axônio Receptor Resposta
Tipo Ia 12 a 20 μm mielinizado Terminação primária do fuso Comprimento muscular e velocidade de variação do comprimento, com rápida adaptação
Tipo II 6 a 12 μm mielinizado Terminação secundária do fuso Comprimento muscular (baixa sensibilidade à velocidade), disparando quando o músculo está estático
Tipo II 6 a 12 μm mielinizado Terminações fora do fuso muscular Pressão profunda

O primeiro dos principais grupos de receptores de estiramento que envolvem fibras intrafusais são as aferências Ia, que são maiores e mais rápidas, e que disparam quando o músculo está alongando. São caracterizadas por sua rápida adaptação, porque assim que o músculo para de mudar de comprimento, a fibra Ia para de disparar e se adapta ao novo comprimento. Fibras Ia essencialmente fornecem informação proprioceptiva sobre a taxa de alteração de seu respectivo músculo: a derivada do comprimento do músculo (ou da posição).

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. “Receptores sensoriais”, no site da Escola Superior de Tecnologias da Saúde do Porto, Portugal acessado a 4 de agosto de 2009
  2. a b c d Kandel, Eric. Princípios de Neurociências. [S.l.]: McGraw Hill Education 
  3. Michael-Titus, Adina T (2007). Nervous System: Systems of the Body Series. [S.l.]: Churchill Livingstone. ISBN 9780443071799 
Ícone de esboço Este artigo sobre Fisiologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.