Frederico, príncipe-herdeiro da Dinamarca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Frederico
Príncipe-herdeiro da Dinamarca
Arveprins Frederik.jpg
Frederico, príncipe-herdeiro da Dinamarca
Governo
Consorte Sofia Frederica de Mecklemburgo-Schwerin
Vida
Nascimento 11 de Outubro de 1753
Palácio de Christiansborg, Copenhaga, Dinamarca
Morte 7 de dezembro de 1805 (55 anos)
Palácio de Amalienborg, Copenhaga, Dinamarca
Filhos Juliana Maria da Dinamarca
Cristiano VIII da Dinamarca
Juliana Sofia da Dinamarca
Luísa Carlota da Dinamarca
Frederico Fernando da Dinamarca
Pai Frederico V da Dinamarca
Mãe Juliana Maria de Brunswick-Wolfenbüttel

Frederico (11 de Outubro de 1753 - 7 de Dezembro de 1805) foi um príncipe-herdeiro da Dinamarca e da Noruega. Era filho do segundo casamento do rei Frederico V da Dinamarca com a duquesa Juliana Maria de Braunschweig-Wolfenbüttel.

Frederico foi regente em nome do seu meio-irmão, o rei Cristiano VII, de 1772 a 1784. Pensasse que terá sido deficiente físico.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Frederico nasceu no Palácio de Christiansborg em Copenhaga no dia 11 de Outubro de 1753.[1] Para assegurar a sua posição futura, aos 3 anos de idade, Frederico foi eleito coadjutor ao principado-bispado de Lübeck. Isto significava que, eventualmente, Frederico iria suceder ao príncipe-bispo governante da altura, Frederico Augusto. Contudo, este plano teve de ser abandonado e Frederico permaneceu na Dinamarca como membro menor da família real.

Casamento[editar | editar código-fonte]

Casou-se com a duquesa Sofia Frederica de Mecklemburgo-Schwerin, em Copenhaga, no dia 21 de Outubro de 1774. Era princesa e duquesa de Mecklemburgo-Schwerin, uma filha do duque Luís de Mecklemburgo-Schwerin e da princesa Carlota Sofia de Saxe-Coburgo-Saafeld.

Regente[editar | editar código-fonte]

O seu meio-irmão, o rei Cristiano VII da Dinamarca, sofria de uma doença mental grave (talvez esquizofrenia) e, após o seu divórcio da rainha Carolina Matilde (que na altura estava no exílio), o príncipe Frederico foi nomeado regente da Dinamarca em 1772, quando tinha 18 anos de idade. A sua regência foi, acima de tudo, nominal, uma vez que o poder estava nas mãos da sua mãe, Juliana Maria, e do ministro Ove Høegh-Guldberg.

Foi regente até ao golpe de estado de 1784, quando o príncipe Frederico (o futuro rei Frederico VI da Dinamarca), na altura com 16 anos, tomou o poder e a regência.

Últimos anos[editar | editar código-fonte]

Após o golpe de estado, Frederico ficou sem grande influência na corte. Como o seu primo não tinha filhos, Frederico continuou a ser herdeiro do trono e o seu filho viria a suceder-lhe como rei Cristiano VIII da Dinamarca.

Depois de o Palácio de Christiansborg ser destruído num incêndio em 1794, Frederico mudou-se com a família para o Palácio de Amalienborg. Sofia Frederica morreu nesse ano, pouco depois da mudança. Frederico viveu mais 11 anos do que a esposa, vindo a falecer no dia 7 de Dezembro de 1805.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Referências