Galeus melastomus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Tubarão-gato-de-boca-negra)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Como ler uma infocaixa de taxonomiaGaleus melastomus
Galeus melastomus Sardinia.jpg
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Chondrichthyes
Ordem: Carcharhiniformes
Família: Scyliorhinidae
Género: Galeus
Espécie: G. melastomus
Nome binomial
Galeus melastomus
Rafinesque, 1810
Distribuição geográfica
Mapa de distribuição
Mapa de distribuição
O Galeus melastomus tem olhos bem desenvolvidos e ampolas de Lorenzini para encontrar presas.

O leitão-malhado, espada, devido ao seu tamanho de sabre, gato ou ainda tubarão-gato-de-boca-negra (Galeus melastomus) é um peixe cartilagíneo do gênero Galeus.[1] Possui uma barbatana pré-caudal comprimida e barbatana anal alongada. O seu corpo é esguio e mede 50–79 cm, é coberto de manchas sendo sua área de atuar em águas profundas.

Trata-se de um pequeno tubarão parecido com a patarroxa que se distribui pelo Mediterrâneo, e Atlântico Oriental, desde as ilhas Faroe ao Sul do Senegal, incluindo os arquipélagos da Madeira e Canárias.

É uma espécie de profundidade que se pesca por arrasto do fundo ou com aparelhos de anzol, entre os 200 e os 500 ou mais metros.

Em Portugal[editar | editar código-fonte]

O nome mais usual em Portugal é leitão mas em Olhão chamam-lo litão.

O peixe é geralmente aberto, passado por um pouco de sal e posto a secar ao Sol por 4 ou mais dias (dependente da radiação). Depois é guardado alguns meses até ser consumido. A pele seca era antigamente utilizada para lixa.

Antes de ser consumido tem de ser demolhado durante cerca de 1 dia.

Este peixe tem pouco valor comercial mas, como pode ser conservado por secagem para consumo posterior, os olhanenses mais pobres começaram a utilizá-lo para os momentos de escassez, geralmente no Inverno, e sobretudo na consoada, em substituição do bacalhau[2].

Referências

  • Manual de Socorros Navais da Marinha do Brasil, 1970.
  • Compagno, Dando, & Fowler, Sharks of the World, Princeton University Press, New Jersey 2005 ISBN 0-691-12072-2