Iene

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Iene
日本円 (em japonês)
Dados
Código ISO 4217 JPY
Usado  Japão
Inflação 0.0%
The World Factbook, estimativa de 2007.
Sub-Unidade
1/100 e 1/1000

sen e rin
Símbolo ¥
Plural Ienes (em japonês não há distinção de número)
Moedas ¥1, ¥5, ¥10, ¥50, ¥100, ¥500
Notas ¥1000, ¥2000, ¥5000, ¥10000
Banco Banco do Japão
www.boj.or.jp
Fabricante Gabinete de Impressão Nacional e Japan Mint

O iene (ou yen) é a moeda usada no Japão. Em japonês geralmente é pronunciado apenas "en", mas a pronúncia "yen" é comum em outros idiomas, como o português. Os códigos para a moeda em ISO 4217 são JPY e 392. O símbolo latinizado é o ¥, enquanto que em japonês é escrito com o kanji 円.

O iene foi introduzido no governo japonês Meiji como um sistema lembrando aqueles na Europa, trocando o antigo sistema monetário do Período Edo. O Ato da Nova Moeda de 1871 estipulou a adoção de um sistema de contagem de décimos de iene (1, 圓), sen (1/100, 錢) e rin (1/1000, 厘), com as moedas sendo redondas como no Ocidente. (O sen e o rin foram tirados de circulação em 1954). O iene foi legalmente definido como 26.956 milésimos de grama de prata, uma definição que ainda é coberta pela lei hoje em dia.

Imagem de Natsume Sōseki numa nota de 1000 ienes.

Atualmente, as seguintes moedas e notas do iene estão em circulação: moeda de 1 iene, moeda de 5 ienes, moeda de 10 ienes, moeda de 50 ienes, moeda de 100 ienes, moeda de 500 ienes, nota de 1000 ienes, nota de 2000 ienes, nota de 5000 ienes e nota de 10000 ienes. As moedas de 500 ienes são provavelmente as moedas mais valiosas em uso regular no mundo. Em várias ocasiões, moedas comemorativas são feitas usando ouro e prata, com vários valores. Apesar de poderem ser usadas, elas são tratadas como objeto de colecionador.

Em 14 de junho de 2009, um real equivalia a aproximadamente 51 ienes, enquanto que um euro era equivalente a 138 ienes. Em 4 de agosto de 2009, um real equivalia a aproximadamente 52 ienes, um euro era equivalente a 137 ienes, e um dólar americano valia aproximadamente 95 ienes. Em 1 de junho de 2010, um real equivalia a aproximadamente 50 ienes, um euro era equivalente a 111 ienes, e um dólar americano valia aproximadamente 91 ienes.

Pronúncia e etimologia[editar | editar código-fonte]

O Iene é pronunciado como "en" em japonês. A palavra (Shinjitai: 円,Kyujitai: 圓) significa literalmente "objeto redondo", assim como o Yuan em chinês ou o Won em coreano. Originalmente, os chineses comerciavam prata em massa e quando as moedas de prata espanholas e mexicanas chegaram, eles as chamaram de銀圓 (prata redonda) devido à sua forma circular[1] As moedas e o nome também apareceram no Japão. Mais tarde, os chineses substituíram圓 por 元.[2] [3] que tem a mesma pronúncia em mandarim (mas não em japonês). Os japoneses preferiam圓, que se mantém até hoje (substituído pela forma simplificada円 depois da Segunda Guerra Mundial.)

No século XVI, os fonemas japoneses /e/(え) e /we/(ゑ) se pronunciavam [je] e missionários portugueses soletravam como "ye".[4] Algum tempo depois, por volta de meados do século XVIII, /e/ e /we/ passaram a ser pronunciados como [e] como no japonês moderno, embora algumas regiões continuam com a pronúncia de [je]. Walter Henry Medhurst, que não foi para o Japão e entrevistou alguns japoneses na Batávia (atual Jacarta), soletrava alguns "e"s como "ye" em seu An English and Japanese, and Japanese and English Vocabulary (1830).[5] No começo do período Meiji, James Curtis Hepburn, seguindo Medhurst, soletrava todos os "e"s como "ye" em seu A Japanese and English dictionary (1st ed.[6] Esse foi o primeiro dicionário em grande escala japonês-inglês/inglês-japonês, que exerceu uma grande influência nos ocidentais no Japão e provavelmente marcou a pronúncia como "yen". Hepburn revisou a maioria dos "ye"s para "e" na terceira edição (1886)[7] de forma a espelhar a pronúncia contemporânea, exceto "yen".[8] Isso já foi provavelmente corrigido e permanece assim desde então.

