Wilson Sideral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wilson Sideral
Wilson sideral.jpg

Foto/Divulgação do CD Dias Claros.
Informação geral
Nome completo Wilson da Silveira Oliveira Filho
Também conhecido(a) como Wilsinho, Sideral
Nascimento 5 de maio de 1975 (42 anos)
Origem Alfenas (MG)
País Brasil
Gênero(s) Pop, Rock, Soul, MPB, Funk,[1] Pop Rock, Rock Alternativo
Ocupação(ões) Cantor, Compositor, Guitarrista e Produtor Musical
Período em atividade 1997 - atualmente
Gravadora(s) Universal Music (1999 - 2008) Onimusic (2013 - atualmente)
Afiliação(ões) Omeriah, Jota Quest, Skank, Tianastácia
Página oficial Site Oficial

Wilson Sideral, nome artístico de Wilson da Silveira Oliveira Filho (Alfenas - MG, 5 de maio de 1975) é um cantor, compositor, guitarrista e produtor musical brasileiro.[2][3]

Irmão de Rogério Flausino (Jota Quest), com quem tem canções em parceria de grande sucesso, e Flávio Landau, também músico, Wilson Sideral vem de uma família mineira apaixonada pela música.

Suas composições misturam elementos do rock, soul, MPB e blues. Com indicações aos prêmios Grammy Latino e Prêmio Multishow de Música Brasileira, Wilson Sideral é também reconhecido por seu trabalho como compositor de sucessos para artistas consagrados da música ‘pop’ brasileira, como Jota Quest (“Na Moral”, “Fácil”, “Já Foi”…), Fiuk (“Foi Preciso Você”), Tomate (“Um Beijo Seu”, “Foi”, “You”…) e Funk Como Le Gusta (Yeah, Yeah, Yeah).

Biografia[editar | editar código-fonte]

Sob influência da família, a paixão pela música surgiu logo cedo. “Cresci participando de serestas, vendo meus pais cantarem Lamartine Babo e meus tios cantando Roberto Carlos e clássicos da Jovem Guarda”, lembra.[4]

Em 1987, Sideral montou a banda Contacto Imediato. No ano seguinte, aos 13 anos, conquistou o troféu de melhor instrumentista no Primeiro Festival de Rock de Poços de Caldas-MG.[4]

Sua segunda banda, a Capitão Gancho, foi montada em 1992, com repertório inspirado em clássicos do rock’n roll dos anos 70 e da cena retrô de Seattle.[4]

Em 1993, a convite do amigo Alexandre Mourão, muda-se para Belo Horizonte- MG, para integrar o grupo Omeriah, uma banda com fortes influências do reggae e da música caribenha. Com o grupo Omeriah gravou, no ano seguinte, seu primeiro disco oficial, “Omeriah”, lançado pelo Selo Plug/BMG, com fortes referências de Reggae e da Música Caribenha. Após quatro anos como guitarrista, backing vocal e compositor do Omeriah, Sideral deixa o grupo e, finalmente, começa sua carreira solo, adotando, a partir de então, o nome artístico Wilson Sideral.

Sua primeira ‘demo’ de 1997, “Um Caipira na Era Espaciar”, foi recebida com entusiasmo pela cena independente de Belo Horizonte.

Em 1998 começou a ganhar reconhecimento nacional pós uma composição de sua autoria, a música "Fácil" ser gravada pelo seu parceiro e irmão, Rogério Flausino, do Jota Quest. Por conta do sucesso desta música, a gravadora Universal Music oferece a Sideral um contrato para a gravação de seus dois primeiros discos: 1, de 1999, que foi produzido por Dudu Marote e que tem como destaque os hits "Não Pode Parar" e "Zero a Zero", e "Eu Estarei Com Você". O primeiro single, “Não Pode Parar”, foi muito bem aceito pelas rádios jovens, o que lhe rendeu um videoclipe que figurou no Top 20 da MTV. Por esse disco, Sideral recebeu a indicação ao prêmio de artista revelação no Prêmio Multishow de Música Brasileira do ano seguinte.[2]

Seu segundo CD, "Na Paz", de 2002, foi produzido por Tadeu Patolla. O álbum contou com as participações de Dinho Ouro Preto (Capital Inicial) e Bahiano (banda argentina Los Pericos), e emplacou o single “Um Beijo Seu”, como tema da novela teen “Malhação”. No final do ano, o álbum foi indicado ao Grammy Latino como melhor álbum de rock brasileiro.[2]

Em julho de 2004, Wilson Sideral monta o seu selo independente Sideral Experience e, em outubro do mesmo ano, lança, em parceria com a Universal Music, o terceiro álbum,: “Lançado Ao Mar”. A turnê deste cd lhe rendeu um convite pelo Multishow e Universal Music para participar do DVD, “Um Barzinho e um Violão – Jovem Guarda”, gravando o clássico de Roberto e Erasmo Carlos, “Lobo Mau”.

Em 2007 lança seu quarto álbum, “Dias Claros”, que emplaca três canções em trilha de novelas, “Fugindo de Mim” (“Malhação”), “Minha Garota” (“Amor e Intrigas” – Record) e, “Exagerado” (“Revelação” – SBT ), uma releitura ao clássico do ídolo, Cazuza.

Em janeiro de 2009, em comemoração aos 10 anos do lançamento de seu primeiro álbum, Sideral gravou seu 1º álbum Ao Vivo (Wilson Sideral Ao Vivo).[5] O álbum foi gravado na cidade de Serra no Espírito Santo. Dentre as faixas, estão as regravações das músicas "Fácil", "Na moral" e "O vento" (que são do Jota Quest), "Fogo" (que é do Capital Inicial) e "Metamorfose ambulante (que é do Raul Seixas). O lançamento deste CD e DVD ao vivo foi lançado no início de 2010

Em 2010, laça o EP #Singles. Com edição limitada, #Singles foi lançado exclusivamente em USB Flash Drive [Pen Drive], sendo o primeiro trabalho musical no Brasil com essa tecnologia.[6]

Em 2015, Sideral tocou no Rock in Rio ao lado da cantora Luana Camarah.[7]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Trilhas Sonoras[editar | editar código-fonte]

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Indicação Resultado Ref.
2000 Prêmio Multishow de Música Brasileira Artista Revelação do ano Indicado [2]
2001 Grammy Latino Melhor Álbum de Rock Brasileiro Na Paz Indicado [2]

Referências

  1. Rafael Boro. «Wilson Sideral - Entrevista». Jovem Pan 
  2. a b c d e jovempanfm.uol.com.br/ Biografia - Wilson Sideral
  3. otempo.com.br/ Wilson Sideral fala sobre envolvimento com drogas no Facebook
  4. a b c capitalnews.com.br/ Wilson Sideral se apresenta com rock mineiro no dia 4 na Capital
  5. kboing.com.br/ Entrevista: Wilson Sideral
  6. trilhacultural.com.br/ Entrevista Com Wilson Sideral
  7. g1.globo.com/ Cantora Luana Camarah se apresentará no Rock In Rio ao lado de Wilson Sideral
  8. http://www.terra.com.br/istoegente/18/reportagens/rep_landau.htm
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.