Daniel Keith Ludwig

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Daniel K. Ludwig
Nome completo Daniel Keith Ludwig
Nascimento 24 de junho de 1897
South Haven
Morte 27 de agosto de 1992 (95 anos)
Nova Iorque
Nacionalidade  Estados Unidos
Fortuna 1,2 bilhão de dólares (1991)[1]
Ocupação Empresário

Daniel Keith Ludwig (South Haven, 24 de junho de 1897 - Nova Iorque 27 de agosto de 1992) foi um empresário estadunidense, bilionário, dentre outros motivos conhecido pelo megalômano Projeto Jari, destinado à produção de celulose a partir de uma fábrica instalada na Amazônia brasileira. Apesar da vida empresarial, mantinha-se longe da imprensa, tendo deixado de dar entrevistas na década de 1950.

Foi dono da maior companhia armadora dos Estados Unidos, e a terceira maior do mundo.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido às margens do Lago Michigan, Daniel Ludwig tinha quatro tios capitães navais e um dos marcos do lugar, o Pier Ludwig, foi construído por seu avô.[3] Seu pai Daniel F. Ludwig (1873-1960), apelidado "Lud", e sua mãe Flora Belle Ludwig (1875-1961), separaram-se quando o filho tinha quinze anos.

Ludwig começou a trabalhar ainda criança; aos nove anos de idade vendia pipoca e engraxava sapatos. Comprou, então, um pequeno barco naufragado por 75 dólares, que consertou e alugava por cerca de 150 dólares. Estudou até a oitava série.[3]

Após a separação acompanhou o pai, que mudara-se para Port Arthur, no Texas, onde trabalhou com venda de suprimentos para veleiros e barcos a vapor. Voltou para Michigan, entretanto, com intenção de tornar-se um engenheiro naval. Ali passou a trabalhar numa fábrica de motores para navios, onde recebia 20 centavos/hora, e estudava à noite.[3] [4] Seu trabalho foi considerado tão importante para a empresa que esta o enviava para missões na Costa do Pacífico e no Alasca. Aos dezenove anos de idade, entretanto, reconhecendo a própria capacidade, decide largar o emprego e trabalhar por sua conta.[4]

Depois de obter um empréstimo de cinco mil dólares com ajuda paterna comprou um velho navio que adaptou em barcaça para o transporte de melaço e madeira. Como o retorno comercial era demorado, ingressou no transporte de petróleo, com o fretamento de um navio. Em 1926 uma explosão num petroleiro machucou-lhe as costas, provocando anos de dores, o que não o impediu de continuar no transporte marítimo.[3]

Em 1936 tomou um grande empréstimo junto ao Chemical Bank, que usou para aquisição de cargueiros que converteu em navios-tanque, expandindo sua atividade apesar da Grande Depressão. Ao fim da II Guerra Mundial era o quinto maior armador dos Estados Unidos da América.[3]

Nos anos 40 adquiriu um estaleiro da Virgínia, que desenvolvera uma forma de construção naval que substituía o uso de rebites por soldagem; na década seguinte transferiu a atividade para o Japão, onde os salários e condições trabalhistas eram favoráveis. Ali aumentou o tamanho das embarcações construídas, sendo o pioneiro no desenvolvimento dos chamados "superpetroleiros". No auge de sua atividade naval chegou a possuir 60 embarcações de grande porte.[3]

A partir de então diversificou seus empreendimentos, investindo em mais de vinte países e em negócios que iam desde a produção agropecuária, florestal, hotéis, mineração, entre outros. De todos, destacou-se o Projeto Jari, iniciado após 1967, quando adquiriu uma área do tamanho do Connecticut na amazônia brasileira. Em 1982, com a demora em apresentar retorno financeiro, o projeto foi vendido.[3]

Daniel Ludwig foi casado por nove anos com Gladys Madeline Ludwig, de quem se separou em 1937. Durante este relacionamento nasceu Patricia, que o magnata não reconheceu como filha. Naquele mesmo ano casou-se pela segunda vez, com Gertrude Virgínia Ludwig, que o sobreviveu.[3]

No verão de 1990 uma doença cardíaca o deixou incapacitado, até provocar a insuficiência que o matou, no apartamento em Manhattan.[3]

Empresas e benemerência[editar | editar código-fonte]

No início da década de 1970 Ludwig doou grande parte de seus ativos para o "Ludwig Institute for Cancer Research", localizado em Zurique e os rendimentos dos seus bens que haviam sido vendidos iriam para o Instituto dedicado à pesquisa do câncer.[3]

Avesso a declarações, o valor de sua fortuna era difícil de ser calculada. Em 1991 a Forbes estimou seu patrimônio em 1,2 bilhão de dólares mas, no ano seguinte e quando faleceu, não figurava na lista da Fortune que, em 1976, o colocara junto a John D. MacArthur como os únicos estadunidenses bilionários.[3]

Sua principal base de negócios, sediada em Nova Iorque, era a empresa National Bulk Carriers Inc. que declarava possuir vinte mil funcionários e vários bilhões de dólares em ativos. Em 1990, entretanto, a participação da empresa nas operações havia diminuído.[3]

Politicamente era conservador, ligado aos ex-Presidentes Richard Nixon e Ronald Reagan.[3]

Seus empreendimentos incluíram a "United Pocahontas Coal Company", da Virgínia Ocidental, de produção carbonífera; minas na Austrália (metade de uma mina de carvão foi vendida à British Petroleum por duzentos milhões de dólares, em 1976); participação numa companhia australiana de seguros e um banco, o European-American Securities Inc.[3]

Citação[editar | editar código-fonte]

A declaração de Ludwig na fundação do Instituto do Câncer (LICR) reflete o seu pensamento empresarial:

Para a criação desta organização eu me guiei por alguns dos princípios que ao longo de minha vida encontrei para me tornar altamente eficaz. O sucesso de qualquer empreendimento complexo consiste em trazer as melhores mentes para solucionar cada problema, em fornecer os melhores recursos possíveis, e colocar cada conceito em prática quando e onde as oportunidades forem mais favoráveis. Acredito firmemente no valor da aplicação destes princípios para lidar com tarefas de grande importância, como é a de encontrar meios de aliviar o sofrimento humano causado pelo câncer.
Daniel K. Ludwig, 17 de dezembro de 1974[5] [6]

Referências

  1. Segundo a Forbes, citada por New York Times (op cit.)
  2. Harvard Business School. Resumo biográfico. Visitado em 28 de janeiro de 2010.
  3. a b c d e f g h i j k l m n Eric Pace / The New York Times (29 de agosto de 1992). Daniel Ludwig, Billionaire Businessman, Dies at 95 (em inglês). Visitado em 27 de janeiro de 2010.
  4. a b Richest People in History - Daniel K. Ludwig (em inglês). Visitado em 28 de janeiro de 2010.
  5. Livre tradução para: "In creating this organization I have been guided by certain principles which throughout my life I have found to be highly effective. Success in any complex enterprise consists in bringing the best minds to bear on each problem, in providing the best resources possible, and in putting each concept into practice whenever and wherever the opportunities are most favorable. I believe firmly in the value of applying these principles in grappling with tasks as momentous as finding ways to relieve the human suffering caused by cancer."
  6. LICR. Our Fouder. Visitado em 28 de janeiro de 2010.