Vitorino Hilton

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hilton
Vito.jpg
Informações pessoais
Nome completo Vitorino Hilton da Silva
Data de nasc. 13 de setembro de 1977 (43 anos)
Local de nasc. Brasília, DF, Brasil
Altura 1,80 m
destro
Informações profissionais
Clube atual Montpellier
Número 4
Posição Zagueiro
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1996–1999
2000–2001
2002–2004
2004
2004–2008
2008–2011
2011–
Chapecoense
Paraná
Servette
Bastia (emp.)
Lens
Olympique de Marseille
Montpellier

0018 0000(1)
0065 0000(3)
0014 0000(0)
0158 000(10)
0081 0000(3)
0320 000(10)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 8 de março de 2020.

Vitorino Hilton da Silva, mais conhecido apenas como Hilton (Brasília, 13 de setembro de 1977), é um futebolista brasileiro que atua como zagueiro. Atualmente joga no Montpellier.

Iniciou sua carreira na Chapecoense em 1996, até que, três anos mais tarde, foi para o Paraná Clube, clube no qual foi destaque pela conquista do módulo amarelo da Copa João Havelange de 2000, equivalente a segunda divisão naquele ano.

Em 2002, transferiu-se para a Europa para defender o Servette, da Suíça, por duas temporadas. Em 2004, após jogar no francês Bastia por empréstimo por seis meses, jogou quatro anos no Lens, da França, equipe que o integrou entre a "Equipe do Ano" pelo Troféu UNFP por três anos consecutivos: 2006, 2007 e 2008. Posteriormente, fez parte do Olympique de Marseille por três temporadas, sendo campeão francês da temporada 2009–10.

Hilton faz parte do Montpellier desde o início da década de 2010, clube francês no qual foi campeão em 2011–12. Por outro lado, Hilton foi um dos oito jogadores alvos de assalto em sua casa, deixando sua família e ele traumatizados; devido ao episódio, o jogador abandonou a cidade de Marselha, razão pelo qual deixou seu ex-clube Olympique.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Nascido em Brasília, Hilton iniciou sua carreira em 1996 pela Chapecoense, no qual jogou durante três anos até ser transferido para o Paraná Clube, sendo destaque no título do módulo amarelo da Copa João Havelange (equivalente a segunda divisão) em 2000.[1] Após uma temporada no clube paranaense, transferiu-se para a Europa para defender o Servette, da Suíça, equipe no qual conseguiu ser titular rapidamente. Seu primeiro gol em competições europeias veio na terceira rodada da Copa da UEFA de 2001–02, o segundo na vitória por 3–0 sobre o Hertha Berlin.[2] Por outro lado, Hilton também marcou um gol contra, na quarta rodada; o primeiro da derrota de 3–0 para o Valencia.[3] Seu primeiro gol no Liga Suíça ocorreu em 28 de setembro de 2003, na vitória por 3–1 diante do Zurique.[4]

Na janela de transferências para janeiro de 2004, foi emprestado para o Bastia, da França, durante seis meses, concluindo o fim daquela temporada.[5] Seu primeiro jogo no Campeonato Francês foi em 7 de fevereiro de 2004, na vitória por 1–0 sobre o Toulouse.[6] No dia 1 de maio daquele ano, recebeu cartão vermelho direto na goleada sofrida por 4–0 diante do Rennes.[7]

Lens[editar | editar código-fonte]

Após jogar no Bastia por empréstimo, Hilton transferiu-se para o Lens, da França, com cinco anos de contrato.[8] Iniciou a nova temporada com um empate sem gols contra o Toulouse e, em 21 de agosto de 2004, marcaria seu primeiro gol na liga francesa, na vitória por 2–0 sobre o Istres.[9] Após 32 dias, em 22 de setembro, balançou as redes pela segunda vez no empate por 2–2 contra o Paris Saint-Germain.[10] No entanto, seu bom início no Lens acabou sendo interrompido por conta de um lesão que atingiu os ligamentos do joelho durante os treinos, se ausentando dos gramados por três meses.[11] No decorrer da temporada 2004–05, Hilton marcou duas vezes em 27 jogos, enquanto o clube havia sido campeão da Taça Intertoto da UEFA.

