Animação de recortes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A animação de recortes (em inglês Cut-out ainmation) é uma técnica específica de animação que utiliza personagens, objetos e cenários recortados de materiais como papel, cartão, tecido ou mesmo fotografias. Os mais antigos filmes de animação em longa-metragem conhecidos foram realizados em animação de recortes, pelo argentino Quirino Cristiani em 1917-18.

Hoje em dia, uma forma estilizada da animação de recortes é simulada digitalmente. O exemplo mais conhecido é a série de televisão South Park, cujos primeiros episódios foram realizados com animação de recortes verdadeira, mas que em seguida passou a ser produzida utilizando os programas Corel Draw e Maya. Outros exemplos são as séries Angela Anaconda e Charlie and Lola.

Um dos mais famosos animadores que ainda utilizam a técnica tradicional da animação de recortes é o russo Yuriy Norshteyn. Também são conhecidas as seqüências animadas em recortes por Terry Gilliam para os filmes e programas de TV do grupo Monty Python, bem como a seqüência de abertura do filme L'armata Brancaleone, de Mario Monicelli.

Ícone de esboço Este artigo sobre animação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.