História[editar | editar código-fonte]

Introdução do Iene[editar | editar código-fonte]

Papel-moeda antigo de 1 iene, frente e verso.

No século XIX, moedas de prata de Dólar espanhol eram prolíficas por todo o Sudeste asiático, costa da China e Japão. Essas moedas foram introduzidas através de Manila por um período de dois séculos e meio, chegando por navios de Acapulco, no México. Esses navios eram conhecidos como galeões de Manila. Até o século XIX essas moedas de prata eram cunhadas no Novo Mundo, principalmente na Cidade do México. Mas, a partir da década de 1840, elas foram gradativamente substituídas por dólares prateados das novas repúblicas latino-americanas. Na segunda metade do século XIX, algumas moedas locais da região eram feitas semelhantes ao Peso mexicano. A primeira dessas moedas de prata locais foi o Dólar de Hong Kong, que foi cunhada entre os anos de 1866 e 1868. Os chineses foram lentos em aceitar moedas desconhecidas e preferiam os familiares dólares mexicanos e, então, o governo de Hong Kong parou de cunhar essas moedas e vendeu o maquinário de cunhagem para o Japão.

Moeda de 1 iene antiga (1,5 grama de puro ouro), frente e verso.

Os japoneses, então, decidiram adotar uma moeda de prata sobre o nome de 'iene', que significa 'um objeto redondo'. O iene foi oficialmente adotado pelo governo Meiji em um Ato assinado em 10 de maio de 1871.[9] O novo papel-moeda foi gradativamente introduzido a partir de julho daquele ano. O iene foi, portanto, basicamente uma unidade de dinheiro, inspirada no Dólar espanhol, e até o ano de 1873, todas as moedas no mundo tinham mais ou menos o mesmo valor. O iene substituiu a cunhagem Tokugawa, um complexo sistema monetário do período Edo baseado no Mon (antiga moeda japonesa). A Lei da Nova Moeda de 1871 estipulou a adoção do sistema de contagem decimal do iene yen (1, 圓), sen (1/100, 銭), e rin (1/1000, 厘), com as moedas sendo redondas e moldadas como no Ocidente. O iene foi legalmente definido como 0,78 onças troy (24,26 gramas) de prata pura, ou 1,5 gramas de ouro puro (como recomendado pelo Congresso Europeu de Economistas, em Paris, 1867; a moeda de 5 ienes era equivalente a 5 pesos argentinos [10] ), por isso foi definido em um padrão bimetálico (A mesma quantidade de prata vale cerca de 1.181 ienes modernos,[11] enquanto a mesma quantidade de ouro vale 4.715 ienes.[12] )

Moeda de prata antiga de 1 iene, 24,26 gramas de prata pura, Japão, cunhada em 1870 (Ano 3 do período Meiji.

Seguindo a desvalorização da prata de 1873, o iene perdeu valor contra o Dólar americano e o Dólar canadense, uma vez que eles aderiram à paridade com o ouro e, no ano de 1897, o iene valia apenas cerca de US$ 0,50. Naquele ano, o Japão adotou o padrão-ouro e, portanto, congelou o valor do iene em $ 0,50[13] (O sen e o rin foram posteriormente tirados de circulação no final de 1953.[14] ).

Valor fixo do iene em relação ao dólar americano[editar | editar código-fonte]

O iene perdeu a maior parte de seu valor durante e depois da Segunda Guerra Mundial. Depois de um período de instabilidade, em 1949, o valor do iene foi fixado em ¥360 por US$ 1 através de um plano dos Estados Unidos, que era parte do Sistema Bretton Woods, a fim de estabilizar preços na economia japonesa. Essa taxa de câmbio foi mantida até 1971, quando os Estados Unidos abandonaram o padrão-ouro, que era um elemento chave do Sistema de Bretton Woods, e impôs uma sobretaxa de 10 por cento sobre as importações, causando a grandes mudanças que posteriormente levariam às taxas de câmbio flutuante, em 1973. A partir de 2011, o iene tem se tornado muito mais forte e a razão dólar-iene passou a ser de ¥80.

