UCI World Tour de 2012

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cycling (road) pictogram.svg
UCI World Tour 2013
II Edição
29 corridas
2012
Classificações
Individual Espanha Joaquim Rodríguez
Equipas Reino Unido Sky
Países Espanha Espanha

2012 << 2013 >> 2014

O UCI World Tour de 2012 foi a segunda edição da competição ciclista chamada UCI World Tour.

A corrida do E3 Prijs Vlaanderen-Harelbeke foi acrescentada ao calendário, o que fez que a competição de máxima categoria tivesse 28 corridas, igualando o recorde de corridas pontuáveis da primeira edição do UCI ProTour no 2005. Ademais, em meados da temporada acrescentou-se a nova corrida do Tour de Hangzhou[1] e decidiu-se que pontua-se a Contrarrelógio por equipas do Campeonato Mundial de Ciclismo em Estrada com o que se superou dita cifra sendo a temporada com mais corridas no calendário da máxima categoria ainda que finalmente o Tour de Hangzhou se suspendeu.

Equipas (18)[editar | editar código-fonte]

Ver UCI ProTeam

Estas equipas tiveram a participação assegurada e obrigada em 30 corridas do UCI World Tour. Para sê-lo seguiu-se o mesmo critério que a passada edição, isto é, os 15 primeiros de um ranking desportivo de "méritos" e outros 3 convidados do posto 16º ao 20º de dito ranking,[2] com preferência para os que já tivessem a licença renovada para dita temporada.[3][4] Das 21 equipas que pediram a licença em primeiro lugar ficou descartado o Project 1t4i (antigo Skill Shimano) coincidindo assim com os 20 primeiros das estimativas de pontos do ranking de méritos.[5][2] Finalmente, os 3 convidados foram o Ag2r La Mondiale, FDJ e Euskaltel-Euskadi classificados respectivamente nos postos 16º, 18º e 19º de dito ranking[6] (Ag2r La Mondiale e Euskaltel-Euskadi tinham preferência ao ter licença UCI ProTeam).[7][8]

Com respeito aos equipas da passada temporada entraram a equipa criada nessa mesma temporada GreenEDGE Cycling Team e o ascendido FDJ (que posteriormente se renomeou por FDJ-Big Mat) e saíram as equipas desaparecidas Team RadioShack e HTC-Highroad. Sendo estes as equipas UCI ProTeam 2012:[9]

Código
UCI
Equipa
ALM França Ag2r La Mondiale
AST Cazaquistão Astana Pro Team
BMC Estados Unidos BMC Racing Team
EUS Espanha Euskaltel-Euskadi
FDJ França FDJ-Big Mat
GEC Austrália GreenEDGE Cycling Team
KAT Rússia Katusha Team
LAM Itália Lampre-ISD
LIQ Itália Liquigas-Cannondale
LTB Bélgica Lotto Belisol Team
MOV Espanha Movistar Team
OPQ Bélgica Omega Pharma-QuickStep
RAB Países Baixos Rabobank Cycling Team
RNT Luxemburgo RadioShack-Nissan
SKY Reino Unido Sky Procycling
GRM Estados Unidos Team Garmin-Barracuda
SAX Dinamarca Team Saxo Bank
VCD Países Baixos Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team

Ademais, como vem sendo habitual, também participaram selecções nacionais (com corredores de equipas dos Circuitos Continentais UCI) nas corridas de países com pouca tradição ciclista que foram o Tour Down Under (selecção chamada UniSA-Austrália), a Volta à Polónia (selecção chamada Reprezentacja Polski) e o Grande Prémio de Quebec (Equipe Canada) que só tiveram uma permissão especial para correr nessas corridas mais especificamente;[10] essas participações produziram-se sem que os corredores de ditas selecções possam aspirar a obter pontuação (nem obviamente essa selecção nem a equipa oficial do corredor).[11] Por outra parte também participaram equipas de categoria Continental no Contrarrelógio por equipas do Campeonato Mundial de Ciclismo em Estrada. Essas corridas com esses convites especiais foram as únicas excepções nas que se permitiu correr a corredores sem passaporte biológico já que algum dos corredores não estiveram em equipas aderidas a dito passaporte.[12]

Ver artigo principal: Circuitos Continentais UCI#2012

Também puderam participar mediante convite equipas de categoria Profissional Continental (segunda categoria) ainda que sem poder pontuar. A equipa desta categoria que correu mais corridas do UCI World Tour de 2012 foi o Team Argos-Shimano com 19.

