Mercedes-Benz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mercedes-Benz free logo.svg Mercedes-Benz
Mercedes-benz star amk.jpg
Tipo Divisão da Daimler AG
Indústria Automóvel
Fundação 1871 (143 anos)
Sede Stuttgart,  Alemanha
Pessoas-chave Gottlieb Daimler
Karl Benz
Emil Jellinek
Dieter Zetsche, actual presidente
Produtos Automóveis
Caminhões
Autocarros
Motores
Lucro N/D
Página oficial www.mercedes-benz.com

A Mercedes-Benz uma marca alemã de automóveis pertencente ao grupo Daimler AG criada em 1924 resultado de uma fusão entre a Benz & Cia. e a Daimler. É a mais antiga empresa de automóveis e veículos comerciais da Alemanha e do mundo. Esta produz automóveis, caminhões, autocarros, e os seus próprios motores.

Criada em 1871, a Benz & Cia foi a maior empresa criada pelo alemão Karl Benz. A Daimler foi fundada por Gottlieb Daimler e pelo seu parceiro Wilhelm Maybach em 1890. Daimler viria a morrer em 1900 e Maybach deixou a empresa em 1907. Nessa altura, a Daimler e a Benz eram as grande rivais de uma da outra. Contudo em 1924, as duas empresas assinaram um acordo de ajuda mútuo devido à necessidade de estimular a economia germânica após a I Guerra Mundial. Este acordo viria a ser quebrado em 2000. Mesmo assim, as duas empresas criaram os seus próprios automóveis e as suas próprias marcas. Mercedes-Benz está associada à primeira e mais antiga linha de montagem de automóveis do Mundo. Em 1926, quando então se formou a empresa Daimler-Benz, um novo símbolo fora então criado para cada parte (Daimler e Benz).

A estrela de três pontas foi desenhada por Gottlieb Daimler em que cada ponta representava o ar, a terra e o mar mostrando que os motores desenhados adaptavam-se a estes três meios. A estrela apareceu primeiramente num automóvel de um Daimler datado de 1901 e viria a ser usada então pela Mercedes-Benz. O círculo à volta da estrela viria a ser desenhada por Karl Benz juntando na parte inferior o seu nome. Até 1937, este símbolo não era usado.

A união entre a DaimlerChrysler AG viria a acabar a 14 de Maio de 2007 separando assim as duas empresas.

Além de produzir automóveis, a empresa fabrica também autocarros, motores para aviões, camiões, entre outros meios de transporte. Actualmente fabrica também protótipos de motores para as equipas de Fórmula 1 da Force India, da McLaren e da própria Mercedes GP.

História[editar | editar código-fonte]

Benz Patent Motorwagen 1886 (Replica). O primeiro automóvel realmente movido por um motor de combustão interna.
Benz Velo 1894.

Os fundadores[editar | editar código-fonte]

As origens da Daimler-Benz datam do fim do século XIX quando Gottlieb Daimler (1834-1900) juntamente com Wilhelm Maybach (1846-1929) e Karl Benz (1844-1929) inventavam independentemente o primeiro automóvel internamente movido por um motor de combustão no sul da Alemanha. Contudo e curiosamente não se conheciam.

Karl Benz tinha a sua loja em Mannheim e inventou o primeiro automóvel realmente movido através de uma motor de combustão interna em 1885 e possuia três rodas.

Em 1885, Gottlieb Daimler e o seu colega desenhador Wilhelm Maybach que trabalhavam em Cannstatt, Stuttgart, foram premiados a 29 de Agosto de 1885 por terem construído o primeiro protótipo de um motor movido a gás.