Iene desvalorizado[editar | editar código-fonte]

Em 1971, o iene tornou-se desvalorizado. As exportações japonesas estavam custando muito pouco nos mercados internacionais, enquanto as importações vindas do exterior custavam muito caro. Essa desvalorização refletiu-se no balanço de transações correntes, que aumentou do déficit comercial no começo da década de 1960 para um grande superávit de US$ 5,8 bilhões em 1971. A crença de que o iene, e algumas outras grandes moedas, estava desvalorizada motivou as ações dos Estados Unidos em 1971.

A flutuação do iene e das grandes moedas[editar | editar código-fonte]

Após as medidas dos Estados Unidos para desvalorizar o dólar no verão de 1971, o governo japonês concordou com uma taxa de câmbio nova e fixa, como uma parte do Acordo Smithsoniano, assinado no final do ano. Esse acordo definiu a taxa de câmbio em ¥308 por US$1. Entretanto, as novas taxas de câmbio fixas do Acordo Smithsoniano foram difíceis de manter em face das pressões de oferta e demanda no mercado internacional de moedas. No começo de 1973, as taxas foram abandonadas e os países mais ricos do mundo permitiram que o valor de suas moedas flutuassem.

Intervenção do governo japonês no Mercado monetário[editar | editar código-fonte]

Na década de 1970, o governo japonês e os especialistas do mercado estavam muito preocupados se o aumento do valor do iene iria prejudicar o crescimento das exportações, tornando os produtos japoneses menos competitivos e assim danificar a base industrial. O governo, portanto, continuou a intervir pesadamente no mercado de moeda estrangeira (comprando ou vendendo dólares), mesmo após a decisão em 1973 de deixar o iene flutuar.

Apesar da intervenção, as pressões do mercado fizeram o iene continuar valorizando, tendo um pico de ¥271 por US$1 em 1973, antes do impacto da crise do petróleo de 1973. Os maiores custos na importação do petróleo fizeram o iene depreciar para um intervalo de ¥290 e ¥300 entre 1974 e 1976. Este fortalecimento da moeda foi novamente revertido pelo segundo choque do petróleo de 1979, com o iene caindo para ¥227, em 1980.

Iene no começo da década de 1980[editar | editar código-fonte]

Durante a primeira metade da década de 1980, a tentativa de aumentar o valor do iene fracassou, muito embora os superávits em conta corrente cresceram rapidamente. De ¥221 em 1981, o valor médio do iene caiu para em 1985. O aumento no superávit em transações correntes gerou uma forte demanda por iene nos mercados de câmbio, mas essa demanda por iene relacionada ao mercado foi compensada por outros fatores. Um grande diferencial nas taxas de juros, com a taxa dos Estados Unidos muito mais alta que a do Japão, e os movimentos contínuos para desregulamentação do fluxo internacional de capital levaram a uma grande saída líquida de capitais do Japão. Esse fluxo de capital aumentou a oferta de ienes nos mercados de câmbio, visto que os investidores japoneses trocaram seus ienes por outras moedas (principalmente dólares) para investir no exterior. Isto manteve o iene fraco em relação ao dólar e promoveu o rápido aumento no superávit comercial japonês que ocorreu na década de 1980.

Efeitos do Acordo de Plaza[editar | editar código-fonte]

JPY Nominal Effective Exchange Rates (1970-).svg
Taxas efetivas de câmbio do iene nominal e real (2005 = 100)
Taxas efetivas de câmbio do iene nominal e real (2005 = 100)

Em 1985, uma mudança dramática começou. Autoridades financeiras das grandes nações assinaram um acordo (o Acordo de Plaza) afirmando que o dólar estava supervalorizado (e, por sua vez, o iene estava desvalorizado). Esse acordo, além dos deslocamentos das pressões de oferta e demanda nos mercados, levou a um rápido crescimento do valor do iene. De sua média de ¥239 por US$1 em 1985, o iene atingiu um pico de ¥128 em 1988, praticamente dobrando seu valor relativo em relação ao dólar. Depois de um ligeiro declínio em 1989 e 1990, ele alcançou uma nova alta de ¥123 para US$1 em dezembro de 1992. Em abril de 1995, o iene alcançou um pico de menos de 80 ienes por dólar, temporariamente tornando a economia do Japão quase do tamanho da dos Estados Unidos.

