Arwen Undómiel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Arwen Undómiel
Personagem da Terra Média
Ilustração de Arwen Undómiel
Ilustração de Arwen Undómiel
Raça Meio-Elfo
Divisão Descendente dos Noldor, Sindar e Edain
Família Casa de Elrond, Telcontar
Tiítulos Evenstar, Undómiel, Rainha de Gondor e Arnor
Outros Nomes Estrela Vespertina
Arma Espada Hadhafang
Data de Nascimento 241 da 3ª Era do Sol
Data de Falecimento Após a morte de Aragorn foi para Lothlórien e morreu no ano 121 da 4ª Era do Sol
Primeira aparição
em Livro
O Senhor dos Anéis, A Sociedade do Anel
Primeira aparição
em Filme
O Senhor dos Anéis, A Sociedade do Anel
Intérprete Liv Tyler
Personagems Criados por J.R.R. Tolkien

Arwen Undómiel é uma personagem fictícia nas obras de J. R. R. Tolkien. Ela aparece em seu romance, O Senhor dos Anéis, normalmente publicado em três volumes. Arwen é uma dos Meio-Elfos que viveram durante a Terceira Era. Era extremamente parecida com Lúthien Tinúviel, de quem era parente, e conheceu Aragorn na floresta de Rivendell enquanto caminhava. Ela acabou renunciando a sua imortalidade élfica por este amor e casou-se com Aragorn II Elessar em Minas Tirith com a bênção de Elrond, tornando-se assim a rainha dos reinos de Gondor e Arnor. Na série de filmes O Senhor dos Anéis de Peter Jackson, foi interpretada pela atriz Liv Tyler.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

História[editar | editar código-fonte]

Arwen é a filha mais nova de Elrond e Celebrían.[1] Seus irmãos mais velhos são os gêmeos Elladan e Elrohir. Seu nome Ar-wen significa 'nobre donzela'. Ela concebeu a alcunha de "Estrela Vespertina" (ou Estrela da Noite), como a mais bonita da última geração dos Altos Elfos na Terra Média. Como dito em O Conto de Aragorn e Arwen,[2] Aragorn em seu vigésimo ano conheceu Arwen pela primeira vez em Rivendell, onde vivia sob a proteção de Elrond. Arwen, após mais de 2700 anos, que recentemente voltou para a casa de seu pai, depois de viver por um tempo com a avó Senhora Galadriel em Lórien. Aragorn se apaixonou por ela à primeira vista. Cerca de trinta anos depois, os dois se reencontraram em Lórien. Retribuiu o amor de Aragorn, e no monte de Cerin Amroth comprometeram-se a casar com o outro.

Arwen aparece pela primeira vez nos textos de O Senhor dos Anéis em Rivendell logo após Frodo acordar na Casa de Elrond. Ela sentou-se ao lado de seu pai na festa de comemoração. Quando a Sociedade do Anel veio a Lothlórien, Aragorn lembrou sua reunião anterior e fez uma pausa em reverência a Cerin Amroth. Pouco antes de Aragorn tomar as Sendas dos Mortos, ele foi acompanhado por um grupo de Dúnedain do Norte, acompanhado pelos irmãos de Arwen, Elladan e Elrohir, que lhe trouxe como presente de sua irmã uma bandeira de pano preto. A bandeira foi desfraldada na Batalha dos Campos de Pelennor para revelar o emblema de Elendil figurada em mithril, pedras preciosas e ouro; este tornou-se o primeiro anúncio público triunfante do retorno do rei.

Após a Guerra do Anel, Aragorn se tornou rei de Arnor e Gondor.[3] Arwen chegou a Minas Tirith, e eles se casaram. Ela deu a Frodo um colar com uma pedra branca, o que lhe ajudou quando a escuridão de seus ferimentos o perturbassem. Suas poucas aparições nos livros sugerem que Arwen é uma personagem secundária em O Senhor dos Anéis; mas ela serve de inspiração e motivação para Aragorn, que deve tornar-se Rei de ambos os reinos antes que Elrond permitisse que ela se casasse com ele. O Conto de Aragorn e Arwen relata que ambos tiveram um filho, Eldarion, e pelo menos duas filhas sem nome.[3] Em 121 da Quarta Era, um ano após a morte de Aragorn, Arwen desistiu de sua vida, com 2901 anos de idade, em Cerin Amroth.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Através de seu pai, Elrond, Arwen era neta de Eärendil, o Marinheiro (o segundo dos Meio-Elfos), bisneta de Tuor de Gondolin, e, portanto, uma descendente direto da antiga Casa de Hador. Através de sua bisavó, Idril, também era descendente do Rei Turgon dos Noldor. Através de sua mãe, era neta da Senhora Galadriel e a bisneta de Finarfin. Éomer de Rohan disse que a Senhora Arwen era mais justa do que Galadriel de Lórien, mas Gimli, filho de Glóin pensava diferente. Através de ambos os pais, Arwen era descendente direta da antiga Casa élfica de Finwë. Além disso, era descendente de Beren e Lúthien Tinúviel, cuja história se parecia com a dela. Na verdade, Arwen foi considerada o reaparecimento na semelhança de sua ancestral Lúthien, a mais bela de todos os elfos, que foi chamada de Rouxinol ('Nightingale', no original; Tinúviel).[4]

