Capela radiante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Representação esquemática da planta de uma catedral. As capelas radiantes são as áreas coloridas.

O termo arquitectónico capela radiante (também capela radial, ábside secundária ou absidíolo), refere-se a uma pequena capela secundária de um edifício religioso, especialmente difundida nas catedrais do estilo gótico durante a Idade Média.

Várias capelas de dimensão inferior são dispostas a Este no edifício ao redor da ábside para a qual abrem no interior. Esta disposição pode ser em forma circular ou poligonal, consoante a planta e os facetamentos da ábside em que se anexam. Caso exista um deambulatório a circunscrever a ábside é então para esta ala que as capelas fazem ligação. O número de capelas radiantes é geralmente três, podendo variar consoante a dimensão do edifício, assumindo uma forma semi-circular, ou por vezes, pentagonal.

Em termos de difusão geográfica denota-se uma clara centralização do uso no continente europeu (especialmente em França), sendo o seu uso em Inglaterra restrito principalmente devido à terminação rectangular do coro.

Catedral de Notre-Dame, zona Este com ábside (central) e conjunto de ábsides menores.

Esta multiplicação de pequenas capelas veio permitir a distribuição dos diversos altares que se acumulavam e passam a ser encaradas como pequenos santuários de acesso restrito aos clérigos, mas de acesso visual aos fiéis através do deambulatório (utilizado como uma nave).


Ícone de esboço Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.