Anos pós-bolha[editar | editar código-fonte]

O iene caiu durante a bolha financeira e imobiliária do Japão e continuou a cair mesmo depois, alcançando uma baixa de ¥134 para US$1 em fevereiro de 2002. A política do Banco do Japão de taxa de juros zero desencorajou investimentos em ienes, com investidores fazendo carry trade, pegando emprestado ienes e investindo em moedas com melhores rendimentos (assim, empurrando o iene ainda mais para baixo), em estimados 1 trilhão de dólares.[15] Em fevereiro de 2007, a The Economist estimou que o iene estava 15% desvalorizado em relação ao dólar e 40% desvalorizado em relação ao euro .[16]

Após o sismo e tsunami de Tohoku de 2011, o iene alcançou um recorde do pós-guerra, com 76 ienes por dólar.[17]

Moedas[editar | editar código-fonte]

Moeda de 20 ienes de ouro antiga.

As moedas foram introduzidas em 1870. Havia moedas de prata de 5, 10, 20 e 50 sen e 1 iene, e moedas de ouro de 2, 5, 10 e 20 ienes. A moeda de ouro de 1 iene foi introduzida em 1871, seguida da de cobre de 1 rin, ½, 1 e 2 sem em 1873.

As moedas de cuproníquel de 5 sen foram introduzidas em 1889. Em 1897, a moeda de prata de 1 iene foi desmonetizada e os tamanhos das moedas de ouro foram reduzidas em 50%, sendo que as moedas de 5, 10 e 20 ienes foram cunhadas. Em 1920, as moedas de 10 sem de cuproníquel foram introduzidas.

Moeda de prata de 1 iene antiga, 26,96 gramas de .900 prata pura, Japão, cunhada em 1901 (Ano 34 do período Meiji).

A produção de moedas de prata foi interrompida em 1938, momento a partir do qual uma varidade de metais base passou a ser usado para produzir moedas de 1, 5 e 10 sem durante a Segunda Guerra Mundial. Moedas de argila de 5 e 10 ienes foram produzidas em 1945 mas não fora colocadas em circulação.

Moeda japonesa de 10 ienes (anverso) mostrando o Salão da Fênix, no Byodo-in

Após a guerra, moedas de bronze de 1, 5 e 50 ienes foram introduzidas entre 1946 e 1948. Em 1949, a atual moeda com furo de 5 ienes foi introduzida, seguida da moeda de bronze de 10 ienes (que ainda está em circulação) em 1951.

Moedas com denominações menores de 1 iene tornaram-se inválidas em 31 de dezembro de 1953, após a promulgação da Lei de Disposição de Moedas Pequenas e Arredondamento Fracional de Pagamentos (小額通貨の整理及び支払金の端数計算に関する法律, Shōgaku tsūka no seiri oyobi shiharaikin no hasūkeisan ni kan suru hōritsu?).

Em 1955, o atual tipo de moeda de 1 iene de alumínio foi introduzido, junto com a moeda de níquel sem furo de 50 ienes. Em 1957, as moedas de 100 ienes de prata foram introduzidas. Elas foram substituídas em 1967 pela atual, de cuproníquel, junto com a moeda de 50 ienes com furo. Em 1982, as primeiras moedas de 500 ienes foram colocadas em circulação.[18]

A data (expressa como o ano em do reino do Imperador no qual a moeda foi confeccionada) está no reverso de todas as moedas e, na maioria dos casos, o nome do país (até 1945, 大日本 ou Dai Nippon, "Grande Japão"; depois de 1945, 日本国, Nihon koku, "Estado do Japão") e o valor em kanji está no anverso, exceto a moeda atual de 5 ienes, em que o nome do país está no reverso.

Em abril de 2011, a moeda de 500 ienes era a moeda com o mais alto valor usada regularmente no mundo (dependendo das taxas de câmbio, o Peso cubano convertível é às vezes o de mais alto valor), com valor acima de US$6. Devido ao seu alto valor de face, a moeda de 500 ienes é o alvo favorito dos falsificadores; ela era tão falsificada que, em 200, uma nova série de moedas foi cunhada com vários recursos de segurança, mas a falsificação continuou.

A moeda de 1 iene é feita 100% de alumínio.