Já na temporada 2005–06, marcou na vitória por 2–0 sobre o Olympique de Marseille mais outra vez, após cinco meses, em 4 de janeiro de 2006.[12][13] Na primeira rodada da fase inicial da Liga Europa, marcou no empate por 1–1 contra o polonês Grodzisk.[14]

Na temporada 2006–07, Hilton quase sempre participava de 37 jogos na liga francesa, enquanto esteve presente em dez jogos de competições europeias. Marcou duas vezes na temporada: contra o Bordeaux em 2 de dezembro de 2006 e Souchaux Montbéliard em 12 de fevereiro de 2007.[15] Enquanto esteve atrás do líder Lyon, Hilton teve que se recuperar de lesões; o jogador só esteve em campo 23 vezes, principalmente devido a uma lesão no quadril, no qual ausentou-se por dois meses.[16][17] Apesar da consequência, balançou as redes duas vezes na temporada: contra o Valenciennes, no dia 23 de janeiro de 2008, além do arquirrival Lille (Derby du Nord), vencendo por 2–1 no dia 11 de março daquele ano. Além disso, Hilton recebeu a braçadeira de capitão na ausência de Yohan Démont.

A temporada 2007–08 foi nada agradável para o clube, uma vez que foi derrotado para o Paris Saint-Germain por 2–1 na final da Copa da Liga Francesa, jogo no qual foi capitão do time.[18][19] Além disso, foi rebaixado para a segunda divisão do futebol francês após terminar na décima oitava colocação. Enquanto defendeu o Lens, Hilton foi considerado peça-chave na equipe, sendo eleito duas vezes na "Equipe do Ano" pelo Troféu UNFP: nas temporadas 2006, 2007 e no primeiro semestre de 2008.[20]

Olympique de Marseille[editar | editar código-fonte]

Após o rebaixamento do Lens, Hilton transferiu-se para o Marseille por cinco milhões de euros, assinando um contrato por quatro anos.[21] Logo na estreia, empatou por 4–4 contra o Rennes. Seu primeiro gol ocorreu em 12 de abril de 2009, na vitória por 4–1 diante do Grenoble.[22] O jogador esteve sempre presente no time principal; em competições europeias foram 36 jogos. Seu desempenho regular no Marseille resultou para a lista da "Equipe do Ano" pelo quarto ano consecutivo, que encerrou na temporada seguinte. No entanto, para a temporada 2009–10, no comando do técnico Didier Deschamps, perdeu a titularidade e sempre ficava no banco de reservas. Apesar disso, balançou as redes duas vezes neste período: na fase de grupos da Liga dos Campeões da UEFA de 2009–10 contra o Zurique, na goleada por 6–1 em 3 de novembro de 2009; além da derrota por 3–2 sobre o Lille na liga francesa, deixando seu gol em 8 de maio de 2010.[23][24] No final desta temporada, Marseille conquistou o título da Ligue 1 pela primeira vez após dezoito anos. Por outro lado, o futebol de Hilton pirou para 2010–11, isto é, esteve em campo apenas oito vezes. Após ser agredido por ladrões em sua casa, Hilton quis deixar o clube, confirmando sua saída em 1.º de agosto de 2011, cumprindo um ano de trabalho com o clube.[25][26]

Montpellier[editar | editar código-fonte]

Após deixar o Marseille, assinou contrato de um ano com o Montpellier, apesar do interesse do arquirrival Évian.[27] Antes de sua estreia, Hilton cogitou sua volta ao futebol brasileiro.[28] Apesar disso, debutou em 14 de agosto de 2011 vencendo o atual campeão Lille por 1–0. Depois de estar em campo em sete jogos, marcou seu primeiro gol no clube, no empate por 2–2 contra o Bordeaux.[29] No Montpellier, Hilton ajudou o clube a conquistar seu primeiro título no campeonato nacional após vitória por 2–1 diante do já rebaixado Auxerre.[30] No término da temporada 2011–12, foi indicado para a "Equipe do Ano" de 2012 pelo Troféu UNFP.[31] Durante a temporada, o contrato de Hilton foi prorrogado após o clube decidir pela permanência do mesmo por mais um ano.

