Concrete Blonde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde Novembro de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Concrete Blonde
Informação geral
Origem Los Angeles, Califórnia
País  Estados Unidos
Gênero(s) Rock alternativo
Período em atividade 1983-1995 / 2000-hoje
Integrantes Johnette Napolitano
James Mankey
Harry Rushakoff
Paul Thompson

Concrete Blonde é uma banda de rock alternativo que atuou do início dos anos 1980 até o início dos anos 1990 (e juntou-se de novo nos anos 2000). Eles são conhecidos principalmente pelas letras e voz pungentes de Johnette Napolitano.

A cantora / letrista / baixista Napolitano formou a banda Dream 6 com o guitarrista James Mankey em Los Angeles em 1982, lançando um LP homônimo na França pela gravadora Happy Hermit em 1983. Quando eles assinaram contrato com a I.R.S Records em 1986, o colega de gravadora Michael Stipe sugeriu o nome Concrete Blonde, que descreveria o contraste entre seu rock pesado e suas letras introspectivas (concrete=concreto, blonde=renda de seda). O baterista Harry Rushakoff juntou-se à banda no álbum de estreia. O baterista Paul Thompson, da Roxy Music, tomou o lugar de Rushakoff em Bloodletting e em várias faixas em Mexican Moon, enquanto Rushakoff estava em tratamento de desintoxicação por drogas. Rushakoff foi chutado para fora da banda em 2002 por ter faltado a vários ensaios e shows. Ele foi substituído por Gabriel Ramirez.

O álbum mais popular da banda foi Bloodletting, de 1990. A banda se separou em 1995, mas se reuniu em 2001, lançando Group Therapy em 2002 e Mojave em 2004.

Canções famosas[editar | editar código-fonte]

As duas canções mais famosas são do álbum Bloodletting

  • Joey, que chegou ao Top 20. A versão acústica é particularmente conhecida.
  • Tomorrow, Wendy, um cover da canção de Andy Prieboy. Tem como refrão: "Tomorrow Wendy is going to die …". Em concertos Johnette introduz "Tomorrow Wendy" como uma canção "sobre uma mulher com AIDS"

Outras canções notáveis incluem:

  • Heal It Up, na qual o fôlego de Johnette chama atenção no refrão.
  • Still in Hollywood, a primeira canção a ganhar espaço na MTV
  • Someday
  • Dance Along The Edge, que muitas pessoas reconhecem pelo seu distintivo pre-refrão
  • God is a Bullet, que ganhou muito espaço na programação de rádios universitárias
  • Everybody knows, um cover da canção de Leonard Cohen (esse cover se tornou famoso graças à trilha sonora do filme Pump Up the Volume, em que ela aparece no lugar da versão de Cohen, que é tocada durante o filme. A versão do Concrete Blonde só aparece no final do filme)
  • Ghost of a Texas Ladies Man de Walking in London
  • Bloodletting (the Vampire Song), a faixa-título do CD Bloodletting, na qual se ouve o som de uma chuvarada e de um relógio como o Big Ben
  • I Want You parte da trilha do filme Point Break (Caçadores de Emoção)

Curiosidades:

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Concrete Blonde, 1986
  • Free, 1989
  • Bloodletting, 1990
  • Walking in London, 1992
  • Mexican Moon, 1993
  • Still in Hollywood, 1994, uma coleção de gravações ao vivo e material inédito
  • Recollection, 1996, greatest hits
  • Concrete Blonde y Los Illegals, 1997, colaboração com a lendário banda chicana de punk-rock de Los Angeles
  • Group Therapy, 2002
  • Live in Brazil, 2003
  • Mojave, 2004

Singles[editar | editar código-fonte]

True, 1986, em vinil, apenas Caroline, 1990 Joey, 1990 Ghost of a Texas Ladies' Man, 1992 Someday, 1992 Walking in London, 1992 Heal it Up, 1993 Mexican Moon, 1994 Jonestown, 1994, em vinil apenas, inclui uma versão não-censurada, não disponível no álbum

  • Roxy, 2002
Flag of the United States.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical dos Estados Unidos, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.