Átomo exótico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Setembro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Um átomo exótico é definido como um átomo normal em que uma ou mais partículas sub-atômicas foram substituídas por outras partículas de mesma carga.

Exemplos: um átomo hadrônico é aquele em que um elétron é substituído por um hádron de carga negativa,[1] como um méson ka, um méson pi ou um antielétron.[2] [3] [4]

Como estas partículas são instáveis ou interagem com o núcleo, os átomos exóticos são instáveis, apresentando meia-vida pequena. Apesar disso, alguns átomos exóticos formam moléculas (instáveis).

Referências

  1. p. 3, Fundamentals in Hadronic Atom Theory, A. Deloff, River Edge, New Jersey: World Scientific, 2003. ISBN 9812383719.
  2. p. 8, §16.4, §16.5, Deloff.
  3. The strange world of the exotic atom, Roger Barrett, Daphne Jackson and Habatwa Mweene, New Scientist, August 4, 1990. Accessed on line September 26, 2007.
  4. p. 180, Quantum Mechanics, B. K. Agarwal and Hari Prakash, New Delhi: Prentice-Hall of India Private Ltd., 1997. ISBN 81-203-1007-1.
Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.