Bombom

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Caixa com diferentes bombons

Bombom é um doce constituído basicamente por um recheio e recoberto por uma camada de chocolate ou glacê. Além desses ingredientes básicos, pode conter outros, desde que não descaracterizem o produto. Podem apresentar diferentes formatos e consistências [1] [2] .

Ingredientes[editar | editar código-fonte]

Bombons feitos de diferentes tipos chocolate

Embora possuam ingredientes em comum, os bombons apresentam variações em sua formulação, como decorrência do desenvolvimento e aprimoramento das fórmulas por diferentes produtores[3] .

O chocolate geralmente utilizado, seja ele branco, ao leite e meio amargo, é encontrado em barras que podem ser constituídas tanto por chocolates produzidos exclusivamente com manteiga de cacau, como com óleos hidrogenados[4] . Adicionalmente, além do chocolate em si, há uma grande variedade de recheios, que podem ser amendoim, amêndoa, avelã, castanha-do-pará, nozes, castanha de caju, leite, licores, frutas secas, caramelo, biscoito, frutas frescas, frutas cristalizadas, manteiga, nata, etc[2] [5] . Segundo a legislação brasileira, não é permitida a adição de conservantes nos bombons de chocolate, sendo permitido o uso desses em outros tipos de bombons, sem uso de chocolate[6] .

Tipos de recheios[editar | editar código-fonte]

Os bombons apresentam uma grande variedade de tipos de recheios. Os principais são: "Boiling" (ou fervidos, que incluem o caramelo, ou butterscotch, e o fudge), "Fondants", "Croquant" (ou crocantes"), "Gianduia", "Marzipã", "Pralinê", "Nougat", "Trufas", "Palets" e "Ganache".[5]

Produção e armazenamento[editar | editar código-fonte]

Sua produção cumpre, em geral, as seguintes etapas: derretimento do chocolate em barra, dosagem, enformação, resfriamento (solidificação), desenformação, embalagem e armazenamento[7] . Em relação aos equipamentos necessários, há uma grande variedade destes, como misturadores, tachos e moldes, por exemplo[4] .

A etapa de armazenamento, pelas características intrínsecas do produtos, deve ser protegido de calor, luz e umidade e em locais sem a presença de substâncias ou produtos que longe da luz ou de produtos que exalem cheiro forte, pois o chocolate tem a característica de absorver cheiro externo.[8]


Referências

  1. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas. Ingredientes usados na indústria de chocolates Publicado em setembro de 2007
  2. a b Ciência e Tecnologia de Alimentos. Bombom para dietas especiais: avaliação química e sensorial. Publicado em janeiro de 2007
  3. Emprego e renda. Aprenda a fazer bombons e trufas (Acessado em 10 de outubro de 2014)
  4. a b Só Dinheiro. Idéias de Novos Negócios - Fábrica de Produtos de Chocolate (Acessado em 10 de outubro de 2014)
  5. a b Coady, C. estilos de chocolate, In: O Guia do choclate, ed. Livros e Livros, 1998, pp. 23-29
  6. ANVISA. Resolução da ANVISA nº 387, de 05 de agosto de 1999 (Acessado em 10 de outubro de 2014)
  7. 7ª Mostra acadêmica Unimep. Desenvolvimento do sistema APPCC na produção de bombom de chocolate ao leite com recheio de licor (Acessado em 10 de outubro de 2014)
  8. Emprego e Renda. O armazenamento e a validade de trufas e bombons (Acessado em 10 de outubro de 2014)