Em várias ocasiões, moedas comemorativas são cunhadas, frequentemente usando ouro e prata e com valor de face que alcança até 100 mil ienes.[19] As primeiras dessas moedas foram as de prata de ¥100 e ¥1000, cunhadas para as Olimpíadas de 1964. Recentemente, essa prática vem ocorrendo com a moeda de 500 ienes, primeiro em comemoração aos Jogos Olímpicos de Inverno de 1998 em Nagano, e depois para a Expo 2005, em Aichi. A atual série comemorativa de moedas de 500 e 1000 ienes entraram em circulação em dezembro de 2009, com 47 designs únicos, um para cada província do país. 100 mil de cada foram cunhadas e estavam atualmente (em outubro de 2010) ainda disponíveis dos grandes bancos pelo valor de face. Alguém que colecionasse cada uma das moedas precisaria investir 70,5 mil ienes, assim criando uma grande fonte de renda para o governo japonês. Apesar de todas as moedas comemorativas poderem ser usadas, elas normalmente não são vistas no dia a dia e não circulam com frequência.

Ao invés de cunhar o ano da Era comum assim como a maioria dos países, as moedas de iene mostram o ano do reinado do Imperador atual. Por exemplo, uma moeda cunhada em 2009 levaria a data Heisei 21 (o 21º ano do reino do Imperador Akihito ).[20]

Moedas atualmente em circulação[21]
Imagem Valor Parâmetros técnicos Descrição Data da primeira cunhagem
Diâmetro Grossura Massa Composição Borda Anverso Reverso
1JPY.JPG ¥1 20 mm 1,2 mm 1 g 100% alumínio Liso Árvore jovem, título do estado, valor Valor, ano de cunhagem 1955
5JPY.JPG ¥5 22 mm 1,5 mm 3,75 g 60–70% cobre
30–40% zinc
Liso Planta de arroz, artes, água, valor Título do estado, ano de cunhagem 1959
10JPY.JPG ¥10 23,5 mm 1,5 mm 4,5 g 95% cobre
3–4% zinco
1–2% estanho
Com ranhuras Templo Hōōdō, Byōdō-in, título do estado, valor Ramalhete, valor, ano de cunhagem 1951
Liso 1959
50JPY.JPG ¥50 21 mm 1,7 mm 4 g Cuproníquel
75% cobre
25% níquel
Com ranhuras Crisântemo, título do estado, valor Valor, ano de cunhagem 1967
100JPY.JPG ¥100 22,6 mm 1,7 mm 4,8 g Cuproníquel
75% cobre
25% níquel
Com ranhuras Sakuras, título do estado, valor Valor, ano de cunhagem 1967
500yen-S57.jpg ¥500 26,5 mm 2 mm 7,2 g Cuproníquel
75% cobre
25% níquel
Liso, escrito ("NIPPON ◆ 500 ◆ NIPPON ◆ 500 ◆") Paulownia, título do estado, valor Valor, bambu, tangerina, ano de cunhagem 1982 (não mais em cunhagem, circulação limitada)
500JPY.JPG 7 g 72% cobre
20% zinco
8% níquel
Com ranhuras Valor, bambu, Tangerina, ano de cunhagem, imagem latente[22] 2000

Devido às grandes diferenças no estilo, tamanho, peso e padrão presentes nas bordas das moedas, elas são muito fáceis de as pessoas diferenciarem uma das outras.

Sem furo Furada
Borda lisa ¥1 (pequena)
¥10 (média)
¥5
Borda com ranhuras ¥100 (média)
¥500 (pesada)
¥50

Notas de iene[editar | editar código-fonte]

Uma série de notas de 2 mil ienes, com o desenho de Shureimon

A emissão de notas de ienes começou em 1872, dois anos depois de uma reforma monetaria baseada no dolar dos EUA. Por toda a sua história, as denominações têm variado de 5 sen (5 centavos) a 10 mil ienes.

Antes e durante a Segunda Guerra Mundial, vários órgãos emitiam notas de ienes, tais como o Ministério das Finanças e o Banco Nacional do Império Japonês. As forças aliadas também imprimiram algumas notas logo depois da guerra. Desde então, o Banco do Japão é a autoridade que detém a exclusividade na emissão do dinheiro. O banco emitiu cinco séries depois da Segunda Guerra Mundial. A série E, a série atual, consiste de notas de ¥1000, ¥2000, ¥5000, e ¥10,000. As notas de ¥2000 são raras nos dias de hoje, e frequentemente não são aceitas como meio de pagamento, nem mesmo em máquinas de distribuição.