Arwen era uma parente muito distante de seu marido Aragorn. O antepassado de seu marido, Elros Tar-Minyatur, o primeiro rei de Númenor, era seu pai, irmão de Elrond, que escolheu viver como um Homem e não como um dos Eldar. Arwen, eventualmente, tornou-se rainha do Reino Reunido de Arnor e Gondor quando se casou com Aragorn, que era da linhagem dos Reis de Arnor. Por Arwen e o casamento de Aragorn, as longas linhagens separadas dos Meio-Elfos estavam unidas. Sua união também serviu para unir e preservar as linhagens dos Três Reis dos Altos Elfos (Ingwë, Finwë, e os irmãos Olwë e Elwë), bem como a única linhagem sanguínea maiarina através da tatara-tatara-tatara avó de Arwen, Melian, Rainha de Doriath, e também do lado de Aragorn, através da linha de reis de Arnor e Númenor para Elros, irmão de Elrond, cuja tatara-tatara avó também era Melian.

Finwë
 
Indis
 
 
Casa de Hador
 
 
Casa de Bëor
 
 
Thingol
 
Melian
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fingolfin
 
Anairë
 
Galdor
 
 
Barahir
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Elenwë
 
Turgon
 
 
Huor
 
 
Beren
 
 
 
 
 
Lúthien
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Idril
 
 
 
Tuor
 
 
Nimloth
 
 
 
Dior
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Eärendil
 
 
 
Elwing
 
 
 
 
Eluréd e Elurín
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Galadriel
 
Celeborn
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Elros
 
 
 
Elrond
 
 
 
Celebrían
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Reis de Númenor
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Reis de Arnor
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Aragorn
 
 
 
 
 
Arwen
 
 
Elladan e Elrohir
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Eldarion
 
 
 
No mínimo 3 filhas
Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Conceito e criação[editar | editar código-fonte]

Como relatado em The History of Middle-earth, Tolkien concebeu a personagem da "filha de Elrond" no final da escrita.[5] [6] Antes disso, ele considerou ter Aragorn se casando com Éowyn.[7]

Adaptações[editar | editar código-fonte]

Arwen não apareceu na adaptação de O Senhor dos Anéis, de Ralph Bakshi em 1978, nem na adaptação da Rankin-Bass de The Return of the King, em 1980. Na trilogia O Senhor dos Anéis de Peter Jackson, é interpretada por Liv Tyler.[8] A trilogia dá-lhe um papel mais importante do que sua contraparte literária, embora algumas de suas cenas inventadas parecem ser inspiradas pelo Conto. A série de filmes de Jackson, lançada entre 2001 e 2003 e dividida em três filmes, foi um sucesso internacional de crítica e bilheteria. Os três filmes venceram 17 Óscares e arrecadaram ao todo 2,9 bilhões de dólares ao redor do mundo.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o
Portal Terra-média

Referências

  1. Errigo, Angie. In: Simpson, Paul. The Rough Guide to the Lord of the Rings. Londres: Rough Guides, 2003. p. 152. ISBN 1843532751.
  2. The Lord of the Rings, Apêndice A, parte I.v.
  3. a b Day, David. Tolkien: The Illustrated Encyclopaedia (em inglês). Nova Iorque: Simon and Schuster, 1991. p. 236. ISBN 0684839792.
  4. Harvey, Greg. The Origins of Tolkien's Middle-earth For Dummies (em inglês). Hoboken, NJ: John Wiley & Sons, 2011. ISBN 111806898X. Incluí uma tabela com alguns dos Elfos mais importantes da Terra Média.
  5. The History of The Lord of the Rings, volume três: 'The War of the Ring' (1990).
  6. The History of The Lord of the Rings, volume quatro: 'Sauron Defeated' (1992).
  7. The History of The Lord of the Rings, volume dois: 'The Treason of Isengard' (1989).
  8. Head, Steve (16 de dezembro de 2002). An Interview with Liv Tyler (em inglês) IGN. Visitado em 13 de outubro de 2014.
  9. Kord, Susanne; Krimmer, Elisabeth. Contemporary Hollywood Masculinities: Gender, Genre, and Politics (em inglês). Londres & Nova Iorque: Palgrave Macmillan, 2013. p. 96. ISBN 1137016213.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]