Campeonato Mundial Feminino de Xadrez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hou Yifan - Humpy Koneru, Tirana 2011

O Campeonato Mundial Feminino de Xadrez é uma competição organizada pela FIDE para determinar a Campeã Mundial de Xadrez. Ao contrário de outros esportes, as mulheres podem competir contra os homens no xadrez, e algumas delas não competem pelo título feminino. Notavelmente, a melhor enxadrista mulher, Judit Polgar, nunca competiu pelo título feminino.

Campeãs Mundiais[editar | editar código-fonte]

Nome Período País
Vera Menchik 1927–1944  Tchecoslováquia / Reino Unido Reino Unido
Lyudmila Rudenko 1950–1953  União Soviética / Ucrânia Ucrânia
Elisabeth Bykova 1953–1956  União Soviética / Rússia Rússia
Olga Rubtsova 1956–1958  União Soviética / Rússia Rússia
Elisabeth Bykova 1958–1962  União Soviética / Rússia Rússia
Nona Gaprindashvili 1962–1978  União Soviética / Geórgia Geórgia
Maia Chiburdanidze 1978–1991  União Soviética / Geórgia Geórgia
Xie Jun 1991–1996  China
Susan Polgar 1996–1999  Hungria /  Estados Unidos
Xie Jun 1999–2001  China
Zhu Chen 2001–2004  China
Antoaneta Stefanova 2004–2006  Bulgária
Xu Yuhua 2006–2008  China
Alexandra Kosteniuk 2008–2010  Rússia
Hou Yifan 2010–atualidade  China

Início[editar | editar código-fonte]

O Campeonato Mundial Feminino foi estabelecido pela FIDE em 1927 como um torneio único que acontecia durante a Olimpíada de Xadrez. A vencedora deste torneio, Vera Menchik, não tinha nenhum privilégio especial como a competição masculina tinha - em vez disso ela precisava defender seu título disputando tantos jogos quanto as suas desafiantes. Ela defendeu seu título com sucesso seis vezes durante sua vida: 1930, 1931, 1933, 1935, 1937 e 1939.

Período pós-Segunda Guerra[editar | editar código-fonte]

Menchik morreu, ainda campeã, em 1944 durante um dos últimos ataques aéreos alemães sobre Londres. O torneio seguinte em 1949/1950 foi novamente no sistema round-robin e foi vencido por Lyudmila Rudenko. Depois disso, um sistema semelhante ao campeonato masculino foi estabelecido, com um ciclo de canditatos (mais tarde Interzonais) para escolher uma desafiante ao título.

O primeiro Torneio de Candidatos ocorreu em Moscou, 1952. Elisabeth Bykova venceu a competição e derrotou Rudenko com sete vitórias, cinco derrotas e dois empates, tornando-se assim a terceira campeã mundial. O Torneios dos Candidatos seguinte foi vencido por Olga Rubtsova, entretanto a FIDE decidiu que o título deveria ser disputado entre as três melhores enxadristas do mundo. Rubtsova venceu em Moscou em 1956, meio ponto a frente de Bykova, que terminou 5 pontos a frente de Rudenko. Bykova recuperou o título novamente em 1958 e o defendeu contra Kira Zvorykina, que havia vencido o Torneio dos Candidatos.

Domínio das Georgianas[editar | editar código-fonte]

O quarto ciclo de candidatos ocorreu em 1961 na cidade Vrnjacka Banja, Sérvia (antiga Jugoslávia), e foi dominado por Nona Gaprindashvili da Geórgia, que o venceu com 10 vitórias, seis empates e nenhuma derrota. Ela então derrotou a até então campeã Bykova com sete vitórias, quatro empates e nenhuma derrota em Moscou, 1962. Gaprindashvili defendeu seu título contra Alla Kushnir da Rússia em Riga 1965 e Tbilisi/Moscou 1969. Em 1972, a FIDE introduziu o sistema de Torneios Interzonais, semelhante ao campeonato masculino. Kushnir venceu novamente, apenas para ser novamente derrotada por Gaprindashvili em Riga,1972. Gaprindashvili defendeu o título pela última vez contra Nana Alexandria da Geórgia em Pitsunda/Tbilisi 1975.