Movimentos em procura de pontos[editar | editar código-fonte]

A grande diferença com respeito à passada edição foi que as equipas já souberam o critério para ser equipa ProTour com suficiente antemão como para fazer os movimentos de contratos que lhes pudessem apupar à máxima categoria (os pontos os levam os corredores à equipa pelo que alinhe).[13] Ademais, apesar de só se fazer público as ideias gerais de dito "ranking de méritos", ao longo da temporada saíram várias listas não oficiais com a suposta pontuação da cada equipa,[5] o que fizeram aumentar esses movimentos em procura de corredores com pontos.

Em procura desses pontos destacaram os contratos de Giovanni Visconti (1ª no UCI Europe Tour de 2010-2011 e 2009-2010) pelo Movistar; Daniel Teklehaymanot (2º no UCI Africa Tour de 2010-2011) pelo GreenEDGE; Mehdi Sohrabi (1ª no UCI Asia Tour de 2009-2010 e UCI Asia Tour de 2010-2011) pelo Lotto Belisol;[14] Amir Zargari (3º no UCI Asia Tour de 2010-2011 e 6ª no UCI Asia Tour de 2009-2010); Boris Shpilevsky (5ª no UCI Asia Tour de 2009-2010 e no UCI Asia Tour de 2010-2011) e Gregor Gazvoda (6ª no UCI Asia Tour de 2010-2011) pelo Ag2r La Mondiale;[15][16] e a não retirada de Alexandre Vinokourov (11º no UCI World Ranking de 2010 e 16º no UCI World Tour de 2011) corredor do Astana.[17]

Corridas (29)[editar | editar código-fonte]

Data[18] Corrida Vencedor Equipa do vencedor
17-22 de janeiro Austrália Tour Down Under Austrália Simon Gerrans GreenEDGE
4-11 de março França Paris-Nice Reino Unido Bradley Wiggins Sky
7-13 de março Itália Tirreno-Adriático Itália Vincenzo Nibali Liquigas
17 de março Itália Milão-Sanremo Austrália Simon Gerrans GreenEDGE
19-25 de março Espanha Volta à Catalunha Suíça Michael Albasini GreenEDGE
23 de março Bélgica E3 Prijs Vlaanderen-Harelbeke Bélgica Tom Boonen Omega Pharma-Quick Step
25 de março Bélgica Gante-Wevelgem Bélgica Tom Boonen Omega Pharma-Quick Step
1 de abril Bélgica Tour de Flandres Bélgica Tom Boonen Omega Pharma-QuickStep
2-7 de abril Espanha Volta ao País Basco Espanha Samuel Sánchez Euskaltel-Euskadi
8 de abril França Paris-Roubaix Bélgica Tom Boonen Omega Pharma-Quick Step
15 de abril Países Baixos Amstel Gold Race Itália Enrico Gasparotto Astana
18 de abril Bélgica Flecha Valona Espanha Joaquim Rodríguez Katusha
22 de abril Bélgica Lièje-Bastogne-Lièje Cazaquistão Maxim Iglinskiy Astana
24 de abril-29 de abril Suíça Tour da Romandia Reino Unido Bradley Wiggins Sky
5-27 de maio Itália Volta a Itália Canadá Ryder Hesjedal Garmin-Barracuda
5-10 de junho França Critérium de Dauphiné Reino Unido Bradley Wiggins Sky
11-17 de junho Suíça Volta à Suíça Portugal Rui Costa Movistar
2-22 de julho França Volta a França Reino Unido Bradley Wiggins Sky
10 de julho-16 de julho Polónia Volta à Polónia Itália Moreno Moser Liquigas-Cannondale
6-12 de agosto Benelux Eneco Tour Países Baixos Lars Boom Rabobank
14 de agosto Espanha Clássica de San Sebastián Espanha Luis León Sánchez Rabobank
19 de agosto Alemanha Vattenfall Cyclassics França Arnaud Démare FDJ-Big Mat
18 de agosto-9 de setembro Espanha Volta a Espanha Espanha Alberto Contador Saxo Bank-Tinkoff Bank
26 de agosto França Grande Prémio de Plouay Noruega Edvald Boasson Hagen Sky
7 de setembro Canadá Grande Prémio do Quebec Austrália Simon Gerrans Orica-GreenEDGE
9 de setembro Canadá Grande Prémio de Montreal Noruega Lars Petter Nordhaug Sky
16 de setembro Países Baixos Contrarrelógio por equipas do
Campeonato Mundial de Ciclismo em Estrada
[* 1]
Bélgica Omega Pharma-QuickStep Omega Pharma-QuickStep
29 de setembro Itália Giro de Lombardia Espanha Joaquim Rodríguez Katusha
10-14 de outubro China Tour de Pequim Alemanha Tony Martin Omega Pharma-Quick Step
17-21 de outubro China Tour de Hangzhou O Tour de Hangzhou não se disputou, como não se pôde pôde garantir que a corrida tivesse as condições necessárias para ser uma corrida do WorldTour, com o que finalmente foram 29 as corridas pontuáveis: «O Tour de Hangzhou não disputar-se-á em 2012». www.biciciclismo.com .
----------
----------