A 8 de Março de 1886, Daimler comprou uma carroça fabricada por Wilhelm Wimpff & Sohn e, juntamente com Maybach, juntou então o motor a esta mesma carroça criando um automóvel de quatro rodas movido por um motor como muitos anteriormente feitos por eles. A única diferença era que este motor era movido a gás. Segundo o site oficial da Mercedes-Benz, Daimler inventou a carroça "sem cavalo". Daimler e Maybach fundaram juntamente a DMG em 1890 e venderam o seu primeiro automóvel em 1892. O negócio continuara a crescer, mas Karl Benz continuava a melhorar o seu Motorwagen (o seu primeiro motor) e vendeu o seu primeiro automóvel em 1888. Construiu o seu primeiro carro a quatro rodas em 1891. A Benz & Cia. criada por Karl Benz, não só se tornou a primeira linha de montagem como também se tornou a maior do mundo no início do séc. XX.

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

Em 1899, a [Daimler Motoren Gesellschaft|DMG] construiu um novo automóvel. O nome do automóvel viria a ser o nome da filha de Emil Jellinek: Mercédès Jellinek. Jellinek prometeu comprar 36 automóveis da DMG se Daimler nomeasse o próximo motor como "Mercedes 35hp" e se Daimler o tornasse o agente oficial para vendas dos automóveis na França, Áustria-Hungria, Bélgica e Estados Unidos. Sendo assim, Jellinek comprou os 36 carros e gastou 500.000 marcos.

A mudança do nome ajudou a evitar problemas legais porque depois da morte de Daimler em 1929, a DMG decidiu vender o nome registado "Daimler" ficando o nome Mercedes salva-guardado.

Cooperação entre os rivais[editar | editar código-fonte]

300SC Cabriolet (1957)

Naquela altura as maiores rivais do sector automóvel eram a DMG e a Benz & Cia. Em 1924, devido à necessidade de dar um impulso à economia da Alemanha após a I Guerra Mundial, estas duas empresas acordaram numa cooperação mútua e em 1926 a empresa Daimler-Benz AG(AG significa sociedade anónima, como SA em Portugal). A Daimler-Benz AG produzira motores, automóveis e caminhões. O acordo entre as partes exigia a união das duas empresas até ao ano de 2000. Além dos automóveis e dos caminhões, a Daimler-Benz AG fabricava também barcos e aviões (militares e civis).Na década de 1940, durante a 2ª Guerra Mundial, a montadora Daimler-Benz dedicava quase toda sua produção a fins bélicos, chegando a empregar mais de 30 mil civis e prisioneiros de guerra como mão-de-obra escrava.

Karl Benz decidiu acrescentar o seu nome "Benz" à marca Mercedes. Acrescentou uma auréola à volta da estrela e nasceu assim o famoso nome Mercedes-Benz juntamente com o seu símbolo e que dura até aos dias de hoje. Durante a Segunda Guerra Mundial, a DMG foi uma importante contribuidora de meios de transporte como carros de combate, automóveis militares e motores para aviões.

Depois da derrota da Alemanha Nazi, a empresa continuou a ser uma importante empresa para as exportações alemãs de automóveis para estimular a economia que voltara a fracassar. Contudo, os resultados não foram os melhores devido aos altos preços que a DMG praticava. Isso obrigou à criação de modelos mais baratos e a criação de Classes de modelos (A e B) que perduram até hoje.

Hoje em dia[editar | editar código-fonte]

Classe A
Classe C (W204)
ML63

A Mercedes-Benz é, hoje em dia, uma das marcas de automóveis mais conhecidas do Mundo inteiro. A sua fama e diversidade na produção permitem obter grandes lucros e o desenvolvimento tecnológico constante. Os carros produzidos não param de encher os olhos dos consumidores. Muitos famosos compram Mercedes de alto valor e, claro, potência. De forma a variar a sua oferta, a Mercedes diversificou os seus modelos criando carros mais pequenos e menos luxuosos. Porém, a qualidade dos automóveis é sempre um objectivo da marca. A qualidade, aliás, foi sempre uma aliada à empresa garantido serviços de atendimento em todo o mundo. As peças produzidas pela marca são únicas e difíceis de serem ilegalmente copiadas (chaves, motores, suspensões, etc.).