Na temporada 2012–13, Hilton esteve como titular da equipe, embora tenha ficado alguns jogos ausente. O jogador voltou a disputar uma partida oficial de uma competição europeia após mais de dois anos, na derrota por 2–1 contra o Arsenal pela fase de grupos da Liga dos Campeões da UEFA.[32] Posteriormente, o clube seria eliminado da competição continental após ficar em quarto lugar no grupo. Após a saída de Mapou Yanga-Mbiwa para o Newcastle, foi apontado como novo capitão do clube. Em 1.º de março de 2013, marcou seu primeiro gol na temporada, na vitória por 2–0 sobre o Rennes.[33] No entanto, foi insuficiente para defender o título nacional conquistado pelo Paris Saint-Germain, clube no qual foi segundo colocado na temporada anterior. O time ficou em nono lugar, não classificando para as competições europeias; mesmo assim, assinou um contrato com o clube até 2014.[34]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2011, a revista esportiva Sports Illustrated publicou uma matéria afirmando que Hilton estava entre os oito jogadores que foram vítimas de assalto em sua casa nos últimos dezoito meses.[35] Hilton disse a Radio Monte Carlo que o assalto deixou sua família tão traumatizada que eles queriam retornar ao Brasil.[35] O jogador também foi agredido quando seis homens entraram dentro de sua casa pouco antes de meia-noite, apontando uma espingarda em sua cabeça enquanto roubavam seus pertences, incluindo um automóvel da marca Renault, que foi encontrado queimado há uma hora de distância.[35]

Na entrevista para o Goal.com, Hilton alegou que o assalto lhe convenceu a deixar a cidade de Marselha após o ambiente ter deixado sua família e ele "psicologicamente assustados"; definindo isso como um "momento difícil para ele".[36] Em outubro de 2011, a polícia de Marselha prendeu sete pessoas por suspeita de envolvimento em assalto à mão armada.[37] Desses sete, cinco foram acusados de roubo e agressão contra Hilton.[38] Foi revelado que os cinco suspeitos envolvidos no assalto a outros jogadores também foram processados.[39] Posteriormente, superou este trama e seguiu em frente, com sua família estando bem.[40]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Paraná Clube[editar | editar código-fonte]

Olympique de Marseille[editar | editar código-fonte]

Montpellier[editar | editar código-fonte]

Premiações individuais[editar | editar código-fonte]

Lens[editar | editar código-fonte]

Olympique de Marseille[editar | editar código-fonte]

