Curtiss C-46 Commando

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
C-46 Commando

O Curtiss-Wright C-46 Commando foi uma aeronave de transportes originalmente derivadas de um projeto de avião comercial de alta altitude. Foi utilizado como transporte militar durante a Segunda Guerra Mundial pelo Força Aérea Americana, assim como diversas outras forças aéreas. O C-46 serviu como um papel semelhante ao seu homólogo, o Douglas C-47 Skytrain, mas não foi tão largamente produzido.

Após a Segunda Guerra Mundial, poucas aeronaves excedentes C-46 foram brevemente utilizadas, na sua função original, como aviões comerciais de passageiros, mas a oferta excessiva de C-47s dominaram o mercado. O C-46 em breve foi relegado ao seriviço de carga. O tipo continuou em serviço na força aérea americana em um papel secundário até 1968. No entanto, o C-46 continuaram em funcionamento como transporte de carga rústico em locais remotos, com a sua vida útil estendida até o século XXI.[1]

O Curtiss 'CW-20' foi inicialmente concebido em 1937 por George A. Page Jr., projetista chefe da Curtiss-Wright.[2] O CW-20 visava introduzir um novo padrão em pressurização de cabine de aviões. Ele tinha uma fuselagem patenteada, normalmente chamada de "dupla-bolha" [3] ), que permitia para melhor resistir à pressão diferencial em altas altitudes.

Embora a empresa tenha abordado muitas companhias aéreas, a fim de obter os seus requisitos para o projeto, não houve encomendas firmes, embora 25 cartas de intenção foram recebidas.[4] O desenho de um avião de 24 a 34 passageiros continuou com o protótipo do CW-20, na fábrica de St. Louis, com a configuração inicial de empenagem vertical dupla, alimentado por dois motores 1600 hp R-2600-C14-BA2 Twin Wright Cyclones. O NX-19436 voou pela primeira vez em 26 de março de 1940 com o piloto Eddie Allen. Após os ensaios, modificações foram instauradas, incluindo a instalação de uma cauda única maior, para melhorar a estabilidade em baixas velocidades.

No Brasil foi operado pela FAB, Varig e Sadia. Um exemplar está em exposição no MUSAL, que em seu último vôo até o museu foi pilotado pelo comandante aposentado da aeronáutica, José Jaú Margalho Viégas, que faleceu tentando se reengajar à aeronáutica sem sucesso e nem ao menos conseguiu receber o pagamento referente ao feito, que foi realizado com festa e participação de toda mídia, foi o último vôo tanto do avião quanto do aviador.

Referências

  1. Love 2003, pp. 46-47.
  2. Air cargo, Revista Time, 18 maio 1942.
  3. Johnson 2007, p. 45.
  4. Love 2003, p. 4.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bowers, Peter M. Curtiss Aircraft, 1907-1947. London: Putnam & Company Ltd., 1979. ISBN 0-370-10029-8.
  • Davis, John M., Harold G. Martin and John A. Whittle. The Curtiss C-46 Commando. Tonbridge, Kent, UK: Air-Britain (Historians) Ltd., 1978. ISBN 0-85130-065-0.
  • Devlin, Gerard M. Paratrooper!: The Saga Of Parachute And Glider Combat Troops During World War II. London: Robson Books, 1979. ISBN 0-31259-652-9.
  • Hardesty, Von. Red Phoenix: The Rise of Soviet Air Power 1941-1945. Washington, D.C.: Smithsonian Institution, First edition 1982, 1991. ISBN 0-87474-510-1.
  • Johnson, E.R. "The Airliner that Went to War." Aviation History Vol. 18, no. 1, September 2007.
  • Love, Terry. C-46 Commando in action. Carrollton, Texas: Squadron/Signal Publications, 2003. ISBN 0-89747-452-X.
  • Mondey, David. The Hamlyn Concise Guide to American Aircraft of World War II. New York: Bounty Books, 2006. ISBN 978-0-7537-1461-4.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Curtiss C-46 Commando
Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.