Sede da Mercedes-Benz em Stuttgart

Além da Mercedes propriamente dita, a DaimlerChrysler AG (nome do antigo grupo, antes da recente venda da Chrysler, que acumulava prejuízos) criou outras marcas mas com os motores Mercedes. Um exemplo delas é o Smart - um carro pequeno e citadino que vai agora na segunda geração. Apesar de ter tido bons números de vendas na Europa, esta marca nunca foi capaz de apresentar lucros, em parte graças ao elevado investimento inicial que não foi partilhado com mais nenhum construtor. Para emendar esse aspecto o actual smart partilha o seu motor de três cilindros com 1.0 litros (e três níveis de potência) com a Mitsubishi. Outra novidade é que este pequeno automóvel passou também a ser comercializado nos Estados Unidos, para já com algum sucesso.

Outra marca de que a Mercedes é responsável é a Maybach, que vende automóveis de topo, com uma qualidade e preço ao nível da Rolls-Royce.

A Mercedes também faz o desenvolvimento de motores para competição. Um exemplo é a participação na Fórmula 1: faz parte das equipas McLaren, Force India e Mercedes GP.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Mercedes-Benz é a grande vencedora do Prêmio Consumidor Moderno 2014[editar | editar código-fonte]

• Mercedes-Benz é a “Empresa do Ano” no atendimento ao consumidor
• Central de Relacionamento com o Cliente da Mercedes-Benz é considerada a melhor na categoria “Automóveis de Luxo” pelo 13º ano consecutivo
• Empresa conquista a premiação na categoria “Caminhões” pela 5ª vez seguida

Graças à qualidade da gestão do relacionamento com os consumidores, aMercedes-Benz do Brasil conquistou novamente o mais importante reconhecimento do setor, o Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente. Em evento realizado ontem, em São Paulo, ela foi anunciada como a “Empresa do Ano”, tendo sido eleita também a melhor Central de Relacionamento nas categorias de “Automóveis de luxo” e de “Caminhões”. 

“Essa nova e brilhante conquista nos deixa muito satisfeitos e orgulhosos, mostrando que seguimos no caminho certo”, diz Ari de Carvalho, diretor de Pós-Venda da Mercedes-Benz do Brasil. “Afinal, desde que passamos a participar dessa premiação sempre fomos vencedores. São 13 anos consecutivos em automóveis de luxo e 5 anos em caminhões, desde que esta categoria foi criada”.

Em 2014, a Mercedes-Benz, mais uma vez, alcançou também o maior destaque dessa premiação nacional: o título de “Empresa do Ano”. Esta conquista, obtida após o levantamento feito com companhias de mais de 60 categorias, atesta o compromisso da Mercedes-Benz com a excelência de seus serviços ao cliente. "A vitória nesta categoria é ainda mais significativa não só porque ela se baseia em critérios do regulamento do prêmio, mas porque contou com a participação de clientes reais, o que confirma o reconhecimento do consumidor à qualidade da nossa Central de Relacionamento com o Cliente", afirma Ari. "Isso nos motiva a prestar um atendimento cada vez mais eficiente, ágil e com a qualidade que é um atributo da nossa marca”.

O prêmio é fruto de diversas ações realizadas pela Mercedes-Benz do Brasil. Tendo foco em maior agilidade e eficiência, Philipp Schiemer, presidente da Empresa vem liderando grandes avanços na Companhia, como o investimento de R$ 1 bilhão em veículos comerciais para 2014 e 2015, o investimento de R$ 500 milhões na construção da fábrica de automóveis em Iracemápolis, o incremento na nacionalização do caminhão Actros e a introdução do conceito Econfort para o Atego, Axor e Actros, que resulta num patamar ainda mais elevado de economia, conforto, força e desempenho para o transporte de carga. 

