The Mountain Eagle

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Mountain Eagle
A Águia da Montanha (PT/BR)
Hitchcock (apontando) e membros da produção durante as filmagens
 Reino Unido
1926 •  pb •  57 min 
Direção Alfred Hitchcock
Roteiro Eliot Stannard
Max Ferner
Elenco Nita Naldi
Bernhard Goetzke
Malcolm Keen
John F. Hamilton
Gênero Filme mudo
Cinematografia Gaetano di Ventimiglia
Companhia(s) produtora(s) Gainsborough Pictures
Münchner Lichtspielkunst
Bavaria Film
Distribuição Reino Unido Woolf & Freedman Film Service
Estados Unidos Artlee Independent Film
Idioma filme mudo, intertítulos em inglês
Página no IMDb (em inglês)

The Mountain Eagle, também conhecido como Fear O God, é um filme mudo de 1927 dirigido por Alfred Hitchcock. O filme se encontra perdido e está na lista dos filmes mais procurados pela British Film Institute.[1][2]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Vilarejo de Obergurgl, local usado para filmagens das cenas de exterior.

Em Kentucky, Beatrice (Nita Naldi) é uma professora que recusa as abordagens do vilão Pettigrew (Bernhard Goetzke). Como vingança, ele inventa que ela teria molestado Edward (John Hamilton), um jovem com Deficiência mental. Temendo a ira dos moradores da cidade, Beatrice se esconde nas montanhas, onde é acolhida pelo eremita Fear O God (Malcom Keen). Ele propõe um casamento de aparências para acalmar os ânimos das pessoas, mas os dois se afeiçoam e a união se torna real. Mas Pettigrew, ainda com ciúmes e raiva, arma novas mentiras para prejudicar os dois, dando continuidade a uma trama de intrigas, injustiças e reviravoltas.

Apesar da história se passar nos Estados Unidos, o filme foi filmado nas montanhas da Áustria.[2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

O filme foi produzido na sua maior parte nos estúdios da Emelka Film em Munique, no outono de 1925, durante as cenas no exterior foi filmado num vilarejo de Obergurgl no Tirol, Áustria. A produção sofreu uma série de problemas, incluindo a destruição de um telhado na aldeia e Hitchcock sofrendo de mal da montanha por conta das altas altitudes da região. Devido à produção do filme na Alemanha, Hitchcock tinha mais liberdade de direção do que teria na Inglaterra, e ele foi influenciado pelo estilo e técnica do cinema alemão.[2]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O filme foi exibido para os produtores em outubro de 1926, que não aprovaram, e não foi até depois do sucesso de Hitchcock The Lodger: A Story of the London Fog que eles lançaram o filme em maio de 1927. O filme recebeu uma crítica negativa pela sua falta de realismo, Hitchcock se sentiu aliviado que o filme foi perdido.[3]

Filme perdido[editar | editar código-fonte]

Seis fotos sobreviventes de The Mountain Eagle foram reproduzidos no livro de François Truffaut. Em 2012, um conjunto de 24 fotografias ainda foram encontradas em um arquivo de um dos amigos íntimos de Hitchcock. O The Cine Tirol Film Commission o descreveu como "o filme mais procurado do mundo", e o British Film Institute tem o filme no topo de sua lista de filmes perdidos e está ativamente procurando por ele.[1][4]

Referências

  1. a b «The Mountain Eagle» (em inglês). British Film Institute. Consultado em 20 de dezembro de 2016 
  2. a b c STRAUSS, Marc Raymond (2004). Alfred Hitchcock's Silent Films (em inglês). [S.l.]: McFarland. p. 26. 223 páginas. ISBN 9780786481927. Consultado em 20 de dezembro de 2016 
  3. D'OLIVEIRA, Catarina (9 de dezembro de 2016). «7 coisas que não sabia sobre Alfred Hitchcock». Aproveitando a boleia da chegada do fabuloso documentário Hitchcock/Truffaut aos cinemas portugueses, navegamos por algumas das curiosidades que rodeiam um dos maiores cineastas de todos os tempos. Vogue. Consultado em 20 de dezembro de 2016 
  4. HOWELL, Peter (20 de agosto de 2015). «5 movies you may never see» (em inglês). The Star. Consultado em 20 de dezembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]