Sayako Kuroda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sayako Kuroda
黒田清子
A Princesa Nori na Expo 2005.
Nascimento 18 de abril de 1969 (44 anos)
Nacionalidade Japão Japonesa
Cônjuge Yoshiki Kuroda
Ocupação Ornitologista (anteriormente)

Sayako Kuroda (黒田清子, Kuroda Sayako; nascida em 18 de abril de 1969, em Tóquio) é filha mais nova e única mulher do Imperador Akihito e da Imperatriz Michiko do Japão

Sayako se casou com o plebeu Yoshiki Kuroda no dia 15 de novembro de 2005. Como consequência disso, ela desistiu de seu título (Princesa Nori) e o tratamento de Sua Alteza Imperial, como requerido pela lei, deixando a Casa Imperial do Japão.

Educação e trabalho[editar | editar código-fonte]

A Princesa Nori graduou-se pelo Departamento de Língua e Literatura Japonesa da Faculdade de Letras da Universidade de Gakushuin, em março de 1992. No mesmo ano, foi aceita como assistente de pesquisa no Instituto Yamashina de Ornitologia, onde trabalhava duas vezes por semana. Em abril de 1998, Sayako foi designada pesquisadora na mesma instituição. Ela contribuiu com artigos sobre aves em vários trabalhos acadêmicos.

Deveres como princesa[editar | editar código-fonte]

A Princesa Nori viajou amplamente para o exterior e dentro do Japão, como representante da família imperial, comparecendo a vários tipos eventos. Em outubro de 2000, por exemplo, ela visitou a Eslováquia, a Eslovênia e a República da Irlanda.

Além disso, Sayako demonstrou grande interesse em treinar cães-guias para pessoas cegas.[1] Em setembro de 1998, ela apresentou-se no Teatro Nacional do Japão, praticando dança japonesa.

Noivado e casamento[editar | editar código-fonte]

No dia 30 de dezembro de 2004, a Agência da Casa Imperial anunciou o noivado da Princesa Sayako com Yoshiki Kuroda, um arquiteto da Prefeitura de Tóquio e um amigo de longa-data do Príncipe Akishino, irmão de Sayako. Eles se conheceram na infância.

Com seu casamento, que aconteceu no Hotel Imperial, em Tóquio, em 15 de novembro de 2005, a princesa deixou a Família Imperial, assumindo o sobrenome de seu marido, o primeiro plebeu de antepassados não-aristocráticos a se casar com uma princesa imperial japonesa.

Essas mudanças em seu status são exigidas pela Lei da Casa Imperial de 1947, que determina que princesas japonesas renunciem a suas posições de nascimento e à qualidade de integrante oficial da família imperial, a fim de obter permissão para o casamento.

Seus pais, o Imperador e a Imperatriz, compareceram ao casamento, assim como o Príncipe Herdeiro Naruhito, a Princesa Consorte Masako e outros membros da Família Imperial.

Sayako Kuroda demitiu-se de seu trabalho como ornitologista para se concentrar na vida em família e na futura maternidade, fazendo cursos de culinária e aprendendo a dirigir. Embora ela não receba mais auxílio monetário imperial, Sayako recebeu um dote de mais de um milhão de dólares.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]