Dúnedain

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:

Nas obras de J. R. R. Tolkien, Dúnedain foram uma raça de homens descendentes dos númenorianos que sobreviveram ao naufrágio do seu reino ilha e vieram a Eriador na Terra Média,[1] liderados por Elendil e seus filhos, Isildur e Anárion. Eles também são chamados os Homens do Oeste e os Homens de Ponente (traduções diretas do termo Sindarin). Eles se estabeleceram principalmente em Arnor e Gondor.

O nome Westron para Dúnadan era simplesmente Adûn, "ocidental", mas este nome raramente foi usado. Este nome foi reservado aos númenorianos que foram amigáveis com os elfos: os outros sobreviventes, os hostis de Downfall eram conhecidos como os númenorianos negros.

História[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

As origens dos Dúnedain remontam ao início da Segunda Era do Sol, quando os remanescentes dos Edain da Primeira Era, por sua participação nas guerras contra Morgoth e para aplacar as perdas que tiveram, receberam uma dádiva dos Valar.

Eles receberam uma terra que situava-se no Oceano Ocidental entre a Terra-média e as Terras Imortais. Este local teve muitos nomes e em muitas línguas: "Anadûne", "Andor", "Elenna", "Terra da Estrela", mas foi principalmente chamada de Númenór (Númenórë na forma plena do Quenya)que significa "Ponente" ou ainda "Terra Ocidental". Essa era a terra dos Númenorianos, Homens de Númenor, Senhores do Ponente.

Númenor foi fundada em 32 S.E. e foi destruída, fruto da corrupção de seu povo, em 3319 S.E, tendo existido por 3287 anos. A história da Queda de Númenor é contada em o Akallabêth.

Apenas 9 barcos sobreviveram por ocasião da Queda de Númenor, seus tripulantes eram compostos pelos Elendili, ou Fiéis, cujo senhor era Elendil, O Alto, que junto com seus filhos Isildur e Anárion, fundou os reinos númenorianos no exílio na Terra Média: um mais ao sul, chamado Gondor e outro na porção setentrional, chamado Arnor.

Os exilados de Númenor, passaram então a se denominar Dúnedain (Dúnadan no singular) cuja tradução é Edain do Oeste.

Existiam outros remanescentes de Númenor na Terra Média, que haviam partido algum tempo antes da Queda, mas uma vez nas Terras Mortais, curvaram-se ao poder de Sauron e em nada mais lembravam o povo dos Senhores do Oeste, mas sua origem é remontada em sua denominação, pois são conhecidos como Numenorianos Negros e habitam o extremo sul da Terra Média, a região do Porto de Umbar.

Os Dúnedain em seus Reinos do Exílio, mantiveram o papel de seus antepassados Edain na luta contra o Mal, montaram guarda e lutaram, ao sul e ao norte, até a derrocada final do Senhor do Escuro, no fim da Terceira Era.

Guardiões do Norte[editar | editar código-fonte]

Guardiões do Norte, também conhecidos como os Dúnedain do Norte, foram os descendentes dos Dúnedain do reino perdido de Arnor. Seus homens incessantemente patrulhavam as fronteiras de Eriador e foram, por necessidade, hábeis com a espada, arco e lança.

Os líderes dos Dúnedain:

  • Aranarth teria sido rei de Arnor com a morte de seu pai Arvedui em 1975 da Terceira Era. Quando Aranarth ainda era jovem pelos padrões de seu povo, o Rei bruxo de Angmar destruiu o Reino do Norte, a ultrapassagem Fornost. A maioria das pessoas, incluindo Aranarth, fugiram para Lindon, mas o Rei Arvedui foi para o norte à Baía de gelo de Forochel. A pedido de Aranarth, Círdan enviou um navio para resgatar Arvedui, mas este navio nunca mais voltou. Mais tarde soube-se que o navio tinha afundado com Arvedui a bordo. Por certo, isso fez Aranarth agora Rei de Arnor, mas desde que o seu reino tinha sido destruído, ele não reivindicou o título. Aranarth cavalgou com o exército de Gondor sob Eärnur e viu a destruição de Angmar. O povo de Aranarth ficou conhecido como os Guardiões do Norte (ou Dúnedain), e ele foi o primeiro de seus Comandantes. Com o tempo, as suas origens eram geralmente esquecidas pelas pessoas comuns de Arnor. Enquanto os Guardiões defenderam Arnor dos restos do mal de Angmar, o mago Gandalf foi para Dol Guldur e expulsou Sauron, o Necromante. Assim começou o período conhecido como a Paz Vigilante, um momento em que os ataques do inimigo eram poucos e distantes entre si. Todos os sucessores de Aranarth foram erguidos em Valfenda por Elrond, enquanto seus pais viviam em estado selvagem; cada um deles recebeu um nome com o prefixo real de Ar(a)-, para significar que por direito ele seria rei de Arnor.[2]
  • Arassuil sucedeu seu pai Arahad II, em 2719. Durante seu governo os Orcs das Montanhas Sombrias tornaram-se mais ousados, a ousadia de invadir Eriador. Os Guardiões lutaram muitas batalhas que tentava impedi-los, mas um grupo de Orcs conseguiram chegar ao Condado, onde foram combatidos por um grupo de bravos Hobbits sob Bandobras "Bullroarer" Took. Também durante seu governo, muitas vidas foram perdidas no Longo Inverno de 2758; Gandalf e os Guardiões tiveram que ajudar os Hobbits do Condado a sobreviver.[3]
  • Aravorn era descendente de Isildur e antepassado de Aragorn. É filho de Aragost e pai de Arahad II. Tornou-se o nono líder dos Dúnedain em 2588 e morreu em 2654 da Terceira Era do Sol.[4]
  • Arahad II era descendente de Isildur e antepassado de Aragorn. É filho de Aravorn e pai de Arassuil. Tornou-se o décimo líder dos Dúnedain em 2654 e morreu em 2719 da Terceira Era do Sol.[3]
Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.
Finwë
 
Indis
 
 
Casa de Hador
 
 
Casa de Bëor
 
 
Thingol
 
Melian
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fingolfin
 
Anairë
 
Galdor
 
 
Barahir
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Elenwë
 
Turgon
 
 
Huor
 
 
Beren
 
 
 
 
 
Lúthien
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Idril
 
 
 
Tuor
 
 
Nimloth
 
 
 
Dior
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Eärendil
 
 
 
Elwing
 
 
 
 
Eluréd e Elurín
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Galadriel
 
Celeborn
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Elros
 
 
 
Elrond
 
 
 
Celebrían
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Reis de Númenor
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Reis de Arnor
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Aragorn
 
 
 
 
 
Arwen
 
 
Elladan e Elrohir
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Eldarion
 
 
 
No mínimo 3 filhas

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Rutledge, Fleming. The Battle for Middle-Earth: Tolkien's Divine Design in Lord of the Rings (em inglês). [S.l.]: Wm. B. Eerdmans Publishing, 2004. p. 83. ISBN 0802824978.
  2. Tolkien, J.R.R.. The Return of the King: Being theThird Part of the Lord of the Rings (em inglês). [S.l.]: Houghton Mifflin Harcourt, 2012. p. 20–. ISBN 0-547-95204-X.
  3. a b Foster, Robert. The complete guide to Middle-earth: from The hobbit through The lord of the rings and beyond (em inglês). [S.l.]: Ballantine Books, 1971. p. 24. ISBN 978-0-7394-3297-6.
  4. Chieftains of the Dúnedain: Aragorn, Arathorn Ii, Arador, Aragorn I, Arathorn I, Arahad I, Arassuil, Aravir, Aranuir, Argonui, Aranarth. General Books LLC, 2010.