Montpellier[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Walzburiech, Daniela (15 de dezembro de 2013). «Capitão do Montpellier, Hilton não esconde desejo de voltar à Chape». Globoesporte.com. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  2. «Servette shock unlucky Hertha». UEFA.com (em inglês). 6 de dezembro de 2001. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  3. «Valencia CF - Servette FC, 19/02/2002 - Taça UEFA - Ficha do jogo». Transfermarkt. 19 de fevereiro de 2002. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  4. «Servette FC - FC Zürich, 28/09/2003 - Super League - Ficha do jogo». Transfermarkt. 28 de setembro de 2003. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  5. «Final day of transfers». UEFA.com (em inglês). 2 de fevereiro de 2004. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  6. «SC Bastia - FC Toulouse, 07/02/2004 - Ligue 1 - Ficha do jogo». Transfermarkt. 7 de fevereiro de 2004. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  7. «Stade Rennes - SC Bastia 4:0 (Ligue 1 2003/2004, 34. Round)». World Football. 1.º de maio de 2004. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  8. «Lens complete treble swoop». UEFA.com (em inglês). 28 de junho de 2004. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  9. «Istres v RC Lens, 21 August 2004». 11v11 match report (em inglês). 21 de agosto de 2004. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  10. «RC Lens vs PSG (2-2) Sep 22, 2004 Match Stats». Football Critic (em inglês). 22 de setembro de 2004. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  11. «Hilton injury hits Lens». UEFA.com (em inglês). 28 de outubro de 2004. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  12. «Lens vs Olympique Marseille - Ligue 1 - 06 August 2005». Besoccer (em inglês). 6 de agosto de 2005. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  13. «Olympique Marseille v RC Lencs, 4 January 2006». 11v11 match report. 4 de janeiro de 2006. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  14. «Lens X Dyskobolia Grodzisk SSA». maisfutebol. 15 de setembro de 2005. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  15. Fudge, Simon (11 de fevereiro de 2007). «Ligue 1 Round-Up». Sky Sports (em inglês). Consultado em 6 de agosto de 2020 
  16. Haond, Patrick (12 de março de 2007). «Injury concerns for Gillot». Sky Sports (em inglês). Consultado em 6 de agosto de 2020 
  17. «Hilton injury leaves lens a man down». UEFA.com (em inglês). 26 de setembro de 2007. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  18. «Paris au finish». Eurosport (em francês). 30 de março de 2008. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  19. «Victorino Hilton: Still going strong at 42». Ligue 1. 11 de março de 2020. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  20. Ribeiro, Junior (30 de março de 2015). «Revista France Football elege melhores brasileiros da Ligue 1 nos últimos quinze anos». VAVEL Brasil. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  21. «Marseille seal Hilton deal». UEFA.com (em inglês). 14 de junho de 2008. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  22. «Marseille move to the fore in France». UEFA.com (em inglês). 12 de abril de 2009. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  23. Burke, Chris (3 de novembro de 2009). «Rampant Marseille remain in touch». UEFA.com (em inglês). Consultado em 6 de agosto de 2020. goleada por 6-1 
  24. Bairner, Robin (8 de maio de 2010). «Lille 3-2 Olympique de Marseille: Late, Late Dogues Defeat Ten-Man Champions». Goal.com (em inglês). Consultado em 6 de agosto de 2020. derrota por 3-2 
  25. «Transferts - Hilton résilie son contrat avec l'OM». Goal.com (em inglês). 1.º de agosto de 2011. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  26. Camera, Mário (30 de agosto de 2011). «Onda de assaltos assusta jogadores do Olympique de Marselha». BBC News Brasil. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  27. «Ligue 1 - Hilton makes Montpellier move». Eurosport (em inglês). 2 de agosto de 2015. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  28. Haond, Patrick (27 de dezembro de 2016). «Hilton had hoped to head home». Sky Sports (em inglês). Consultado em 6 de agosto de 2020 
  29. «FC Girondins Bordeaux - Montpellier HSC, Oct 1, 2011 - Ligue 1 - Match sheet». Transfermarkt (em inglês). 1.º de outubro de 2011. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  30. Spiro, Matt (22 de maio de 2012). «How Montpellier beat PSG to win the French title». BBC Sport (em inglês). Consultado em 6 de agosto de 2020 
  31. «Ligue 1 Team of the Season: Title-winning Montpellier dominate as Hazard signs off with dazzling campaign». Goal.com (em inglês). 21 de maio de 2012. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  32. Smith, Ben (18 de setembro de 2012). «Montpellier 1-2 Arsenal». BBC Sport (em inglês). Consultado em 6 de agosto de 2020 
  33. «Montpellier HSC - Stade Rennes FC, 01/03/2013 - Ligue 1 - Ficha do jogo». Transfermarkt. 1.º de março de 2013. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  34. «Hilton agrees new Montpellier deal». Ligue1.com (em inglês). 24 de maio de 2013. Consultado em 6 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 5 de março de 2016 
  35. a b c Lyttleton, Ben (7 de agosto de 2011). «Marseille players recovering from spate of targeted home-jackings». Sports Illustrated (em inglês). Consultado em 6 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 10 de junho de 2012 
  36. Ahuvia, Fernando H (1.º de março de 2013). «Robbery made me leave Marseille, says Hilton». Goal.com (em inglês). Consultado em 6 de agosto de 2020 
  37. «Braquages OM : 7 gardes à vue». L'Equipe (em francês). 11 de outubro de 2011. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  38. «Braquages OM : 5 mises en examen\». 14 de outubro de 2011 (em francês). Consultado em 6 de agosto de 2020 
  39. «Braquages OM : Trahis par leur ADN». L'Equipe (em francês). 25 de novembro de 2011. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  40. Taisne, Emery (4 de fevereiro de 2012). «Hilton :«Prouver à moi-même». L'Equipe (em francês). Consultado em 6 de agosto de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]