Existe problemas de falsificacao de notas vindas da Asia e Russia

Determinantes do valor[editar | editar código-fonte]

A partir de dezembro de 1931, o Japão gradativamente saiu do padrão-ouro para o sistema de moeda gerenciado.[23]

O valor relativo do iene é determinado nos mercados de câmbio internacionais por forças econômicas de oferta e demanda. A oferta de iene no mercado é governada pelo desejo dos possuidores de ienes em trocar seus ienes por outras moedas a fim de comprar bens, serviços ou ativos. A demanda por iene é governada pelo desejo dos estrangeiros em comprar bens e serviços no Japão e por seus interesses em investir no Japão (comprando ativos financeiros e reais denominados em ienes).

Desde a década de 1990, o Banco do Japão, o banco central do país, manteve as taxas de juros baixas a fim de estimular o crescimento econômico. As taxas de empréstimo responderam a esse relaxamento monetário e caíram de 3,7% para 1,3% entre 1993 e 2008.[24] Baixas taxas de juros combinadas com a alta liquidez do iene levaram os investidores a pegar emprestado dinheiro no Japão e investir em outros países (uma prática conhecida como carry trade). Isso ajudou a manter o valor do iene baixo comparado com as outras moedas.

Reservas Monetárias Internacionais[editar | editar código-fonte]

Acumulação internacional de moedas de reserva [25] [26]

Moeda 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011
Dólar 59.0% 62.1% 65.2% 69.3% 70.9% 70.5% 70.7% 66.5% 65.8% 65.9% 66.4% 65.7% 64.1% 64.0% 62.1% 61.8% 62.2%
Euro - - - - 17.9% 18.8% 19.8% 24.2% 25.3% 24.9% 24.3% 25.2% 26.3% 26.5% 27.6% 26.0% 25.0%
Marco Alemão 15.8% 14.7% 14.5% 13.8% - - - - - - - - - -
Libra Esterlina 2.1% 2.7% 2.6% 2.7% 2.9% 2.8% 2.7% 2.9% 2.6% 3.3% 3.6% 4.2% 4.7% 4.1% 4.3% 3.9% 3.8%
Yen 6.8% 6.7% 5.8% 6.2% 6.4% 6.3% 5.2% 4.5% 4.1% 3.9% 3.7% 3.2% 2.9% 3.3% 2.9% 3.7% 3.5%
Franco Francês 2.4% 1.8% 1.4% 1.6% - - - - - - - - - -
Franco Suíço 0.3% 0.2% 0.4% 0.3% 0.2% 0.3% 0.3% 0.4% 0.2% 0.2% 0.1% 0.2% 0.2% 0.1% 0.1% 0.1% 0.1%
Outras 13.6% 11.7% 10.2% 6.1% 1.6% 1.4% 1.2% 1.4% 1.9% 1.8% 1.9% 1.5% 1.8% 2.0% 3.1% 4.4% 5.3%

Cesta de DES[editar | editar código-fonte]

Os Direitos Especiais de Saque (DES) é uma cesta de moedas do Fundo Monetário Internacional (FMI) que inclui o iene japonês. O DES é ligado a uma cesta de moedas com 41,9% de dólar, 37,4% de euro, 11,3% de libra esterlina e 9,4% de iene (em 2011).[27] A porcentagem do iene, no entanto, caiu dos 18% em 2000. A taxa de câmbio do iene japonês é expresso em termos de unidades de moeda por dólar americano; outras taxas são expressas como dólares americanos por unidade monetária. O valor da cesta de DES é calculado diariamente e as proporções são revistas e ajustadas a cada cinco anos. O DES foi criado em 1969 para ajudar a consertar o sistema de câmbio.

Taxa de câmbio histórica[editar | editar código-fonte]

A tabela abaixo mostra o número de ienes por dólar americano (média mensal).[28] [29]