Classificações finais[editar | editar código-fonte]

Nota: ver Barómetros de pontuação

Classificação individual[editar | editar código-fonte]

Estas são as classificações finais:[19]

Posição Corredor Equipa Pontos
1 Espanha Joaquim Rodríguez Katusha 692
2 Reino Unido Bradley Wiggins Sky 601
3 Bélgica Tom Boonen Omega Pharma-QuickStep 410
4 Itália Vincenzo Nibali Liquigas-Cannondale 400
5 Espanha Alejandro Valverde Movistar 394
6 Austrália Simon Gerrans Orica-GreenEDGE 390
7 Reino Unido Chris Froome Sky 376
8 Eslováquia Peter Sagan Liquigas-Cannondale 351
9 Espanha Samuel Sánchez Euskaltel-Euskadi 332
10 Portugal Rui Costa Movistar 320

Classificação por países[editar | editar código-fonte]

A classificação por países calcula-se somando os pontos dos cinco melhores corredores de cada país. Os países com o mesmo número de pontos classificam-se de acordo a seu corredor melhor classificado.

Posição País Pontos Top 5 corredores
1
 Espanha 1.889 Rodríguez (692), Valverde (394), S. Sánchez (332), Contador (290), Freire (181)
2
 Reino Unido 1.163 Wiggins (601), Froome (376), Cavendish (128), Swift (36), Thomas (22)
3
 Itália 1.115 Nibali (400), Cunego (184), Scarponi (184), Moser (175), Ballan (172)
4
 Bélgica 1.014 Boonen (410), Van den Broeck (237), De Gendt (134), Van Avermaet (121), Gilbert (112)
5
 Austrália 962 Gerrans (390), Rogers (194), Evans (182), Goss (114), Porte (82)
  • Total de países com pontuação: 35

Classificação por equipas[editar | editar código-fonte]

A classificação por equipas calcula-se somando os pontos dos cinco melhores corredores da cada equipa. As equipas com o mesmo número de pontos classificam-se de acordo a seu corredor melhor classificado.

Posição Equipa Pontos Top 5 corredores
1
Reino Unido Sky 1.767 Wiggins (601), Froome (376), Boasson Hagen (317), Urán (199), Rogers (194), CRE Campeonato Mundial de Ciclismo (80)
2
Rússia Katusha 1.273 Rodríguez (692), Freire (181), Kolobnev (110), Daniel Moreno (104), CRE Campeonato Mundial de Ciclismo (100), Špilak (86)
3
Itália Liquigas-Cannondale 1.197 Nibali (400), Sagan (351), Moser (175), CRE Campeonato Mundial de Ciclismo (130), Basso (88), Capecchi (53)
4
Bélgica Omega Pharma-QuickStep 1.162 Boonen (410), CRE Campeonato Mundial de Ciclismo (200), Martin (171), Terpstra (160), Chavanel (113), Kwiatkowski (108)
5
Espanha Movistar 952 Valverde (394), R.costa (320), CRE Campeonato Mundial de Ciclismo (110), Intxausti (47), Kiryienka (41), Castroviejo (40)
  • Total de equipas com pontuação: 18 (todos).

Progresso das classificações[editar | editar código-fonte]

