Economia de Recife

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde dezembro de 2011).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Composição econômica da Cidade do Recife[1]
Comércio
66,1%
Indústria
14,9%
Impostos
18,8%

Recife é a Metrópole mais rica do Norte-Nordeste em PIB PPC.[2] Em 2010, a cidade do Recife registrou um PIB nominal de 30 bilhões de reais, e sua região metropolinana, de 61,4 bilhões de reais.[3] Seu PIB nominal per capita no mesmo ano foi de 19.540 reais, o maior entre as capitais da Região Nordeste. Recife conta com um moderno aeroporto internacional, além de dois portos, entre eles o melhor porto do Brasil (o Porto de Suape), em sua região metropolitana.[4] Também abriga o Porto Digital, maior parque tecnológico do país.

PIB[editar | editar código-fonte]

Recife foi eleita por pesquisa encomendada pela MasterCard Worldwide como uma das 65 cidades com economia mais desenvolvida dos mercados emergentes no mundo.[5]

Recife no começo do milênio era a cidade mais rica do Nordeste, no entanto, com o passar dos anos, foi perdendo o ritmo de crescimento e caiu para a terceira posição na região, embora a Região Metropolitana do Recife continue sendo a mais rica do Norte-Nordeste em PIB PPC. Com o começo das operações no Porto de Suape (localizado em Ipojuca, Região Metropolitana do Recife), o Porto do Recife parou de operar contêineres, fazendo com que a economia do Recife diminuísse o ritmo de crescimento.

Em 2010 Recife registrou um PIB de 30 bilhões de reais, e um PIB per capita de 19.540 reais. Recife foi eleita por pesquisa encomendada pela MasterCard Worldwide como uma das 65 cidades com economia mais desenvolvida dos mercados emergentes no mundo[5] . Apenas cinco capitais brasileiras entraram na lista: São Paulo, que foi a cidade brasileira mais bem colocada, na 12ª posição; Rio de Janeiro (36ª posição); Brasília (42ª); Recife (47ª); e por último Curitiba (49ª). Xangai e Pequim, na China, ocuparam as duas primeiras posições. Para compor o índice que elegeu as cidades com economia mais avançada nos mercados emergentes, foram considerados o ambiente econômico e comercial; crescimento e desenvolvimento econômico; ambiente de negócios; ambiente de serviços financeiros, conectividade comercial; conectividade de educação e TI; qualidade de vida urbana; risco e segurança.

Porto Digital[editar | editar código-fonte]

O Porto Digital, localizado no bairro do Recife Antigo na capital pernambucana, é o maior parque tecnológico do Brasil e referência mundial na produção de softwares.[6] [7] [8] O Centro de Informática da Universidade Federal de Pernambuco (CIn UFPE) fornece mão de obra para o polo, que abriga empresas como Motorola, Borland, Oracle, Sun, Nokia, Ogilvy, IBM e Microsoft.

O Porto Digital é um pólo de desenvolvimento de softwares, que em 2010 já contava com 173 empresas, entre elas multinacionais como:

O Porto Digital são aproximadamente cem hectares em um complexo de prédios históricos do bairro do Recife Antigo, todos devidamente restaurados. Em 2010, gerava cerca 6,5 mil empregos e sozinho correspondia a 3,9% do PIB do estado de Pernambuco. Ele também possui uma biblioteca pública, duas incubadoras de empresas e 8 km de fibra óptica. E conta com apoio de várias instituições de investimento e geração de tecnologia locais, como o Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (C.E.S.A.R.), que investiu mais de 2 milhões de reais no bairro.

Referências

  1. [1].
  2. Global city GDP rankings 2008-2025. Pricewaterhouse Coopers. Página visitada em 20 de novembro 2009.
  3. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas IBGE_PIB
  4. Melhor porto, Suape teve investimento de R$ 7 bilhões. Página visitada em 17 de março de 2013.
  5. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas ultimosegundo.ig.com.br
  6. [2]
  7. [3]
  8. [4]