Como Nascem os Anjos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como Nascem os Anjos
 Brasil
1996 • cor • 96 min 
Direção Murilo Salles
Roteiro Murilo Salles
Jorge Duran
Aguinaldo Silva
Nelson Nadotti
Elenco Larry Pine
Priscila Assum
Silvio Guindane
André Mattos
Ryan Massey
Maria Sílvia
Gênero Drama
Idioma Português
Página no IMDb (em inglês)

Como Nascem os Anjos é um filme brasileiro de 1996, do gênero drama, dirigido por Murilo Salles.

A produção é da Cinema Brasil Digital, co-produção da Secretaria do Audio Visual/MINC, da Riofilme, do Banespa e da Quanta. A direção de fotografia é de César Charlone, a cenografia é de Marlise Storchi, a trilha sonora de Victor Biglione e a produção executiva de Romulo Marinho Jr..

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O bronco Maguila mata sem querer o chefe do tráfico no Morro Dona Marta, no Rio de Janeiro. Perseguido pelos soldados do tráfico, ele é obrigado a fugir da favela com Branquinha, uma menina de 13 anos que, apesar da diferença de idade, diz ser mulher de Maguila. Na confusão, acabam levando Japa, outra criança, fiel amigo de Branquinha.

No meio da fuga, o trio pára na porta da garagem de uma mansão no bairro da Joatinga, onde encontram William, um cidadão americano, saindo para o trabalho. Maguila pede para usar o banheiro, pois, segundo Branquinha, "ele foi tão bem educado pela mãe que não consegue urinar na rua."

William pensa que é uma tentaiva de assalto. Uma reação inesperada acaba obrigando o trio da favela a entrar em casa, onde o americano mora com sua filha Julie e a empregada Conceição. Lá, os personagens viram reféns de uma estranha situação que, num crescendo de tensão e nonsense, toma proporções que jamais poderiam prever.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Principais prêmios e indicações[1] [editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o

Festival de Gramado 1996[2]

  • Venceu nas categorias de melhor fotografia brasileira, melhor direção brasileira, melhor montagem brasileira, melhor música brasileira.
  • Recebeu o prêmia da crítica e o prêmio especial do júri na competição brasileira.
  • Indicado na categoria de melhor filme brasileiro.

Festival de Brasília 1996

  • Venceu na categoria de melhor atriz coadjuvante (Maria Sílvia).

Troféu APCA 1997

  • Venceu na categoria de melhor filme.

Festival de Cinema Latinoamericano de Toulouse 1998

  • Recebeu o prêmio da audiência e menção especial.

Festival de Cinema Latinoamericano de Huelva 1997

  • Venceu na cetgoria de melhor filme.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

  • Rebatucada - (Victor Biglione)
  • Descendo o Dona Marta - (Victor Biglione)
  • Ultra jazz - (Marcelo Manga - José Lourenço - Victor Biglione)
  • Fusão carioca - (Victor Biglione)
  • Papo de anjo - (Victor Biglione)
  • Como nascem os anjos - (Victor Biglione)
  • Montagem basketball - (Montagem e mixagem - DJ Marlboro)
  • Dança com os anjos - (José Lourenço - Victor Biglione)
  • Rappa japa funk - (José Lourenço - Victor Biglione)
  • Vira-latas - (Victor Biglione)
  • Quê que eu vô fazê - (André Gomes - Gabriel o Pensador)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.