Arquidiocese Maior de Ernakulam-Angamaly

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Arquidiocese Maior de Ernakulam – Angamaly
Archidiœcesis Ernakulamensis-Angamaliensis
Torre do Sino da Catedral-Basílica de Santa Maria
Localização
País Índia
Dioceses Sufragâneas Eparquia de Idukki
Eparquia de Kothamangalam
Eparquia de Faridabad
Estatísticas
Área 1 500 km²
Informação
Rito oriental
Criação da Diocese 28 de julho de 1896
Elevação a Arquidiocese 16 de dezembro de 1992
Governo da Arquidiocese
Arcebispo George Alencherry
Bispo Auxiliar Sebastian Adayanthrath
José Puthenveettil
Jurisdição Arquidiocese Maior
Contatos
Endereço Catedral-Basílica de Santa Maria
Página Oficial www.ernakulamarchdiocese.org

A Arquidiocese Maior de Ernakulam – Angamaly (Archidiœcesis Ernakulamensis - Angamaliensis) é uma arquidiocese da Igreja Católica Siro-Malabar situada em Ernakulam (em Kerala, Costa do Malabar, Índia). É fruto da elevação do vicariato apostólico de Ernakulam. Seu atual Cardeal-Arcebispo Maior é George Alencherry e seus bispos auxiliares Sebastian Adayanthrath e José Puthenveettil. Sua é a Catedral-Basílica de Santa Maria.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1896, pela bula papal "Quae Rei Sacrae" emitida pelo Papa Leão XIII, foi criado o vicariato apostólico de Ernakulam.[1] Em 21 de dezembro de 1923, foi criada a hierarquia Siro-Malabar, pela bula papal "Romani Pontifices", emitida pelo Papa Pio XI[1] e Ernakulam foi elevada ao estatuto de arquidiocese e foi feita centro da Igreja Católica Siro-Malabar.

Através da bula papal "Qui em Beati Petri Cathedrae", emitida pelo Papa Pio XII, a Arquidiocese de Ernakulam foi bifurcada e a eparquia de Kothamangalam foi erigida em 29 de julho de 1956. As eparquias de Thrissur, Thalassery e Kothamangalam tornaram-se sufragâneas de Ernakulam.[2]

O grande marco histórico da Arquidiocese (ou Arquieparquia) e para os Cristãos de São Tomé foi em 16 de dezembro de 1992, quando o Papa João Paulo II declarou a Arquidiocese de Ernakulam como uma Arquidiocese Maior sui juris, reconhecendo assim a autonomia especial da Igreja Siro-Malabar.[1] [2] Dessa forma, também foi declarada a primazia da Arquidiocese, agora renomeada para Arquidiocese Maior de Ernakulam-Angamaly. Por isso, seu arcebispo maior passou a ser também o chefe da Igreja Católica Siro-Malabar, que é atualmente uma Igreja oriental sui juris em comunhão com a Santa Sé e com o Papa.[1] [2]

Em 6 de março de 2012, foi criada a Eparquia de Faridabad, sujeita ao arcebispado-maior.

Prelados[editar | editar código-fonte]

Vigários Apostólicos[editar | editar código-fonte]

Arcebispos de Ernakulam[editar | editar código-fonte]

Arcebispos Maiores de Ernakulam – Angamaly[editar | editar código-fonte]

Organização territorial[editar | editar código-fonte]

A Arquidiocese Maior de Ernakulam-Angamaly é a sede da Igreja Católica Siro-Malabar. Por isso, a ela são vinculadas as seguintes arquieparquias e arquidioceses:

Fontes[editar | editar código-fonte]

Referências


Small Mitre.svg Arquidioceses Católicas da Índia Bandeira da Índia
Agra | Bangalore | Bhopal | Bombaim | Calcutá | Changanacherry | Cuttack-Bhubaneswar | Deli | Ernakulam-Angamaly | Gandhinagar
Goa e Damão | Guwahati | Hyderabad | Imphal | Kottayam | Madras e Meliapore | Madurai | Nagpur | Patna | Pondicherry e Cuddalore
Raipur | Ranchi | Shillong | Thalassery | Thrissur | Thiruvananthapuram | Tiruvalla | Trivandrum | Verapoly | Visakhapatnam