Pósitron

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.


Pósitron
PositronDiscovery.jpg
O primeiro pósitron identificado.
Composição: Partícula elementar
Grupo: Lepton
Símbolo(s): β+, e+
Antipartícula: Elétron
Teorizada: Paul Dirac (1928)
Descoberta: Carl D. Anderson (1932)
Carga elétrica: +1 e
Spin: 1⁄2

O pósitron (português brasileiro) ou positrão (português europeu) é a antipartícula do elétron, também denominada antielétron (português brasileiro) ou antieletrão (português europeu).

Apresenta carga +1 e spin 1/2, e sua massa é a mesma do elétron. Quando o pósitron é aniquilado com um elétron, as massas de ambos são totalmente transformadas em fótons (radiação gama) ou outras partículas.

O pósitron pode ser gerado por decaimento radiativo do tipo emissão beta ou pela interação de fótons de alta energia, 1.022 MeV , com matéria. Esse processo é denominado processo elétron-pósitron, sendo ambos gerados a partir da energia de fótons.

A existência de pósitrons foi postulada pela primeira vez em 1928 por Paul Dirac[1] . Em 1932, o pósitron foi observado por Carl David Anderson (prêmio Nobel de física de 1936 pela descoberta), que lhe deu o nome. Anderson também sugeriu, sem sucesso, substituir o nome eletrão para negatrão.

Positrônio[editar | editar código-fonte]

Positrônio é o sistema formado por um pósitron e um eléctron, formando um átomo exótico[2] . Ele foi previsto pelo cientista croata Stjepan Mohorovičić em 1934[3] , ou por Carl Anderson em 1932[4] , e descoberto por Martin Deutsch em 1951[4] .

O pósitron na ficção[editar | editar código-fonte]

A mais famosa aplicação do pósitron na ficção foi criada por Isaac Asimov em robôs: cérebro positrónico. Provavelmente utilizou o termo pósitron, partícula recentemente descoberta, quando escrevia sobre robôs. Talvez, em homenagem a Asimov, os andróides da série Jornada nas estrelas Data, seu irmão Lore, a filha Lal , e outros foram criados com cérebros positrónicos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. P. A. M. Dirac. On the quantum theory of the electron.
  2. Antimatéria, site do Departamento de Física Nuclear do Instituto de Física da Universidade de São Paulo
  3. Mohorovičić, S.. (1934). "Möglichkeit neuer Elemente und ihre Bedeutung für die Astrophysik". Astronomische Nachrichten 253: 94. DOI:10.1002/asna.19342530402.
  4. a b MIT. Martin Deutsch, MIT physicist who discovered positronium, dies at 85. Press release.
Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.