ATX

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O ATX (acrônimo para Advanced Technology Extended) é um padrão criado no ano de 1995 pela Intel[1] , abordando quatro grandes áreas de melhorias, maior facilidade de uso, melhor apoio para os atuais e futuros dispositivos de entrada e saída, melhor suporte para atuais e futuras tecnologias de processadores e redução de custo do sistema.

O padrão ATX corrigiu vários problemas relativos a limitações de seu padrão anterior, o AT, inúmeras revisões já foram feitas e atualmente o padrão encontra-se na versão 2.2[1] . Hoje em dia esse formato ainda é o mais usado nos computadores pessoais vendidos no mercado, mesmo com o lançamento do padrão BTX pela Intel em 2003[1] , que seria considerado seu sucessor mas atualmente o desenvolvimento desse padrão está parado.

Visão geral[editar | editar código-fonte]

Dentre todas as mudanças de padrão ocorridas em muitos anos, essa foi a primeira no que diz respeito a placa-mãe e design, praticamente houve a rotação de uma placa-mãe Baby AT em noventa graus dentro do gabinete[1] , proporcionando uma nova montagem e nova configuração para o suprimento de energia.

Das modificações ocorridas pode-se destacar:

  • O processador foi descolado para longe dos slots de expansão, aumentando o espaço para inserção de periféricos;
  • Houve o acréscimo aos reguladores de tensão de 12 volts devido ao aumento do poder de processamento dos computadores atuais;
  • Conectores seriais e paralelos fixados na placa mãe e localizados na retaguarda do gabinete, reduzindo a quantia de cabos;
  • Conector de potência único e a prova de falhas;
  • Maior organização dos componentes internos facilitando a ventilação;
  • Melhor gerenciamento de energia;

Placa-mãe[editar | editar código-fonte]

Uma placa-mãe ATX

A acessibilidade e facilidade de expansão e manutenção são grandes vantagens do padrão ATX. Para que isso se torne possível a placa-mãe deve seguir recomendações definidas pelo padrão e delimitar seu tamanho total entre 30,5 centímetros de largura por 24,4 centímetros de profundidade[1] .

Em seu painel traseiro está presente um amontoado de conectores para dispositivos de entrada/saída, ele deve conter o tamanho entre 158,75 milímetros de largura e 44,45 milímetros de altura[1] . Conectores de teclado e mouse no formato PS/2, conector seriais e paralelos na maioria das vezes estão presentes nesse painel, mas também pode apresentar componentes onboard como placa de rede, placa de vídeo, placa de som, entradas USB e FireWire, todos ligados diretamente na placa-mãe, dispensando o uso de cabos.

Já para o processador, sua posição exata não é especificada, mas é recomendado que ele esteja localizado na parte traseira dos conectores de entrada/saída e para o lado direito do último slot de expansão, facilitando assim sua refrigeração e o acesso pelo usuário. Essa posição também facilita a instalação de placas de expansão, hoje o padrão ATX suporta até sete slots de expansão, que podem variar entre ISA, PCI-E, PCI, AGP, CNR, compartilhado ISA / PCI e compartilhado CNR / PCI[1] . Também a direita do último slot de expansão devem se localizar os soquetes de memória, cuidando para que esteja suficientemente afastado borda da placa-mãe, para que facilite a limpeza e a atualização, podendo ser feita pelo próprio usuário.

Conectores de potência passaram a possuir formatos que impeçam a colocação errada garantindo mais segurança na instalação. Não há uma localização exata para eles, recomenda-se para conector de potência que sua posição seja mais a direita entre o processador e a borda da placa-mãe, cuidando o espaço ocupado pelos possíveis periféricos inseridos nas baias do gabinete. Já o conector ATX12V deve estar localizado o mais próximo possível do regulador de tensão, garantindo assim uma energia mais limpa.

Para conectores entrada/saída de disquete, IDE, SCSI também não há uma localização exata ao longo da placa-mãe. Como recomendações devem estar próximo da borda frontal da placa e para o lado direito dos ‘’slots’’ de expansão. Essa localização deve visar à redução e organização dos cabos a partir de seus conectores até seu destino, as baias de periféricos.

Fonte de alimentação[editar | editar código-fonte]

Quanto à fonte de alimentação, também houve melhoras significativas. A começar pelo conector principal de alimentação, ao contrário do padrão AT, não é possível encaixar o conector de forma invertida,e tudo copiado e colado, proporcionando segurança na montagem.

