GP2 Series

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
GP2 Series
Nome da competição Temporada da GP2 Series de 2014
GP2 Logo.svg
Categoria Monoposto
País ou região União Europeia Europa
Temporada inaugural 2005
Pilotos 26
Equipes 13
Fornecedores dos motores França Renault
Fornecedores dos pneus Itália Pirelli
Último piloto campeão Itália Davide Valsecchi
Última equipe campeã França DAMS
Site oficial www.gp2series.com

GP2 Series é uma categoria de automobilismo criada em 2005 por Flavio Briatore, então chefe da equipe Renault de F1. Seu primeiro campeão foi o alemão Nico Rosberg, filho do campeão de F-1 Keke Rosberg.

A categoria utilizou chassis Dallara e motores Mecachrome V8 até 2007. Em 2008 foi introduzido um novo chassi e motor pela Ferrari. Com carimbo Renault de 4L e cerca de 580 hp de potência. Em 2011 a categoria utilizará pneus Pirelli seguindo a Fórmula 1.

História[editar | editar código-fonte]

A GP2 Series foi criada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) com objetivo de preparar melhor os pilotos e revelar jovens talentos para a Fórmula 1.[1] Tanto que a nova categoria tem como principal característica a similaridade do carro com o modelo utilizado na Fórmula 1.[2] e seu sistema de pontos inovador foi criado para tentar evitar que as corridas fossem monótonas como acontecia na extinta Fórmula 3000 Internacional.[3]

A categoria sucedeu as extintas Fórmula 3000 e Fórmula 2 e estabeleceu-se como a principal categoria de acesso à Fórmula 1.

Campeões[editar | editar código-fonte]

Ano Campeão Vice Terceiro Equipe Campeã
2005 Alemanha Nico Rosberg (ART Grand Prix) Finlândia Heikki Kovalainen (Arden International) Estados Unidos Scott Speed (iSport International) França ART Grand Prix
2006 Reino Unido Lewis Hamilton (ART Grand Prix) Brasil Nelson Piquet, Jr. (Piquet Sports) França Alexandre Prémat (ART Grand Prix) França ART Grand Prix
2007 Alemanha Timo Glock (iSport International) Brasil Lucas di Grassi (ART Grand Prix) Itália Giorgio Pantano (Campos Grand Prix) Reino Unido iSport International
2008 Itália Giorgio Pantano (Racing Engineering) Brasil Bruno Senna (iSport International) Brasil Lucas di Grassi (Barwa Int. Campos Team) Espanha Barwa International Campos Team
2009 Alemanha Nico Hülkenberg (ART Grand Prix) Rússia Vitaly Petrov (Barwa Addax Team) Brasil Lucas di Grassi (Racing Engineering) França ART Grand Prix
2010 Venezuela Pastor Maldonado (Rapax) México Sergio Pérez (Barwa Addax Team) França Jules Bianchi (ART Grand Prix) Itália Rapax
2011 França Romain Grosjean (DAMS) Itália Luca Filippi (Super Nova/Scuderia Coloni) França Jules Bianchi (Lotus ART) Espanha Barwa Addax Team
2012 Itália Davide Valsecchi (DAMS) Brasil Luiz Razia (Arden International) México Esteban Gutiérrez (Lotus GP) França DAMS
2013 Suíça Fabio Leimer (Racing Engineering) Reino Unido Sam Bird (Russian Time) Reino Unido James Calado (ART Grand Prix) Rússia Russian Time

Sistema de pontuação[editar | editar código-fonte]

Entre 2005 e 2011
  • Pole nas corridas de sábado: 2 pontos
Pontuação da 1ª corrida
10 8 6 5 4 3 2 1
Pontuação da 2ª corrida
6 5 4 3 2 1
Atualmente
Pontuação da 1ª corrida
10º
25 18 15 12 10 8 6 4 2 1
Pontuação da 2ª corrida
7 8
15 12 10 8 6 4 2 1
  • Pole Position da 1ª corrida: 4 pontos
  • Volta mais rápida: 2 ponto na corrida em que a volta foi feita. O piloto que registrar a volta mais rápida tem que completar 90% das voltas da corrida. O piloto também tem que largar do grid (nunca dos boxes) e terminar a prova entre os dez primeiros colocados para receber o ponto.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]