Casa Imperial do Japão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Casa Imperial do Japão
Dinastia Yamato
Imperial Seal of Japan.svg


SAI o Príncipe Mikasa
SAI a Princesa Mikasa

A Casa Imperial do Japão (kōshitsu, 皇室), também referida como a Família Imperial Japonesa e Dinastia Yamato, compreende os membros da família do Imperador do Japão que desempenham deveres públicos e oficiais, sem assumir papéis nas relações de governo.

Sob a atual constituição do Japão, o Imperador é o símbolo do Estado e da unidade do povo japonês. Embora ele não seja um chefe de Estado, é frequentemente tratado como tal.

A monarquia japonesa é a mais antiga do mundo, reconhecendo 125 monarcas legítimos desde a acessão do Imperador Jimmu (remonta a 660 a.C.). O atual Imperador é Akihito, nascido em 1933.

Membros[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 1947, após a derrota do Japão na Segunda Guerra Mundial, removeram-se onze ramos colaterais da Família Imperial, diminuindo consideravelmente seu tamanho. Desde então, os membros da Família Imperial passaram a ser oficial e efetivamente apenas os descendentes da linhagem masculina do Imperador Taisho (1879-1926). As princesas japonesas que se casarem com plebeus e seus descendentes são excluídos de quaisquer tipos de tratamentos e privilégios imperiais. Em dezembro de 2012, a Família Imperial continha 22 membros[1] , dos quais 9 são familiares diretos do Imperador; 7 são do sexo masculino e 15 do sexo feminino; e apenas 2 membros são de menoridade (no Japão, abaixo de 20 anos de idade).

Finanças[editar | editar código-fonte]

Conforme o artigo 88 da Constituição japonesa, todas as propriedades usufruídas pela Família Imperial pertencem ao Estado japonês e todas as despesas relacionadas a ela, bancadas pela Dieta em seu orçamento.

Administrados pela Agência da Casa Imperial, os custos consistem em despesas pessoais, em pensões para membros da Família Imperial e outros tipos de despesas.[2]

  • Estipuladas em iei, as despesas pessoais se referem às compras cotidianas realizadas para atender aos membros da Família Imperial. Somaram, no ano de 2010, cerca de 324 milhões de ienes.
  • As pensões destinadas aos membros da Família Imperial, com a exceção do Imperador, são anuais e providenciadas para manter um estilo de vida que beneficie sua posição. A base para o cálculo das pensões é igualmente estipulada em iei, e quantia total gasta em 2010 foi de 283,4 milhões de ienes. Os membros da Família Imperial também recebem uma pensão quando estabelecem uma moradia independente ou abdicam de seu status imperial.
  • As outras despesas estão relacionadas com os deveres oficiais dos membros da Família Imperial, tais como cerimônias, banquetes de Estado, recepções e viagens domésticas e exteriores. Também incluem a manutenção e a administração dos palácios e de outras propriedades. Somaram 5.867,68 milhões de ienes em 2010.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]