Ativo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde setembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Em contabilidade, Ativo é um termo básico utilizado para expressar o conjunto de bens, valores, créditos, direitos e assemelhados que forma o patrimônio de uma pessoa, singular ou coletiva, num determinado momento, avaliado pelos respectivos custos.[1]

História da definição[editar | editar código-fonte]

Cumpre ressaltar a evolução da Teoria Contábil na definição de Ativo: durante muito tempo, se definiu os bens do Ativo como aqueles que a Entidade detivesse o chamado "Direito de Propriedade" (escola do Personalismo, por exemplo). Com o advento do Patrimonialismo, qualquer bem que seja utilizado economicamente pela Entidade, passou a figurar no Ativo. Para aqueles bens em que a propriedade não é exatamente da entidade mas está fazendo parte dos seus ativos, a sua contrapartida figurará no Passivo (Obrigações), que, geralmente, são "bens" numerários.

Na Contabilidade Pública brasileira, há grande quantidade de contas de compensação, que figuram em Ativos para fins de controle e análise, ou seja, independem das relações diretas jurídicas e ecônomicas com um determinado bem.

Tipos de ativos[editar | editar código-fonte]

O balanço é um documento essencial para a análise financeira. O balanço tem de respeitar a equação fundamental da contabilidade financeira: Ativo = Passivo + Capital Próprio.[2]

De acordo com contabilidade financeira, na categoria ativo do balanço patrimonial, as contas devem estar dispostas em ordem decrescente de grau de liquidez dos elementos nela registrados, dividido em dois grupos principais: ativo não circulante e ativo circulante.

Divisão detalhada de ativos do balanço patrimonial[2] :

Ativo circulante[editar | editar código-fonte]

    • Estoques
      • Exemplos: matéria-prima, produtos em elaboração, produtos acabados e mercadorias para revenda.
    • Dívidas de terceiros de curto prazo
      • Exemplos: dívidas de clientes, títulos a receber de clientes, dívidas de cobrança duvidosa de clientes, dívidas do estado e outros entes públicos.
    • Depósitos bancários e caixa
      • Exemplos: depósitos bancários, dinheiro em caixa.
    • Acréscimos e diferimentos
      • Exemplos: acréscimos de proveitos, custos diferidos.

Ativo não circulante[editar | editar código-fonte]

    • Imobilizado incorpóreo (Intangível)
      • Exemplo: Marcas, patentes, softwares.
    • Imobilizado corpóreo
      • Exemplos: terrenos e recursos naturais, edifícios e outras construções, equipamentos, ferramentas.
    • Investimentos financeiros
      • Exemplos: partes de capital em empresas do grupo, títulos e outras aplicações financeiras (ver Ativo financeiro).
    • Dívidas de terceiros de longo prazo
      • Exemplos: dívidas de clientes, títulos a receber de clientes, dívidas de cobrança duvidosa de clientes, dívidas do estado e outros entes públicos.

Ativo financeiro[editar | editar código-fonte]

Assim são denominados os chamados "Ativos de Papel", negociados primordialmente nos mercados financeiros, como por ex.:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Fulgencio, Paulo Cesar (2007). ”Glossário Vade Mecum: administração pública, ciências contábeis, direito, economia, meio ambiente”, Mauad Editora Ltda., ISBN 978-85-7478-218-8, p.64
  2. a b Martins, António (2004). “Introdução à Análise Financeira de Empresas”, 2ª-edição, Vida Económica, ISBN 972-788-124-6, p.26-28

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre contabilidade é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.