Willy Wonka and the Chocolate Factory

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Willy Wonka and the Chocolate Factory
A Maravilhosa História de Charlie (PT)
A Fantástica Fábrica de Chocolate (BR)
 Estados Unidos
 Alemanha Ocidental

1971 •  cor •  100 min 
Direção Mel Stuart
Roteiro Roald Dahl
David Seltzer
Elenco Gene Wilder
Jack Albertson
Peter Ostrum
Género Fantasia
Idioma Inglês
Cronologia
Último
Charlie and the Chocolate Factory
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Willy Wonka and the Chocolate Factory (pt-br: A fantástica fábrica de chocolate / pt: A maravilhosa história de Charlie) é um filme musical dirigido por Mel Stuart e lançado em 1971, estrelando Gene Wilder no papel de Willy Wonka. A história é baseada no livro infantil Charlie and the Chocolate Factory de Roald Dahl, publicado em 1964, contando a história de como Charlie Bucket encontra um "Bilhete Dourado" e visita a Fábrica de Chocolates Wonka com outras quatro crianças.

As filmagens ocorreram em Munique em 1970 e o filme foi lançado pela Paramount Pictures em 30 de junho de 1971.[1] Com orçamento de apenas 3 milhões de dólares, a produção recebeu análises positivas, porém não alcançou o sucesso comercial esperado; somando em torno de 4 milhões de dólares até sua saída de exibição. O título alcançou 21 milhões de dólares com seu relançamento em 1996.

Décadas após o lançamento original, o filme tornou-se um clássico cult devido principalmente às suas repetidas exibições em redes de televisão. Em 1972, o filme foi indicado ao Óscar de Melhor Trilha Sonora Original e Wilder foi indicado ao Globo de Ouro de Melhor Ator em Comédia ou Musical. Em 2014, o título foi selecionado para preservação no Registro Nacional de Filmes da Biblioteca do Congresso por ser "culturalmente, historicamente e esteticamente significante".[2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Willy Wonka faz uma promoção em que quem encontrar um dos dos cinco bilhetes dourados poderá fazer um passeio pela sua fábrica,fechada desde que Slagwoorth mandou espiões roubarem as receitas secretas. Todos querem entrar na fábrica e descobrir quem o ajuda a fazer o chocolate desde que ele fechou as portas e não deixou ninguém mais entrar.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem 1ª dublagem: Cinema / DVD 2ª dublagem: Herbert Richers (TV) 3ª dublagem: Clone (VHS)
Gene Wilder Willy Wonka Ênio Santos Sílvio Navas Élcio Sodré
Jack Albertson Vovô Joe Magalhães Graça Waldemar Rocha Ricardo Nóvoa
Peter Ostrum Charlie Bucket Antônieta Matos Nair Amorim
Roy Kinnear Sr. Salt Ary de Toledo Gervásio Marques Eudes Carvalho
Julie Dawn Cole Veruca Salt Juraciara Diácovo Marisa Leal Fernanda Bullara
Leonard Stone Sr. Beauregarde Antônio Patiño
Denise Nickerson Violet Beauregarde Nair Amorim Miriam Ficher
Dodo Denney Sra. Teavee Diana Morel Viviane Faria Rosa Maria Baroli
Paris Themmen Mike Teavee Cleonir dos Santos Carmem Sheila Fábio Lucindo
Ursula Reit Sra. Gloop
Michael Bollner Augustus Gloop Luis Manoel Marcelo Meirelles Vagner Fagundes
Diana Sowle Sra. Bucket Glória Laddany Selma Lopes Nair Silva
Aubrey Woods Bill Orlando Prado Waldir Fiori Felipe di Nardo
David Battley Sr. Turkentine Mário Monjardim Carlos Alberto do Amaral Carlos Silveira‽
Gunter Meisner Sr. Slugworth Jomery Pozzoli Paulo Pereira César Leitão
Peter Cappell Tinker
Werner Heyking Sr. Jopeck
Peter Stuart Winkelmann

Produção[editar | editar código-fonte]

A ideia de adaptar o livro ao filme surgiu quando a filha do diretor Mel Stuart leu o livro e pediu a seu pai que realizasse um filme, com a produção de "Tio Dave" (o produtor David L. Wolper). Stuart mostrou o livro a Wolper, que entrou em negociações com a Quaker Oats Company a respeito de uma forma de introduzir sua nova barra de chocolate da fábrica em Chicago (renomeada para Willy Wonka Candy Company e vendida para a Nestlé). Wolper convenceu a empresa, que não tinha experiência anterior na indústria cinematográfica, a comprar os direitos do livro e patrocinar sua nova barra de chocolate sob o nome "Quaker Oats Wonka Bar".