Em uma demonstração prática do quanto o cliente está efetivamente no centro do seu negócio, a Mercedes-Benz, com participação direta de Schiemer, promoveu uma ação inédita a fim de estreitar e ampliar o contato do cliente com as áreas internas da Empresa. O programa “A Voz do Cliente”, organizado pela Central de Relacionamento com o Cliente, colocou os principais executivos da Companhia em contato direto com o consumidor por meio dos diversos canais de comunicação.

Reconhecimento à qualidade das estratégias de relacionamento

Considerada a principal iniciativa de reconhecimento da qualidade no atendimento ao cliente no Brasil, o Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente tem o objetivo de identificar e difundir as melhores práticas do setor, bem como, reconhecer aquelas empresas que privilegiam a excelência, não só conquistando novos clientes, mas, principalmente, mantendo alto índice de satisfação e fidelidade.

Organizado pelo Grupo Padrão, que edita a revista Consumidor Moderno, o levantamento tem coordenação técnica e auditoria de qualidade da GfK. Neste ano, o processo de seleção consistiu em cinco etapas, começando pela inscrição (fase 1) e preenchimento de um questionário abrangente (fase 2) para análise de quesitos como adequação da missão corporativa à estratégia de relacionamento, relevância do cliente na organização, estratégias de retenção, fator humano e política de RH.

Cerca de 200 empresas distribuídas entre 60 segmentos, em média, foram consideradas qualificadas para esta nova etapa. Iniciou-se, então, o recurso do “cliente misterioso” (mystery shopper), no qual um grande número de pessoas entra em contato com as empresas verificando requisitos de qualidade no atendimento via telefone, e-mail, site e redes sociais. Neste ano, o “cliente misterioso” buscou chats e novos canais digitais – SMS, Skype, WhatsApp e outras formas de relacionamento.

A fase 4 foi a da escolha das empresas vencedoras. Os resultados das avaliações do “mystery shopper” nos diferentes canais foram tabulados e somados ao desempenho das empresas na fase 2.

Na última etapa, a fase 5, ocorreu a escolha das 10 melhores entre as melhores, contando em 2014, de forma inédita, com a participação de  clientes reais. Pela primeira vez nos 15 anos do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente, o resultado final contemplou a opinião dos consumidores para que fossem escolhidas as melhores empresas do ano. 

A nota média obtida a partir das manifestações dos consumidores foi somada às notas das demais fases. As cinco primeiras concorreram ao Prêmio Consumidor Moderno – Voto Popular. A mais bem colocada entre todas as dez foi a grande vencedora da 15ª edição.

Lista de modelos[editar | editar código-fonte]

Automóveis[editar | editar código-fonte]

Veículos comerciais[editar | editar código-fonte]

Séries atuais[editar | editar código-fonte]

Modelos descontinuados ou antecessores[editar | editar código-fonte]

Autocarros PE /Ônibus PB [editar | editar código-fonte]

Chassis de minibus/microônibus[editar | editar código-fonte]

  • 412 D
  • 413 CDI
  • L-508 D
  • L-608 D
  • LO-608 D
  • LO-610
  • LO-612
  • LO-708 E
  • LO-709 E
  • LO-712
  • LO-812
  • LO-814
  • LO-914
  • LO-915
  • LO-916
  • OF-812

Chassis de motor dianteiro[editar | editar código-fonte]

  • L-312
  • L-1313
  • L-1418
  • L-1513
  • L-2213
  • LA-1113
  • LA-1720
  • LK-1625
  • LP-312 (1953-1959)
  • LP-321 (1967-1969)
  • LP-331 (1961-1966)
  • LP-344 (1970-1979)
  • LP-1111 (1960-1969)
  • LP-1113 (1970-1979)
  • LPO-1113 (1970-1982)
  • LS-1519
  • OF-1113 (1970-1986)
  • OF-1114 (1987)
  • OF-1115 (1988-1992)
  • OF-1218 (2008-2012)
  • OF-1219 (2012-2012)
  • OF-1313 (1970-1986)
  • OF-1314 (1987)
  • OF-1315 (1988-1993)
  • OF-1318 (1988-1999)
  • OF-1417 (1999-2003)
  • OF-1418 (2003-2012)
  • OF-1618 (1993)
  • OF-1620 (1994-1998)
  • OF-1721 (1999-2004)
  • OF-1722 (2003-2005)
  • OF-1722M (2004-2012)
  • OF-1730 (2010-2012)

