Anti-hidrogênio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um anti-hidrogénio é composto por um antiprotão e um positrão.

Em Física, o anti-hidrogênio (português brasileiro) ou anti-hidrogénio (português europeu) é o átomo de antimatéria equivalente ao hidrogénio comum. É composto por um antiprotão e um positrão, tendo assim as mesmas propriedades porém as cargas elétricas invertidas.[1] [Nota 1]

O seu símbolo químico é H, que é um H com um mácron.

Ao contactar com uma molécula de hidrogénio esta aniquila-se, pelo que são instáveis entre si, produzindo fotões de luz ao decompor-se. Um dos cientistas que o descreveu foi Robert L. Forward, na revista científica Mirror Matter Newsletter.

Em 1995, o CERN anunciou a criação de nove átomos de anti-hidrogénio na experiência PS210, liderada por Walter Oelert e Mario Macri.[2] O Fermilab confirmou o feito, anunciando pouco tempo depois a criação, por sua vez, de 100 átomos de anti-hidrogénio,[3] criados pela combinação de um acelerador de partículas, um antieletrão e um antiprotão, arrefecido até quase zero absoluto para detê-los e confiná-los em campos magnéticos, a fim de não se chocarem com átomos normais.

Em 2011, o projeto Alpha conseguiu criar mais de 300 átomos de anti-hidrogénio e armazená-los durante 1000 segundos (16 minutos e 40 segundos),[4] [5] o que vai possibilitar saber mais informações sobre a antimatéria, aos cientistas envolvidos nesta experiência[1] .

Notas e referências

Notas

  1. A rigor, a antimatéria não é apenas a matéria com a carga invertida, a antimatéria se comporta como a matéria com carga, paridade e direção do tempo invertidos, para mais detalhes, ver Teorema CPT

Referências

  1. a b Átomos de antimatéria do CERN duraram 16 minutos (em português). Público (5 de maio de 2011). Página visitada em 3 de novembro de 2011.
  2. David H. Freedman. Antiatoms: Here Today. Discover Magazine. Página visitada em 18-11-2010.
  3. Blanford, G.; Christian, D.C.; Gollwitzer, K.; Mandelkern, M.; Munger, C.T.; Schultz, J.; Zioulas, G.. In: Fermi National Accelerator Laboratory. Observation of Atomic Antihydrogen (em inglês). [S.l.]: Physical Review Letters, dezembro de 1997. (FERMILAB-Pub-97/398-E E862 ... p and H experiments)
  4. "Confinamento de anti-hidrogénio durante 1.000 segundos" (em inglês). Cornell University Library (26 de abril de 2011). Página visitada em 5 de maio de 011.
  5. A antipartícula alfa (em português). Super Interessante (agosto de 2011).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]