Ano Mês
Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
1949–71 360
1972 308
1973 301,15 270,00 265,83 265,50 264,95 265,30 263,45 265,30 265,70 266,68 279,00 280,00
1974 299,00 287,60 276,00 279,75 281,90 284,10 297,80 302,70 298,50 299,85 300,10 300,95
1975 297,85 286,60 293,80 293,30 291,35 296,35 297,35 297,90 302,70 301,80 303,00 305,15
1976 303,70 302,25 299,70 299,40 299,95 297,40 293,40 288,76 287,30 293,70 296,45 293,00
1977 288,25 283,25 277,30 277,50 277,30 266,50 266,30 267,43 264,50 250,65 244,20 240,00
1978 241,74 238,83 223,40 223,90 223,15 204,50 190,80 190,00 189,15 176,05 197,80 195,10
1979 201,40 202,35 209,30 219,15 219,70 217,00 216,90 220,05 223,45 237,80 249,50 239,90
1980 237,73 244,07 248,61 251,45 228,06 218,11 220,91 224,34 214,95 209,21 212,99 209,79
1981 202,19 205,76 208,84 215,07 220,78 224,21 232,11 233,62 229,83 231,40 223,76 219,02
1982 224,55 235,25 240,64 244,90 236,97 251,11 255,10 258,67 262,74 271,33 265,02 242,49
1983 232,90 236,27 237,92 237,70 234,78 240,06 240,49 244,36 242,71 233,00 235,25 234,34
1984 233,95 233,67 225,52 224,95 230,67 233,29 242,72 242,24 245,19 246,89 243,29 247,96
1985 254,11 260,34 258,43 251,67 251,57 248,95 241,70 237,20 236,91 214,84 203,85 202,75
1986 200,05 184,62 178,83 175,56 166,89 167,82 158,65 154,11 154,78 156,04 162,72 162,13
1987 154,48 153,49 151,56 142,96 140,47 144,52 150,20 147,57 143,03 143,48 135,25 128,25
1988 127,44 129,26 127,23 124,88 124,74 127,20 133,10 133,63 134,45 128,85 123,16 123,63
1989 127,24 127,77 130,35 132,01 138,40 143,92 140,63 141,20 145,06 141,99 143,55 143,62
1990 145,09 145,54 153,19 158,50 153,52 153,78 149,23 147,46 138,96 129,73 129,01 133,72
1991 133,65 130,44 137,09 137,15 138,02 139,83 137,98 136,85 134,59 130,81 129,64 128,07
1992 125,05 127,53 132,75 133,59 130,55 126,90 125,66 126,34 122,72 121,14 123,84 123,98
1993 125,02 120,97 117,02 112,37 110,23 107,29 107,77 103,72 105,27 106,94 107,81 109,72
1994 111,49 106,14 105,12 103,48 104,00 102,69  98,54  99,86  98,79  98,40  98,00 100,17
1995  99,79  98,23  90,77  83,53  85,21  84,54  87,24  94,56 100,31 100,68 101,89 101,86
1996 105,81 105,70 105,85 107,40 106,49 108,82 109,25 107,84 109,76 112,30 112,27 113,74
1997 118,18 123,01 122,66 125,47 118,91 114,31 115,10 117,89 120,74 121,13 125,35 129,52
1998 129,45 125,85 128,83 131,81 135,08 140,35 140,66 144,76 134,50 121,33 120,61 117,40
1999 113,14 116,73 119,71 119,66 122,14 120,81 119,76 113,30 107,45 106,00 104,83 102,61
2000 105,21 109,34 106,62 105,35 108,13 106,13 107,90 108,02 106,75 108,34 108,87 112,21
2001 117,10 116,10 121,21 123,77 121,83 122,19 124,63 121,53 118,91 121,32 122,33 127,32
2002 132,66 133,53 131,15 131,01 126,39 123,44 118,08 119,03 120,49 123,88 121,54 122,17
2003 118,67 119,29 118,49 119,82 117,26 118,27 118,65 118,81 115,09 109,58 109,18 107,87
2004 106,39 106,54 108,57 107,31 112,27 109,45 109,34 110,41 110,05 108,90 104,86 103,82
2005 103,27 104,84 105,30 107,35 106,94 108,62 111,94 110,65 111,03 114,84 118,45 118,60
2006 115,33 117,81 117,31 117,13 111,53 114,57 115,59 115,86 117,02 118,59 117,33 117,26
2007 120,59 120,49 117,29 118,81 120,77 122,64 121,56 116,74 115,01 115,77 111,24 112,28
2008 107,60 107,18 100,83 102,41 104,11 106,86 106,76 109,24 106,71 100,20  96,89  91,21
2009  90,35  92,53  97,83  98,92  96,43  96,58  94,49  94,90  91,40  90,28  89,11  89,52
2010  91,26  90,28  90,56  93,43  91,79  90,89  87,67  85,44  84,31  81,80  82,43  83,38
2011  82,63  82,52  81,62  83,20  81,19  80,46  79,25  77,09  76,89   75,76  76,97  77,44
2012  76.94  78.47  82.37  81.42  75.75  80.42  79.14          
Ano Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
Mês