Corrida
(Vencedor)
Classificação individual Classificação por equipas Classificação por países
Tour Down Under
(Simon Gerrans)
Simon Gerrans RadioShack-Nissan Austrália
Paris-Nice
(Bradley Wiggins)
Alejandro Valverde Espanha
Tirreno-Adriático
(Vincenzo Nibali)
Milão-Sanremo
(Simon Gerrans)
Simon Gerrans Itália
E3 Prijs Vlaanderen-Harelbeke
(Tom Boonen)
GreenEDGE Espanha
Volta à Catalunha
(Michael Albasini)
Gante-Wevelgem
(Tom Boonen)
Sky
Tour de Flandres
(Tom Boonen)
Tom Boonen Liquigas-Cannondale Bélgica
Volta ao País Basco
(Samuel Sánchez)
Omega Pharma-QuickStep Espanha
Paris-Roubaix
(Tom Boonen)
Amstel Gold Race
(Enrico Gasparotto)
Flecha Valona
(Joaquim Rodríguez)
Lièje-Bastogne-Lièje
(Maxim Iglinskiy)
Tour da Romandia
(Bradley Wiggins)
Volta a Itália
(Ryder Hesjedal)
Joaquim Rodríguez Katusha
Critérium do Dauphiné
(Bradley Wiggins)
Sky
Volta à Suíça
(Rui Costa)
Volta à Polónia
(Moreno Moser)
Volta a França
(Bradley Wiggins)
Bradley Wiggins
Eneco Tour
(Lars Boom)
Clássica de San Sebastián
(Luis León Sánchez)
Vattenfall Cyclassics
(Arnaud Démare)
Grande Prémio de Plouay
(Edvald Boasson Hagen)
Grande Prémio do Quebec
(Simon Gerrans)
Volta a Espanha
(Alberto Contador)
Grande Prémio de Montreal
(Lars Petter Nordhaug)
Contrarrelógio por equipas de o
Campeonato Mundial de Ciclismo em Estrada
(Omega Pharma-QuickStep)
Giro de Lombardía
(Joaquim Rodríguez)
Joaquim Rodríguez
Tour de Pequim
(Tony Martin)
Final Joaquim Rodríguez Sky Espanha

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «O Tour de Hangzhou chinês fechará o UCI World Tour de 2012 em outubro». www.biciciclismo.com 
  2. a b «A corrida por ser ProTeam já tem 15 ganhadores». www.biciciclismo.com 
  3. «Lista do UCI World Tour: Katusha sobe, Saxo Bank baixa (Actualizado)». www.biciciclismo.com 
  4. «Os rivais do Euskaltel-Euskadi na luta pelo WorldTour». www.biciciclismo.com 
  5. a b «Classement UCI 25/08/2011». nicosix.wordpress.com 
  6. «Press release: Registration of 2012 Teams - evaluation of sporting criterion». www.uci.ch. Consultado em 21 de junho de 2018. Arquivado do original em 9 de agosto de 2014 
  7. «Letra pequena do WorldTour 2012». www.velofutur.es. Consultado em 21 de junho de 2018. Arquivado do original em 5 de março de 2016 
  8. «O Ranking de Mérito e a desunião». cobblesandhills.com. Consultado em 21 de junho de 2018. Arquivado do original em 26 de outubro de 2013 
  9. «2012 UCI ProTeams». www.uciworldtour.com 
  10. «UCI CYCLING REGULATIONS-(version on 24.07.09)-PART 2 ROAD RACES-Chapter I CALENDAR AND PARTICIPATION-2.1.005 International races and participation» (em inglês). UCI. Consultado em 15 de março de 2012. Cópia arquivada em 9 de maio de 2010 
  11. «UCI CYCLING REGULATIONS-(version on 24.07.09)-PART 2 ROAD RACES-Chapter X UCI WORLD RANKING (chapter replaced on 1.01.09)-Individual classification-2.10.002» (em inglês). UCI. Consultado em 15 de março de 2012. Cópia arquivada em 9 de maio de 2010 
  12. «As ambições chinesas do ciclismo-Desenvolvimento do ciclismo asiático». web.archive.org 
  13. «Olhando o ranking de mérito». espiritugregario.blogspot.com.es 
  14. «O iraniano Sohrabi, a chave da entrada de Lotto como ProTeam». www.biciciclismo.com 
  15. «Amir Zargari anuncia seu passo ao AG2R». www.biciciclismo.com 
  16. «AG2R ficha a três dos melhores corredores do Asia Tour». www.biciciclismo.com 
  17. «Vinokourov confirma que segue em de 2012 "para guiar às novas gerações"». www.biciciclismo.com 
  18. «UCI World Tour Calendar - de 2012». www.uciprotour.com 
  19. «UCI World Tour Ranking - 2012-14: 14 Ago 2012». www.uciprotour.com. Consultado em 21 de junho de 2018. Arquivado do original em 13 de dezembro de 2011 
  1. A contrarrelógio por equipas do Mundial é um caso especial já que não está integrado no calendário UCI World Tour mas se pontua para a classificação por equipas de dito calendário mundial de máxima categoria.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]