Young and Innocent

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Young and Innocent
Jovem e Inocente (BRA)
 Reino Unido
1937 •  p&b •  83 min 
Direção Alfred Hitchcock
Roteiro Charles Bennett
Edwin Greenwood
Anthony Armstrong
Josephine Tey (livro)
Elenco Nova Pilbeam
Derrick De Marney
Género suspense
Idioma inglês

Young and Innocent ou The Girl Was Young (br.: Jovem e Inocente) é um filme de suspense britânico de 1937, dirigido por Alfred Hitchcock.[1] O roteiro se baseia no livro de 1936 A Shilling for Candles de Josephine Tey. Destaque para a elaborada cena do salão do Grand Hotel, quando o paradeiro do verdadeiro assassino é revelado.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Christine Clay é uma famosa atriz que sofre com os ciumes de seu ex-marido Guy que a acusa de manter um relacionamento com o jovem escritor Robert Tisdall. Na manhã seguinte, Christine aparece morta na praia e Robert a vê e corre para buscar ajuda. Quando a polícia chega, constata que a mulher fora asfixiada com um cinto achado ao lado do corpo e duas banhistas testemunham que viram Robert fugindo. Robert não aceita e escapa do tribunal, tentando provar que o cinto não era dele. A jovem filha do chefe de Polícia, Erica Burgoyne, acredita na inocência dele e o ajuda a fugir da perseguição policial em seu velho carro Morris, tornando-se suspeita de ser cúmplice de assassinato.

Aparição de Hitchcock[editar | editar código-fonte]

Como na maioria de seus filmes, Hitchcock faz uma aparição: ele pode ser visto do lado de fora do tribunal segurando uma câmera, aos 14 minutos do filme.

Referências na cultura popular[editar | editar código-fonte]

No disco de Mike Oldfield com o título Five Miles Out, na faixa "Orabidoo", aos 9'12", pode ser ouvido um sample do maestro admoestando o baterista: "Don't come in again like that. It isn't funny and I pay someone else to make the orchestrations!" (em tradução livre: "Não entre na musica novamente como fez. Isto não é diversão e eu paguei pela harmonia").

Referências

  1. «Young and Innocent (1937)». The New York Times. Consultado em 25 de janeiro de 2013 
Bibliografia
  • Spoto, Donald (1992). The Art of Alfred Hitchcock Second ed. New York: Anchor Books. pp. 63–69. ISBN 978-0385418133 
  • Spoto, Donald (1999). The Dark Side of Genius Centennial ed. New York: Da Capo Press. ISBN 978-0306809323 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]