O conector principal de alimentação da fonte do padrão AT possuía 12 pinos, já o conector do padrão ATX pode variar de 20 a 24 pinos. Nessa nova versão de conector principal de alimentação foi incluída a tensão de +3,3 V, eliminando a necessidade da placa-mãe derivar essa tensão de outra potência. A tabela abaixo mostra a relação dos pinos e sua respectiva tensão elétrica:

Conector ATX2.0
ATX - Conector principal de alimentação 24 Pinos( 20 pinos + 4 pinos(11,12 e 23,24) )
Tensão Pino Cor Cor Pino Tensão
+3.3 V 1 13 +3.3 V
+3.3 V 2 14 -12 V
Terra 3 15 Terra
+5 V 4 16 PS_ON
Terra 5 17 Terra
+5 V 6 18 Terra
Terra 7 19 Terra
Power OK 8 20 -5 V(opcional)
+5 VSB 9 21 +5 V
+12 V 10 22 +5 V
+12 V 11 23 +5 V
+3.3 V 12 24 Terra

Cinco tipos de tensões são essências de uma fonte ATX:

  • +5 V: utilizada na alimentação de chips, como processadores, chipsets e módulos de memória;
  • -5 V: aplicada em dispositivos periféricos, como mouse e teclado;
  • +12 V: usada em dispositivos que contenham motores, como HDs (cujo motor é responsável por girar os discos) e drives de CD ou DVD (que possui motores para abrir a gaveta e para girar o disco);
  • -12 V: utilizada na alimentação de barramentos de comunicação, como o antigo ISA (Industry Standard Architecture).
  • +3,3 V: usada por chips (principalmente pelo processador), reduzindo o consumo de energia.

A fonte do padrão ATX passou a oferecer o recurso de desligamento via software, pois conta com um sinal TTL (Transistor-Transistor Logic) chamado Power Supply On (PS_ON). Quando o computador está em uso a placa-mãe mantêm um nível de tensão baixo para o PS_ON, já quando em desuso o nível de tensão do PS_ON permanece alto. Esse sinal de ativação e desativação pode partir de recursos como:

  • Soft On/Off: ativação e desativação da fonte via software.
  • Wake-on-LAN: ativação e desativação da fonte via placa de rede;
  • Wake-on-Modem: ativação e desativação da fonte via placa de fax modem;

O sinal PS_ON depende da existência do sinal 5VSB (Standby). Esse recurso proporciona o computador entrar em modo descanso, ou seja, permite que determinados circuitos sejam alimentados quando as tensões em corrente contínua estão suspensas, mantendo ativa apenas a tensão de 5 V. Com isso é possível o computador se manter ligado mesmo que a placa de vídeo ou o HD fiquem desativados.

O Power OK é um recurso já contido no padrão AT e presente no padrão ATX. Esse recurso funciona como uma proteção, com a função de comunicar se a fonte está funcionando corretamente, ou seja, operando com voltagens aceitáveis para o bom funcionamento e sem riscos de danificar algum componente do computador. Caso esse sinal não exista ou seja interrompido, o computador geralmente se desliga automaticamente.[2]

Dependendo do tipo de processador utilizado, a fonte pode ter outras configurações de conectores. Existem cinco versões modificadas do padrão ATX de fonte, utilizados em tipos especiais de processadores, que são:

  • WTX: Conector principal de 24 pinos, utilizado pelos processadores Pentium II, Pentium III, Xeon e Athlon MP.
  • AMD GES: Conector principal de 24 pinos, além de um conector secundário de 8 pinos, utilizados por alguns processadores Athlon de núcleo duplo.
  • ATX12V: Conector principal de 20 pinos, além de um conector secundário de 4 pinos e um conector terciário de 8 pinos, utilizado por processadores Pentium 4, Athlon MP e Athlon 64.
  • EPS12V: Conector principal de 24 pinos, além de conectores secundário e terciário de 8 pinos, utilizados por processadores Xeon e Opteron.
  • ATX12V 2.0: Conector principal de 24 pinos, além de um conector secundário de 4 pinos, utilizado por processadores Pentium 4 e Athlon 64.

Referências

  1. a b c d e f g form factors.org - Form Factors. Página visitada em 2008-11-10.
  2. Infowester - Fonte de alimentação - AT e ATX. Página visitada em 2008-11-16.

Ver também[editar | editar código-fonte]