No ciclo de Candidatos de 1976-1978, Maia Chiburdanidze da Geórgia, de apenas 17 anos, surpreendeu o mundo do xadrez ao derrotar Nana Alexandria, Elena Akhmilovskaya, e Alla Kushnir encarando Gaprindashvili nas finais de 1978 em Tbilisi. Chiburdanidze derrotou então Gaprindashvili na grande final tornando-se a sexta campeã mundial, marcando o término do domínio de uma georgiana e começando o de outra. Chiburdanidze defendeu seu título contra Nana Alexandria em Borjomi/Tbilisi em 1981 e Irina Levitina em Volgogrado em 1984. Após este torneio a FIDE reintroduziu o sistema Torneio de Candidatos. Akhmilovskaya venceu o torneio mas foi novamente derrotada por Chiburdanidze em Sófia, 1986. Chiburdanidze defendeu seu título pela última vez com sucesso em Tel Aviv- 1988, contra Nana Ioseliani.

A Ascensão das Chinesas e das Húngaras[editar | editar código-fonte]

O domínio de Chiburdanidze terminou em Manila-1991, onde a jovem estrela chinesa Xie Jun a derrotou, depois de ter terminado em segundo no Interzonal (atrás da ainda ativa Gaprindashvili), empatando com Alisa Maric no torneio de Candidatos e vencendo Maric no match de desempate.

Foi durante esta época que as três irmãs Polgar Susan (também conhecida como Zsuzsa), Sofia (Zsófia), e Judit emergiram no xadrez como as enxadristas dominantes. A família delas decidiu que Judit, a mais forte das três, deveria se concentrar em disputer o campeonato masculine, enquanto que Susan e Sofia disputariam o feminino.

Susan Polgar venceu o Torneio de Candidatos de 1992 em Shanghai. Na final do Torneio houve um match de 8 partidas entre as melhores colocadas – que terminou empatado entre Polgar e Ioseliani, mesmo após duas partidas tiebreaks. Foi realizado então um sorteio que Ioseliani venceu, para decidir quem disputaria o mundial. Ela foi então massacrada na por Xie Jun na disputa do título em Monaco-1993.

O ciclo seguinte foi dominado por Polgar. Ela empatou com Chiburdanidze no Torneio de Candidatos, a derrotu facilmente no match decisivo, e então derrotou Xie Jun em Jaén-1996 pelo mundial.

Em 1997, Alisa Galliamova e Xie Jun terminaram em primeiro e segundo o ciclo seguinte, mas Galliamova se recusou a jogar o match final inteiramente na China, então a FIDE declarou Sie Jun como vencedora e a desafiante ao título.

Entretanto, devido a toda esta demora, Polgar havia dado à luz a seu primeiro filho, e solicitou que a FIDE adiasse a disputa do Mundial. A FIDE se recusou e organizou a disputa do Mundial entre Galliamova e Xie Jun. O campeonato então ocorreu em Kazan, no Tartaristão e em Shenyang na China, e Xie Jun venceu com cinco vitórias, três derrotas e sete empates

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Em 2000 o evento final foi disputado no formato do campeonato masculino da FIDE (na época havia uma divisão no mundo do xadrez provocada por Garry Kasparov que havia fundado uma entidade rival à FIDE, a PCA). Em 2001 um evento similar determinou a campeã: Zhu Chen. O campeonato seguinte, desta vez ocorrendo separadamente do masculino, ocorreu em Elista, capital da República da Calmúquia (cujo presidente é Kirsan Ilyumzhinov, o presidente da FIDE),uma das repúblicas da Rússia. A vencedora foi a búlgara Antoaneta Stefanova. Da mesma maneira que Polgar, sete anos antes, Zhu Chen não participou do torneio por estar grávida. Em 2006 o título retornou para a China, com uma nova campeã, Xu Yuhua, que curiosamente estava grávida durante o campeonato.

Em 2008, Alexandra Kosteniuk se tornou a atual campeã mundial, ao derrotar Hou Yifan nas finais do campeonato, realizado em Nalchik, Rússia.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]