Foi acordado que o filme seria um musical infantil e que o próprio Dahl escreveria o roteiro. Contudo, o título foi modificado para Willy Wonka and the Chocolate Factory para promover a empresa patrocinadora. O roteirista David Seltzer concebeu jargões exclusivos para a produção que teve Willy Wonka citando comicamente várias fontes literárias, como The Importance of Being Earnest (de Oscar Wilde), The Rime of the Ancient Mariner (de Samuel Taylor Coleridge) e The Merchant of Venice (de William Shakespeare). Seltzer também colocou o personagem Slugworth (somente citado no livro) em cena.

Escolha do elenco[editar | editar código-fonte]

Todos os membros do Monty Python: Graham Chapman, John Cleese, Eric Idle, Terry Gilliam, Terry Jones e Michael Palin expressaram desejo de interpretar o personagem principal, Willy Wonka. Porém, não foram considerados nomes suficientemente populares para o público internacional à época. Anos depois, três dos membros do grupo (Cleese, Idle e Palin) foram considerados para o papel pelo diretor Tim Burton em seu remake de 2006.

Antes da confirmação de Wilder para o papel principal, Fred Astaire, Joel Grey, Ron Moody e Jon Pertwee também foram considerados. A escolha de Roald Dahl, o autor do livro, para o papel era Spike Milligan. Peter Sellers também pediu o papel a Dahl.

Jean Stapleton desistiu do papel de Sra. Tevee. Jim Backus foi considerado para o papel de Sam Beauregarde.

Ao ser convocado para o papel, Wilder aceitou-o com uma condição:

Cquote1.svg Quando eu fizer minha entrada, gostaria de sair pela porta com uma bengala e, em seguida, caminhar em direção à multidão mancando. Depois que a multidão pensa que Willy Wonka é um aleijado, todos sussurram e vem um silêncio mortal. Conforme eu andar em direção a eles, minha bengala fica presa no paralelepípedo, mas eu continuo andado até dar conta de que estou andando sem a bengala. Eu começo a cair para frente, e pouco antes de chegar no chão, dou um salto incrível e recebo os aplausos. Cquote2.svg
Gene Wilder[3]

O cantor Sammy Davis, Jr. quis interpretar Bill, o vendedor de doces, mas Stuart não aceitou a ideia por achar que a presença de uma estrela nas cenas iniciais quebraria o senso de realidade da obra.[4] Anthony Newley também quis o papel de Bill, mas Stuart também rejeitou a ideia.[5]

Filmagens[editar | editar código-fonte]

Nördlingen, o local das cenas finais do filme.

As filmagens tiveram início em 30 de abril e foram finalizadas em 19 de novembro de 1970. A primeira locação foi em Munique, Bavária, então Alemanha Ocidental, porque era mais barato do que filmar nos Estados Unidos e o cenário parecia conducente à Fábrica Wonka; Stuart também gostou da ambiguidade e infamiliaridade do local. As imagens externas da fábrica foram feitas na fábrica de gás Stadtwerke München, de Munique. A casa de Charlie Bucket foi o único set construído para o filme. A cena de encerramento, que mostra a visão a partir do "Wonkavador" é da cidade de Nördlingen, também na Bavária.