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Mikami Ryuzo, um artigo sobre o ine em Sekai Daihyakka Jiten, Kato Shuichi(ed.), Vol. 3, Tokyo: Heibonsha, 2007.
  2. 元 não é uma forma simplificada de圓, mas um ideograma completamente diferente. 元significa “fonte’’ ou ‘’origem’’. Acredita-se que uma das razões para as substituições é que os ideogramas antigos tinham traços demais. Mikami op. cit.
  3. No Japão de 1695, certas moedas foram cunhadas com a superfície contendo o ideograma元 (gen). Essa não é uma unidade moeda mais sim uma abreviatura de元禄(Genroku).
  4. Sabe-se que no japonês arcaico havia sílabas distintas /e/ /we/ /ye/. A partir de meados do século X, , /e/(え) se fundiu com /ye/, e ambos são pronunciados como [je], enquanto um kana para /ye/ disapareceu. Por volta do século XIII, /we/(ゑ) e /e/ não mais se distinguiam (na pronúncia, mas não no sistema escrito) e ambos vieram a ser pronunciados como [je]. Shinkichi Hashimoto, "Kokugo-on'in no hensen," Kokugo-on'in no kenkyu Tokyo: Iwanami Shoten, 1950.
  5. Medhurst, Walter Henry. (1830). Current inflation is at 5% An English and Japanese, and Japanese and English Vocabulary: Compiled from Native Works, p. 296.
  6. Hepburn, James Curtis. (1867). A Japanese and English Dictionary,
  7. Hepburn, James Curtis. All editions here
  8. Meiji Gakuin University Library Digital Archives (em japonês). Página acessada em 26 de agosto de 2011.
  9. A. Piatt Andrew, Quarterly Journal of Economics, "The End of the Mexican Dollar",18:3:321-356, 1904, p.345
  10. (espanhol) Historia de la moneda
  11. xe.com (07/09/2006). Equivalent of 0.78 troy ounce of silver in yen. Visitado em 07/09/2006.
  12. xe.com (07/09/2006). Equivalent of 0.04822612 troy ounce of gold in yen. Visitado em 07/09/2006.
  13. Gold Standard | Economic History Services (em inglês). Página acessada em 26 de agosto de 2011.
  14. A law of the abolition of currencies in a small denomination and rounding off a fraction, 15 de julho de 1953 Law No.60 (小額通貨の整理及び支払金の端数計算に関する法律, Shōgakutsūka no seiri oyobi shiharaikin no hasūkeisan ni kansuru hōritsu?))
  15. "What Keeps Bankers Awake at Night? The Economist (London) (em inglês). 1 de fevereiro de 2007.
  16. "The Cheap Yen is Dangerous," The Economist (London) (em inglês). 8 de fevereiro de 2007.
  17. Japan risks credit crunch as yen thunders Telegraph.co.uk (17 de março de 2011). Visitado em 18 de março de 2011.
  18. Japan Mint. Number of Coin Production (calendar year). Visitado em 7 de setembro de 2006. Cópia arquivada em 10 de novembro de 2006.
  19. Japan Mint. Commemorative Coins issued up to now. Visitado em 7 de setembro de 2009. Cópia arquivada em 9 de novembro de 2006.
  20. Japan Mint. Designs of circulating coins. Visitado em 26 de dezembro de 2007.
  21. Banknotes and Coins in Use :日本銀行 Bank of Japan (em inglês). Página acessado em 27 de agosto de 2011.
  22. Operations Analyzing 500 yen Nickel-brass Coin: Japan Mint (em inglês). Página acessada em 27 de agosto de 2011.
  23. Japan Mint. 2006 75th anniversary of Japan's shift from gold standard to managed currency system. Visitado em 26 de dezembro de 2007.
  24. Bank of Japan: "Statistics." 2008.
  25. 1999-2005, BCE: The Accumulation of Foreign Reserves, Occasional Paper Series, Nr. 43
  26. 1995-2008, Fondo Monetario Internacional
  27. IMF Currency Amounts in New Special Drawing Rights (SDR) Basket
  28. Bank of Japan: "Foreign Exchange Rates."[ligação inativa] 2006.
  29. Bank of Japan: US.Dollar/Yen Spot Rate at 17:00 in JST, Average in the Month, Tokyo Market for duration January 1980 ~ September 2010. Página acessada em 10 de outubro de 2010

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Japanese yen».
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Iene