Chassis de motor dianteiro Euro V[editar | editar código-fonte]

  • OF-1219 BlueTec V (2012-∞)
  • OF-1519 BlueTec V (2012-∞)
  • OF-1724 BlueTec V (2012-∞)
  • OF-1721 BlueTec V (2012-∞)

∞ ESTE É UM SINAL DE INFINITIVO.

Chassis de motor dianteiro Serie com suspensão a ar Euro V[editar | editar código-fonte]

  • OF-1721L BlueTec V (2013-∞) Série com suspensão a ar.
  • OF-1724L BlueTec V (2013-∞) Série com suspensão a ar.

∞ ESTE É UM SINAL DE INFINITIVO.

Chassis e plataformas urbanos de motor traseiro[editar | editar código-fonte]

  • Mercedes-Benz OH-1313 (1970-1986)
  • Mercedes-Benz OH-1314 (1987)
  • Mercedes-Benz OH-1315 (1988-1995)
  • Mercedes-Benz OH-1316 (1970-1986)
  • Mercedes-Benz OH-1317 (1987)
  • Mercedes-Benz OH-1318 (1988-1999)
  • Mercedes-Benz OH-1417 (2000-2004)
  • Mercedes-Benz OH-1418 (2004-2006)
  • Mercedes-Benz OH-1419 (1976-1986)
  • Mercedes-Benz OH-1420 (1988-1999)
  • Mercedes-Benz OH-1420 (1999-2003) (novas dimensões)
  • Mercedes-Benz OH-1421 L (1999)
  • Mercedes-Benz OH-1517 (1976-1986)
  • Mercedes-Benz OH-1518 (1987)
  • Mercedes-Benz OH-1518 (2008-)
  • Mercedes-Benz OH-1519 (2012-)
  • Mercedes-Benz OH-1520 (1988-1992)
  • Mercedes-Benz OH-1621 L (1997-1999)
  • Mercedes-Benz OH-1621 LE (1999-2004)
  • Mercedes-Benz OH-1621 LG (1997-1998)
  • Mercedes-Benz OH-1622 L (2008-2012)
  • Mercedes-Benz OH-1623 LG (1999-2004)
  • Mercedes-Benz OH-1628 L (1999-2004)
  • Mercedes-Benz O-321 (1958-1970)
  • Mercedes-Benz O-352 (1969-1973)
  • Mercedes-Benz O-362 (1973-1978)
  • Mercedes-Benz O-364 (1978-1986)
  • Mercedes-Benz O-365 (1986-1987)
  • Mercedes-Benz O-371 UL (1994-1996)
  • Mercedes-Benz O-371 UP (1987-1993)
  • Mercedes-Benz O-400 UP (1994-1996)
  • Mercedes-Benz O-500 M (2000-2012)
  • Mercedes-Benz O-500 U (2001-2012)

Chassis e plataformas urbanos de motor traseiro Euro V[editar | editar código-fonte]

∞ ESTE É UM SINAL DE INFINITIVO.

Monoblocos urbanos[editar | editar código-fonte]

Plataformas articuladas de motor traseiro[editar | editar código-fonte]

Plataformas articuladas de motor traseiro Euro V[editar | editar código-fonte]

Monoblocos, chassis e plataformas rodoviários de motor traseiro[editar | editar código-fonte]

Em 1996, a Mercedes-Benz do Brasil descontinuou sua produção de monoblocos e iniciou-se a fabricação de plataformas e chassis com motores traseiros.

Chassis e plataformas rodoviários com motor traseiro Euro V[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Somente plataforma
  2. a b Somente monobloco

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]