O designer Harper Goff colocou o centro da fábrica como a grandiosa "Sala do Chocolate". De acordo com Paris Themmen, que interpretou Mike Teevee, o rio de chocolate "era feito de água" colorida artificialmente.[6] Ao ser entrevistado para a edição especial do 30º Aniversário, Gene Wilder afirmou que gostou de trabalhar com a maioria dos atores mirins, mas admitiu que o elenco teve alguns problemas com Paris Themmen, alegando que ele era um "mão cheia".[7]

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Quando lançado nos cinemas,a responsabilidade de distribuir o filme foi a Paramount Pictures,porem todas as exibições posteriores seja ela na TV, em vídeo ou dos próprios cinemas, fora realizada pela própria Warner Bros.[8]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora foi composta por Leslie Bricusse e Anthony Newley e a direção musical ficou a cargo de Walter Scharf. A trilha sonora foi lançada originalmente pela Paramount Records em 1971. Em 8 de outubro de 2006, a Hip-O Records (em conjunto com a MCA Records, que era a então detentora do catálogo da Paramount), lançou as músicas como um CD intitulado "25th Anniversary Edition".

  1. "Main Title ("Golden Ticket/Pure Imagination")
  2. "The Candy Man Can" – Aubrey Woods
  3. "Cheer Up, Charlie" – Diana Lee
  4. "(I've Got A) Golden Ticket" – Jack Albertson e Peter Ostrum
  5. "Pure Imagination" – Gene Wilder
  6. "Oompa Loompa (Augustus)" – Oompa Loompas
  7. "The Wondrous Boat Ride/The Rowing Song" – Gene Wilder
  8. "Oompa Loompa (Violet)" – Oompa Loompas
  9. "I Want It Now!" – Julie Dawn Cole
  10. "Oompa Loompa (Veruca)" – Oompa Loompas
  11. "Ach, so fromm" ("M'appari") – Gene Wilder
  12. "Oompa Loompa (Mike)" – Oompa Loompas
  13. "Pure Imagination" (Créditos finais)

Premiações[editar | editar código-fonte]

Cinema Icons - Oscar.jpg Prêmios da Academia
Golden Globe icon (gold).svg Globo de Ouro

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde dezembro de 2009).
  • Roald Dahl escreveu um esboço para uma futura adaptação de seu livro para o cinema, porém David Seltzer reescreveu o roteiro para o filme de Mel Stuart.[9]
  • Foi o primeiro e último filme de Peter Ostrum. Ele desistiu de ser ator para ser veterinário.
  • O filme foi um fracasso nas bilheterias, fazendo com que Dahl se negasse a vender os direitos autorais do livro Charlie and the Great Glass Elevator, que seria a sequência deste. De fato, Dahl odiou tanto este filme que, desde então, nunca mais permitiu que fizessem filmes baseados nos livros dele. A segunda adaptação de Charlie and the Chocolate Factory só foi possível porque a agora viúva de Dahl permitiu.[9]
  • Em 2011, o elenco da série televisiva Glee cantou a música Pure Imagination no episódio "Funeral" da segunda temporada, no funeral de Jean, irmã de Sue, pois esta era a música favorita dela.[10]
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Willy Wonka and the Chocolate Factory
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. "A Fantástica Fábrica de Chocolate (1971) - Release Info". IMDB. 
  2. "Big Lebowski, Ferris Bueller and Willy Wonka added to US film registry". BBC News. 17 de dezembro de 2014. 
  3. Perkins, Will (13 de junho de 2012). "Gene Wilder's Willy Wonka demands revealed". Yahoo!. 
  4. Paur, Joey. "25 Fun facts about Willy Wonka and the Chocolate Factory". Geek Tyrant. 
  5. "Willy Wonka and the Chocolate Factory (1971): Notes". Tcm.com. 
  6. "I am Paris Themmen, I played Mike Teevee". Reddit. 02 de setembro de 2012. 
  7. Ah San, Heather (22 de setembro de 2012). "Willy Wonka actors recall film as 'a world of wonders'". Daily Republic. 
  8. Infanto tv/A Fantástica Fábrica de Chocolate.com.br
  9. a b Bishop, Tom (11 de julho de 2005). "Willy Wonka's everlasting film plot". BBC News. 
  10. Abramovitch, Seth (18 de maio de 2011). "Was 'Funeral' Glee's worst episode ever?". TV.com.